Balanço Blast: confira as principais notas das nossas análises de dezembro de 2021

Os destaques de dezembro são Shadow Tactics: Blades of the Shogun (PC), Clockwork Aquario (Multi), Blastful (PS4/Switch) e GTA: The Trilogy (Multi).


Aqui, no Balanço Blast, trazemos a você, leitor, uma curadoria com as nossas principais análises do mês que se passou e, de quebra, te convidamos a ler e conhecer mais sobre os games que analisamos, sejam eles grandes AAA que decepcionaram (ou não), jogos independentes de exímia qualidade que poderiam passar batido ou ainda nosso aviso para fugir de alguns títulos de qualidade extremamente questionável — além de compilar uma tabela completa com todas as notas que publicamos ao longo do período. Confira:

Shadow Tactics: Blades of the Shogun - Aiko's Choice 

Autoria: Maurício Katayama
Data de publicação: 9 de dezembro de 2021
Plataformas: PC
Nota: 9.0

Prós

  • Level design impecável;
  • Personagens carismáticos e com habilidades únicas;
  • Múltiplas possibilidades para cumprir os objetivos;
  • Aprofunda a história de Aiko.

Contras

  • Não traz novas mecânicas;
  • Não recomendado a quem não jogou o título original.


Shadow Tactics: Blades of the Shogun - Aiko's Choice é uma chance de reencontrar nosso quinteto de assassinos favorito em missões inéditas e impecavelmente bem-planejadas. É verdade que ele não acrescentou novidades em relação ao jogo base, mas por outro lado executa com esmero o que já era excelente e aprofunda a história de uma de suas personagens mais amadas. É recomendadíssimo a quem curte RTS e obrigatório a quem gostou do título original. Confira a análise completa.

Clockwork Aquario

Autoria: Alexandre Galvão
Data de publicação: 21 de dezembro de 2021
Plataformas: PlayStation 4, Switch
Versão utilizada para análise: PlayStation 4
Nota: 7.0

Prós

  • Bastante simples, mas honestamente divertido;
  • Historicamente, um fiel retrato dos jogos da década de 1990;
  • Visualmente bonito e com trilha sonora empolgante;
  • Galeria com conteúdo valioso e interessante.

Contras

  • Extremamente curto, podendo ser finalizado em cerca de meia hora;
  • Nenhum modo extra para agregar mais valor ou aumentar sua vida útil;
  • Algumas funções típicas em emulação ausentes, como save states e rewind;
  • Problemas no registro dos troféus no PS4.

Como jogo, Clockwork Aquario é um produto claramente datado com pouquíssimo espaço neste mundo moderno e extremamente inflado de jogos sendo lançados quase que diariamente, algo inimaginável para a época em que foi concebido. Entretanto, é uma valiosa peça histórica de um período que deixa saudades, e ainda inspira quem desenvolve e produz jogos nos dias de hoje. Confira a análise completa.

Grand Theft Auto: The Trilogy — The Definitive Edition

Autoria: Alan Murilo
Data de publicação: 01 de dezembro de 2021
Plataformas: PC, PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox Series, Xbox One, Switch
Versão utilizada para análise: PC
Nota: 5.5

Prós

  • Legendas em português brasileiro;
  • Controles seguem o intuitivo layout estabelecido por GTA V;
  • Modernização dos ambientes e cenários em geral possui mais acertos do que erros;
  • Últimos patches trouxeram mudanças significativas;
  • Três jogos clássicos capazes de render horas de diversão, apesar de tudo.

Contras

  • Personagens apresentam múltiplas inconsistências em sua apresentação, minando a proposta de remasterização e prejudicando a imersão;
  • Bugs e glitches ainda são frequentes, mesmo após dois patches;
  • Ausência de parte considerável da trilha sonora original e da rádio MP3 na versão de PC;
  • Performance ainda inconsistente;
  • A todo momento passa a impressão de ser um trabalho inacabado.

Grand Theft Auto: The Trilogy — The Definitive Edition tinha tudo para ser um dos maiores e mais celebrados lançamentos deste ano. Infelizmente, devido a múltiplas decisões questionáveis dos envolvidos no projeto, o que recebemos foi uma coletânea que pouco fez por merecer a alcunha de “definitiva” registrada em seu nome. Confira a análise completa.

Blastful

Autoria: Carlos França Jr.
Data de publicação: 08 de dezembro de 2021
Plataformas: PlayStation 4, Switch
Versão utilizada para análise: PlayStation 4
Nota: 4.5

Prós

  • Power-ups bacanas;
  • Algumas composições visuais são legais;
  • Trilha sonora empolgante e agradável;
  • Platina bem fácil.

Contras

  • Movimentação dos inimigos é lenta;
  • Algumas naves aparecem e desaparecem do nada;
  • O mapa mais atrapalha do que ajuda;
  • Os chefes simplesmente não oferecem desafio;
  • É possível cruzar todas as fases sem efetuar um único disparo (e essa não é a proposta);
  • Planetas com a paleta de cores voltada para o vermelho têm uma visibilidade horrorosa;
  • A escolha da coloração de cada área é aleatória.



Blastful tentou ser fiel às raízes dos lendários arcades, mas realmente é um produto muito mal executado. Por mais que seus power-ups até sejam bacanas e sua trilha sonora realmente surpreenda pela qualidade, todo o resto é bem bagunçado. Quem quiser se aventurar apenas para conseguir uma platina de baixo custo, fique à vontade, mas os fãs do gênero não irão se empolgar muito com a experiência oferecida aqui. Confira a análise completa.

Listão de Análises GameBlast — Dezembro/2021


Data do Review Autor Jogo Nota
01/dez Alan Murilo Grand Theft Auto: The Trilogy 5.5
02/dez Carlos França Jr. Space Elite Force 2 in 1 8
02/dez Farley Santos Ruined King: A League of Legends Story 7.5
03/dez Maurício Katayama Little Bug 8
04/dez Alexandre Galvão Chorus 7.5
05/dez Matheus Senna de Oliveira Battlefield 2042 7
06/dez Alan Murilo Undungeon 7.5
08/dez Carlos França Jr. Blastful 4.5
09/dez Matheus Senna de Oliveira Beyond a Steel Sky 6.5
09/dez Maurício Katayama Shadow Tactics: Blades of the Shogun 9
10/dez Ivanir Ignacchitti Buried Stars 8.5
11/dez Alexandre Galvão Asterix & Obelix: Slap Them All! 6.5
13/dez Carlos França Jr. Asteroids: Recharged 7.5
14/dez Farley Santos Shovel Knight Pocket Dungeon 8.5
14/dez Ivanir Ignacchitti Date Night Bowling 6.5
15/dez Ivanir Ignacchitti Monster Rancher 1 & 2 DX 7.5
16/dez Carlos França Jr. Crazy Gravity 6.5
17/dez Alexandre Galvão Heavenly Bodies 8
20/dez Maurício Katayama Wolfstride 8
21/dez Alexandre Galvão Clockwork Aquario 7
21/dez Ivanir Ignacchitti Rune Factory 4 Special 8
23/dez Alan Murilo Baldo: The Guardian Owls 7
24/dez Matheus Senna de Oliveira Serious Sam 4 6.5
31/dez Maurício Katayama Gravity Chase 7.5
Total de Análises 24
Média Geral 7.27
Moda (nota que mais se repete) 7.5
Nota mais alta 9.0 (Shadow Tactics: Blades of the Shogun)
Nota mais baixa 4.5 (Blastful)
Ressaltamos que as análises e as notas aqui atribuídas variam de acordo como critério e justificativas aplicadas pelos próprios analistas, sendo elas de total responsabilidade de seus autores.

É jornalista formado pelo Mackenzie e pós-graduado em teoria da comunicação (como se isso significasse alguma coisa) pela Cásper Líbero. Tem um blog particular onde escreve um monte de groselha e também é autor de Comunicação Eletrônica, (mais um) livro que aborda história dos games, mas sob a perspectiva da cultura e da comunicação.


Disqus
Facebook
Google