Balanço Blast: confira as principais notas das nossas análises de junho de 2023

Entre as principais análises de junho estão System Shock, Impostor Factory, Street Fighter 6, We Love Katamari REROLL + Royal Reverie e Laserpitium.

Aqui, no Balanço Blast, trazemos a você, leitor, uma curadoria com as nossas principais análises do mês que se passou e, de quebra, te convidamos a ler e conhecer mais sobre os games que analisamos, sejam eles grandes AAA que decepcionaram (ou não), jogos independentes de exímia qualidade que poderiam passar batido ou ainda nosso aviso para fugir de alguns títulos de qualidade extremamente questionável — além de compilar uma tabela completa com todas as notas que publicamos ao longo do período. 
Confira também outros destaques de meses anteriores

System Shock Remastered

Autoria: João Pedro Boaventura
Data de Publicação: 9 de junho
Plataforma: PC
Nota: 8.5

Prós

  • Faz uma reprodução digna da Cidadela;
  • A equipe de desenvolvimento soube atualizar os aspectos corretos do game original;
  • A recriação da atmosfera claustrofóbica é executada com maestria;
  • Faz jus à importância do título original para a história dos games.

Contras

  • O backtracking, embora amenizado, segue presente;
  • Não dá para confiar no sistema de save automático;
  • Impossibilidade de pular uma longa cutscene que é exibida em todas as vezes que o jogador morre.



No fim das contas, o remake de System Shock (PC) é exatamente o que se espera de um título desse calibre. O original é um verdadeiro marco na indústria dos jogos, e aqui ele foi recriado da maneira correta. Isso significa que o jogador percebe imediatamente que está segurando algo importante e único, mas ao mesmo tempo não se sente preso a uma abordagem simplista de registro histórico. Há um verdadeiro frescor que faz com que essa recriação esteja à altura de seus vários sucessores espirituais contemporâneos, como BioShock ou Dead Space. Leia a análise completa.

Impostor Factory

Autoria: Lucas Oliveira
Data de Publicação: 10 de junho
Plataforma: PC
Nota: 10.0

Prós:

  • O enredo é incrivelmente imersivo, conseguindo mesclar com maestria momentos dramáticos e cômicos;
  • O roteiro é muito bem escrito, conseguindo transmitir todas as suas idéias sem a necessidade de conversas expositivas e convenientes;
  • Os personagens são carismáticos e plausíveis, com todos eles possuindo diálogos interessantes; 
  • O visual 2D é belo, sendo eficaz em entregar detalhes em todos os cenários;
  • A trilha sonora é linda e as suas faixas são inseridas em situações oportunas;
  • Legendado em português.

Contras:

  • A ausência dos puzzles que marcavam presença nos jogos anteriores pode incomodar algumas pessoas.


Kan Gao, juntamente com seu time da Freebird Games, acerta mais uma vez e entrega uma experiência indescritível com Impostor Factory. Com três jogos principais e um spin-off (A Bird Story), essa é uma das poucas séries que ainda não errou e que mantêm o meu entusiasmo nas alturas para o que ainda pode vir pela frente. Leia a análise completa.

Street Fighter 6

Autoria: Carlos França Jr.
Data de Publicação: 13 de junho
Plataformas: PC/PS4/PS5/XSX
Plataforma utilizada para análise: PS4
Nota: 10.0

Prós

  • O controle Moderno é inclusivo, mas não garante vantagem absoluta sobre o Clássico, servindo até mesmo de transição para quem está começando;
  • Diversas opções de treinos, focadas para o estudo de situações;
  • O sistema de Drive é fácil de ser assimilado, mas sem se tornar uma mecânica quebrada;
  • Extensa galeria;
  • Finalmente Ryu, Guile, Ken e os demais veteranos ganharam músicas novas;
  • World Tour é uma maneira criativa de dar continuidade à trama da franquia;
  • Diversas opções e liberdade total para criar seu avatar e customizar sua lista de movimentos;
  • Battle Hub promove uma grande conectividade entre jogadores;
  • As batalhas online correm de maneira instantânea, como se fossem locais;
  • Adição de jogos clássicos da Capcom para serem aproveitados a qualquer momento.

Contras

  • A quantidade de gente te caçando no World Tour pode irritar um pouco;
  • O grinding de habilidades e experiência com os mestres é mais demorado que a do avatar;
  • Telas de loading demoradas e atraso no carregamento das texturas das roupas dos personagens no World Tour.


Street Fighter 6 veio para ser uma virada definitiva não só para a série, mas para os jogos de luta em geral. Tanto a experiência para quem quer aproveitar sozinho quanto para quem quer passar horas em disputas em rede não deixa a desejar em absolutamente nada, e isso faz SF voltar ao patamar de excelência no gênero que ele nunca deveria ter deixado de apresentar. Leia a análise completa.

We Love Katamari REROLL + Royal Reverie

Autoria: Carlos França Jr.
Data de Publicação: 15 de junho
Plataformas: PC/PS4/PS5/Switch/XBO/XSX
Plataforma utilizada para análise: PS4
Nota: 9.0

Prós

  • Mesmo com quase duas décadas de vida, continua bastante divertido e viciante;
  • Personagens carismáticos;
  • Diversos tipos de ambientes e fases criativas;
  • A trilha sonora é excelente e grudenta;
  • A remasterização em HD combinou perfeitamente com as cores vibrantes da franquia;
  • Contar a história do Rei de Todo o Cosmos por meio de novas fases foi uma sacada interessante.

Contras

  • Os controles e a câmera poderiam ter recebido algumas melhorias;
  • Apenas cinco fases novas é pouco conteúdo dentro do que a expansão propõe.


Trazer de volta We Love Katamari REROLL + Royal Reverie é uma ótima decisão, além de bastante segura. Se a versão original por si só já era excelente, as melhorias visuais e práticas são bem-vindas, mas com certeza havia espaço para aproveitar de maneira mais efetiva a expansão de conteúdo. No mais, tanto este port quanto o do seu antecessor mostram que está mais do que na hora da família real de Todo o Cosmos retornar em um título inédito, aproveitando todo o potencial da atual geração de consoles. Leia a análise completa.

Laserpitium

Autoria: Matheus Senna de Oliveira
Data de Publicação: 17 de junho
Plataformas: PS4/PS5/Switch/XBO/XSX
Plataforma utilizada para análise: PS5
Nota: 4.0

Prós

  • Jogo de nave minimamente funcional e com modo para dois jogadores locais;
  • Boa variedade de fases e inimigos, com batalhas contra chefes eventualmente interessantes;
  • A trilha sonora é agradável.

Contras

  • Estilo geral do game é excessivamente simplista e genérico;
  • Desempenho técnico mediano mesmo com uma produção modestíssima;
  • Jogabilidade não empolga e muitas vezes pune o jogador de forma injusta;
  • Fator replay é praticamente zero.


Mesmo se o maior problema fosse somente a proposta simplista ao extremo, Laserpitium ainda seria uma pedida difícil para quem não é fã ardoroso de shoot ‘em ups de nave. Infelizmente, ele foi além: a apresentação precária, seja na história pífia ou no estilo gráfico genérico, e a jogabilidade ruim, com más ideias por todos os lados, tornam o game ainda pior. Ele é funcional e até tem algumas mínimas qualidades que quiçá, talvez, quem sabe satisfaçam amantes do gênero; para os demais, eu sugiro pesquisar outras opções nas lojas. Leia a análise completa.

Listão de Análises GameBlast — Junho/2023

Data do
Review
Autor Jogo Nota
01/jun Luan Gabriel de Paula Miasma Chronicles 7.5
01/jun Matheus Senna de Oliveira Nightmare Reaper 8.0
01/jun Ivanir Ignacchitti Loop8: Summer of Gods 6.5
02/jun Carlos França Jr. Raiden III x MIKADO MANIAX 7.5
03/jun Lucas Oliveira Monster Menu: The Scavenger's Cookbook 6.5
05/jun Carlos França Jr. Protodroid DeLTA 7.5
06/jun Alexandre Galvão Shinobi Non Grata 8.0
06/jun Alexandre Galvão Tiny Thor 8.5
06/jun Juliana Paiva Zapparoli Shattered Heaven 8.5
07/jun Victor Vitório Aeterna Noctis: Pit of the Damned 6.0
08/jun Carlos França Jr. Warhammer 40,000: Boltgun 7.5
08/jun Farley Santos Bleak Sword DX 7.0
08/jun Ivanir Ignacchitti Mask of the Rose 7.0
09/jun Alecsander Oliveira Spark the Electric Jester 2 7.0
09/jun João Pedro Boaventura System Shock Remastered 8.5
10/jun Lucas Oliveira Impostor Factory 10.0
11/jun Ivanir Ignacchitti Fairy Fencer F: Refrain Chord 7.5
12/jun Victor Vitório Nocturnal 7.5
13/jun Gustavo Souza Bread & Fred 8.0
13/jun Carlos França Jr. Street Fighter 6 10.0
13/jun Victor Vitório Dordogne 7.5
14/jun Farley Santos Etrian Odyssey Origins Collection 8.0
14/jun Ivanir Ignacchitti Kuroinu Redux 6.0
15/jun Luan Gabriel de Paula Layers of Fear 6.5
15/jun Carlos França Jr. We Love Katamari REROLL + Royal Reverie 9.0
15/jun Ivanir Ignacchitti Tamayura Mirai 8.0
16/jun Ivanir Ignacchitti Kunado Chronicles 8.5
17/jun Matheus Senna de Oliveira Laserpitium 4.0
20/jun Vítor M. Costa Lkyt. 8.5
20/jun João Pedro Boaventura Story of Seasons: A Wonderful Life 7.5
21/jun Alexandre Galvão Everdream Valley 5.0
22/jun Ivanir Ignacchitti Nukitashi 9.0
23/jun Luan Gabriel de Paula Killer Frequency 8.5
24/jun Lucas Oliveira Skautfold: Usurper 6.0
24/jun Juliana Paiva Zapparoli All Ashes and Illusions 8.0
25/jun Alexandre Galvão F1 23 9.0
26/jun Ivanir Ignacchitti Irmão do Jorel e o Jogo Mais Importante da Galáxia - Capítulo 1 8.0
26/jun Ivanir Ignacchitti Amarantus 8.5
27/jun Luan Gabriel de Paula Harmony: Fall of Reverie 6.0
28/jun Carlos França Jr. Dr. Fetus’ Mean Meat Machine 7.5
28/jun Victor Vitório The Forgotten City 9.0
28/jun Gustavo Souza Kingdom Eighties 7.5
29/jun Matheus Senna de Oliveira Company of Heroes 3 - Console Edition 7.5
30/jun Carlos França Jr. AEW: Fight Forever 5.5
30/jun Ivanir Ignacchitti Love Shore 7.0
Total de Análises 45
Média Geral 7.5
Nota mais alta 10.0 (Impostor Factory, Street Fighter 6)
Nota mais baixa 4.0 (Laserpitium)
Ressaltamos que as análises e as notas aqui atribuídas variam de acordo como critério e justificativas aplicadas pelos próprios analistas, sendo elas de total responsabilidade de seus autores.

É jornalista formado pelo Mackenzie e pós-graduado em teoria da comunicação (como se isso significasse alguma coisa) pela Cásper Líbero. Tem um blog particular onde escreve um monte de groselha e também é autor de Comunicação Eletrônica, (mais um) livro que aborda história dos games, mas sob a perspectiva da cultura e da comunicação.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.