Retrospectiva dos games 2019: primeiro semestre

Muitos anúncios, grandes lançamentos e alguns dos principais fatos que foram notícia no primeiro semestre de 2019.

2019 foi um ano e tanto para nós jogadores. Todos os gêneros foram agraciados, grandes franquias trouxeram sequências e novidades agradaram muitos. Nesta primeira parte vamos relembrar, mês a mês, alguns dos principais jogos e fatos que marcaram o primeiro semestre do ano. Quem mandou bem, quem mandou mal, e quem não mandou nada nos games esse ano? É hora de relembrar.

Janeiro

O ano já começou trazendo dois lançamentos de peso. Kingdom Hearts III e Resident Evil 2 foram jogos que sempre lideraram nas listas de mais esperados ou pedidos pelos jogadores. A conclusão da aventura épica de Sora, Donald e Pateta para salvar os mundos da Disney e o remake do apocalipse zumbi em Racoon City foram, sem dúvidas, um cartão de visitas mostrando que 2019 não estaria para brincadeira.

Nas notícias, além de várias informações sobre os lançamentos que ainda chegariam durante o ano, vamos destacar o fenômeno Fortnite, que divulgou seu faturamento em 2018, onde arrecadou a monstruosa marca de 87,7 bilhões de dólares. É até difícil imaginar este montante de dinheiro. O Battle Royale mais popular do mundo ainda teria muitas surpresas para revelar em 2019 e não teve medo da concorrência.

Fevereiro

Lançamentos mornos e uma grande promessa da EA seguraram o segundo mês do ano. Os fãs de anime receberam Jump Force, os jogadores de Xbox finalmente viram Crackdown 3 ver a luz do dia e também tivemos Metro: Exodus. Mas qualidade foi o que faltou, e em doses generosas, para o tão antecipado Anthem, da EA. A promessa de um jogo que queria redefinir um gênero foi bombardeado por telas de carregamento intermináveis, história rasa, missões repetitivas e bugs, muitos bugs. O jogo reacendeu a discussão sobre jogos que chegam incompletos e ficam dependentes de atualizações.

O destaque deste mês ficou mesmo para algo que ninguém esperava mas chegou com os dois pés na porta, Apex Legends (Multi). A definição de “ninguém pediu, mas obrigado” foi redefinida com sucesso. É mais um Battle Royale, mas fez o maior barulho e já pedindo pra sentar na janela do ônibus.

Nas notícias, a EVO, maior competição de games de luta do mundo, divulgou a line up de 2019 e os destaques ficaram por conta do retorno de Soul Calibur ao palco principal, com Soul Calibur IV, juntamente com dois dos principais lançamentos que ainda chegariam este ano. Mortal Kombat 11 e o novo Samurai Shodown.

Março

Quem não pulou carnaval teve boas opções para jogar no fim do primeiro trimestre. O ótimo retorno de Nero e Dante em Devil May Cry 5, o sítio a Washington em Tom Clancy’s: The Division 2 e o impiedoso, mas igualmente excelente, Sekiro: Shadows Die Twice, ou Dark Souls de samurai, para os mais desavisados.


Além dos típicos anúncios e trailers, o mês parecia não ter muitas novidades até que a Gearbox abriu o jogo e anunciou oficialmente que Borderlands 3 estava em desenvolvimento e na ocasião ainda não tinha data para lançamento. Mas não é spoiler dizer que foi ainda em 2019. Os fãs dos mini consoles também receberam uma boa notícia em março, com o anúncio do Genesis Mini, da SEGA.

A Google deu uma mexida no mercado com sua conferência de apresentação do Stadia na GDC 2019. Uma nova revolução estava a caminho e a gigante da tecnologia estava se preparando para mostrar como será o futuro dos games.

Abril

Março deu a largada para os grandes lançamentos e abril não ficou atrás. Mortal Kombat 11 chegou e não podemos deixar de citar o empolgante trailer de lançamento com a icônica música do filme de 1995 que muita gente fala que é ruim, mas adoram.


O PlayStation 4 recebeu Days Gone, seu primeiro exclusivo do ano, e o sucessor do atual console da Sony foi timidamente anunciado nas redes sociais. O PlayStation 5 foi oficializado e seu lançamento já possui uma janela de lançamento, final de 2020.

Abril também trouxe Kratos como capa de revista e tivemos o INTZ campeão da primeira etapa do CBLoL em cima do Flamengo. Mas nada superou o que apareceu justamente no último dia do mês, o primeiro trailer do filme do Sonic.


Maio

Aproveitando a deixa do Sonic, o poder da internet exigiu que o design do ouriço fosse corrigido no filme, e futuramente veríamos isso. Então recebemos mais um título de corrida do ouriço, Team Sonic Racing. A insanidade colorida e cheia de areia de Rage 2 também foi lançada em maio para PC e consoles.

Os anúncios foram tímidos pois já estávamos vivendo o período pré-E3. O serviço EA Access finalmente deu as caras no PlayStation 4 e um documentário sobre o jogo do ano de 2018, God of War (PS4), foi lançado no YouTube. A Microsoft lançou o Xbox One S All Digital, sem leitor de discos e bem mais barato, uma alternativa de ótimo custo-benefício para quem quer aproveitar os títulos do console.

E a desavença de jogadores pela Epic Games Store cresceu com a exclusividade na venda dos títulos da Quantic Dream, então exclusivos para PlayStation.

Junho

O melhor mês do ano chegou e com ele as festas juninas com suas comidas típicas, quermesses, quadrilhas, e também o carnaval dos gamers, a E3. Microsoft com Gears 5, Nintendo com os novos Pokémon Sword e Pokémon Shield, Square Enix e o aguardadíssimo Final Fantasy VII Remake, EA com o promissor Star Wars Jedi: Fallen Order, e Ubisoft com o audacioso Watch Dogs Legion, foram os principais responsáveis pelas conferências e transmissões durante o evento. PlayStation não participou da festa esse ano e a Bethesda não empolgou, mesmo tentando consertar as falhas graves com Fallout 76, mas ainda teve moral com informações sobre Doom Eternal.

Em resposta a confirmação de que o PlayStation 5 já está em desenvolvimento, Phil Spencer anunciou que o sucessor do Xbox One também já estava se preparando para chegar ao mercado. O mundo foi oficialmente apresentado ao Project Scarlett e o anúncio do primeiro jogo para o console, Halo Infinite. Foi uma E3 de tirar o fôlego.

Junho trouxe, além de um tsunami de anúncios, o lançamento de um jogo muito querido, e pedido, pelos jogadores mais saudosistas, Crash Tem Racing: Nitro-Fueled (Multi).

E por enquanto é só! Vamos dar uma pausa na nossa retrospectiva e na próxima semana vamos relembrar os grandes acontecimentos do mercado de games na segunda metade do ano.

Mas até lá você pode compartilhar sua opinião com a gente nos comentários dizendo qual foi o momento ou jogo que você mais curtiu neste período. Até semana que vem!

Tecnólogo em Gestão Ambiental, produtor do BlastCast e sincero até demais. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Adora jogos multiplayer que causam discórdia e fogo no parquinho. @XelaoHerege

Comentários

Google
Disqus
Facebook