Jogamos

Análise: Serious Sam 4 (Multi) compensa produção fraca com muita ação em um jogo de tiro frenético

Ainda que com alguns probleminhas, o jogo honra o nome da franquia e entrega uma experiência suficientemente divertida.


Dentre as séries mais clássicas de FPS, nomes como Doom, Duke Nukem, Wolfenstein e Serious Sam, em particular, são grandes destaques. Seguindo a tradição da sua franquia, Serious Sam 4 é um jogo de tiro frenético, repleto de inimigos para derrotar usando toda sorte de armas poderosas. Mas será que esse novo game faz justiça a um dos gêneros de tiro mais queridos do mercado? Coloque seus óculos escuros e não esqueça a escopeta, pois a análise
vai começar!

Longa tradição

Lançado em setembro de 2020 para PCs e agora para Xbox Series e PlayStation 5 no dia 7 de dezembro, Serious Sam 4 começou a ser desenvolvido lá em 2013. Apesar de todo esse tempo, as versões prometidas para PS4 e Xbox One ainda não têm uma data definida. Também vale ressaltar que o game está disponível para compra em conjunto com uma coletânea da série (esta análise irá abordar somente o jogo mais recente).
Mais um capítulo para a história da franquia
Cronologicamente, o novo título se passa antes de Serious Sam 3: BFE (Multi) e conta a seguinte história: uma invasão alienígena ameaça o planeta Terra e, para combatê-la, uma unidade de elite liderada por “Serious” Sam Stone é reunida. O plano é ajudar um padre na procura do Santo Graal, que seria na verdade um artefato extraterrestre poderoso para ajudar na guerra.
 
Várias reviravoltas surgem ao longo da campanha e viajamos por diversas localidades, como França, Ártico e Pompeia. O enredo é meio maluco, mas funciona sobretudo graças às boas dublagens e aos diálogos hilários entre os personagens. Jogos de tiro desse tipo geralmente não são reconhecidos por isso, então o elogio é ainda mais relevante. Mesmo com boa dose de estereótipos e situações absurdas, o game não deixa de ser interessante.
Infelizmente, as animações não estão no mesmo nível. Serious Sam 4 tem visuais razoáveis, mas por vezes parece um jogo saído diretamente da sétima geração de videogames. Ou seja, visuais próximos aos vistos no PS3 e no X360, com movimentos corporais pouco naturais e deslocamentos pelos cenários bastante irregulares. Esses problemas tornam, por exemplo, os diálogos estranhos e os combates, sobretudo no quesito corpo a corpo, irregulares.

Atirar primeiro, pensar depois

Apesar desses probleminhas, o combate armado, que é o foco principal do game, funciona bem. Todas as armas são bem divertidas de usar, sejam escopetas, rifles, carabinas ou metralhadoras. Sam também conta com alguns equipamentos especiais como seringas para recuperar a vida ou proporcionar mais velocidade e resistência, um dispositivo que distrai inimigos, entre outros.
Obter um equipamento ou arma nova é sempre uma alegria
Pode parecer um arsenal enorme, mas na prática ele é muito necessário. Na verdade, por vezes ele é quase insuficiente, pois Serious Sam 4 traz diversas disputas bastante intensas. As fases consistem em grandes mapas com várias pequenas áreas que só podem ser atravessadas ao derrotar certo número de inimigos. Muitos desses combates reúnem enormes hordas de monstros perigosos com vários tipos de poderes.
Os chefes são monstruosos, mas na prática são fáceis de vencer
Não me entenda mal: essa variedade de inimigos é louvável, com vampiros mágicos, touros monstruosos, centopeias metálicas, múmias malignas, entre várias outras criaturas assustadoras. A questão é que em certos momentos parece que somos soterrados por ameaças, consumindo rapidamente munições e vida. Uma disponibilidade maior de recursos e uma melhor distribuição de vilões ajudariam a resolver boa parte desses problemas.
Novos e poderosos monstros são revelados conforme avançamos na história
Eu me considero um jogador razoável, inclusive com boa experiência no gênero graças a títulos como Doom Eternal (Multi), Vanquish (Multi), Doom 64 (Multi), Project Warlock (Multi), entre outros. Por isso, faço essas críticas com tranquilidade, reforçando que, no contexto geral, Serious Sam 4 é um jogo divertido e justo. Um pouquinho mais de planejamento e todas as lutas seriam igualmente viciantes e recompensadoras.

Jogabilidade e variedade

Embora seja possível trocar livremente a visão em primeira para terceira pessoa, o melhor é focar na experiência FPS tradicional. Sam não tem esquivas ou movimentos ágeis, mas pode correr, pular e golpear livremente. Cada arma funciona de forma única e pode ser acessada a qualquer momento, sendo que até duas podem ser manipuladas de uma só vez.
Não hesite em diminuir a dificuldade se necessário, pois a dificuldade é acentuada
Tal habilidade pode ser adquirida através de uma árvore de habilidades que é aumentada ao coletarmos um determinado item pelas fases. Ela é bem básica, mas traz uma bem-vinda evolução na jogatina, tornando o herói mais forte conforme a história avança e novos equipamentos são descobertos. Uma armadura também pode ser coletada para diminuir a quantidade de dano recebida dos inimigos.
Os inimigos atacam sem dó, então fique de olho e seja rápido no gatilho
Falando neles, podemos encontrá-los tanto nas missões principais quanto nas secundárias. Essas últimas podem ser facilmente encontradas em caminhos alternativos e rendem recursos extras interessantes, assim como alguns dos desafios mais difíceis do game. Serious Sam 4 também conta com um modo de sobrevivência e uma opção cooperativa para jogar com outros três jogadores. Pena que achar parceiros seja difícil e que isso piore ainda mais o fraco desempenho, como veremos a seguir.

Produção seriamente duvidosa

De todas as críticas a Serious Sam 4, a mais séria (bah-dum-tss!) é quanto ao desempenho técnico. Apesar de ter jogado a versão para PS5, videogame dotado do veloz armazenamento SSD, as telas de carregamento são longas demais. Quase reiniciei o game na primeira vez que as vi, pois parecia que ele havia trancado. Infelizmente, todos os loadings compartilham desse problema.
Sam tem acesso até a armaduras robóticas gigantes!
A questão técnica se estende também ao desempenho da jogatina em si. A taxa de quadros reduz em situações mais movimentadas, algumas texturas são feias e elementos dos cenários e inimigos podem sumir ou aparecer repentinamente. Pelo que pude pesquisar, esses pontos negativos são comuns a todas as versões do game. Felizmente, elas não quebram o jogo, mas limitam a diversão e podem até prejudicar em certos momentos.
Nada como um clima natalino para derrotar alguns monstros
É uma pena, pois o game teria potencial para entregar uma experiência mais completa. Os problemas técnicos afetam demais os pontos positivos já comentados, para além de extras legais como seleção generosa de skins, customizações variadas de jogabilidade e até alterações sazonais divertidas, como uma baseada no Natal. Aliás, se a produtora Croteam usar bem esses mods e melhorias, mais tradicionais nos PCs, o game tem tudo para melhorar bastante.

Diversão levada a sério, mas pouco além disso

Apesar dos pesares, Serious Sam 4 é sim um bom FPS. Não somente traz elementos importantes e clássicos da sua série, incluindo tiroteios repletos de ação e muitos inimigos para enfrentar, mas também conta com extras como modo cooperativo e diálogos interessantes. Infelizmente, essas qualidades são fortemente prejudicadas pelo fraco desempenho, por fases com combates mal planejados e por animações ruins. No final, fica a recomendação para os fãs da franquia e os apreciadores do gênero.
Seu nome é Sam, Serious Sam!

Prós

  • Jogo de tiro envolvente e com boas qualidades, sobretudo para os fãs de clássicos do gênero;
  • Em sua maioria, fases trazem desafios divertidos e interessantes;
  • Jogabilidade simples e intuitiva com diversas customizações;
  • Boa variedade de armas e recursos para derrotar os inimigos;
  • História maluca com personagens repletos de bom humor;
  • Muitas opções para jogar, como várias skins, modo sobrevivência e opção cooperativa.

Contras

  • Desempenho ruim, com telas de carregamento longas, quedas eventuais na taxa de quadros e texturas pobres;
  • Animações dos personagens são precárias, incluindo movimentos corporais e faciais;
  • Picos exagerados na dificuldade devido a fatores como excesso de inimigos e má distribuição de recursos.
Serious Sam 4 — PC/PS5/XSX — Nota: 6.5
Versão utilizada para análise: PS5
Revisão: Ives Boitano
Análise produzida com chave cedida pela Devolver Digital


é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: KH, Borderlands, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google