Sucessor do PlayStation 4 é oficialmente confirmado e ganha novos detalhes

Dentre as principais novidades estão a substituição do HD por um drive SSD, reprodução em 8K, processador AMD e GPU da NVdia com tecnologia Ray Tracing.


Em entrevista exclusiva à Wired, Mark Cerny, o atual arquiteto-chefe do hardware da marca PlayStation, acabou revelando detalhes a respeito do console sucessor do PS4. Segundo as declarações realizadas, reprodução em 8K, processador AMD, suporte à tecnologia Ray Tracing, retrocompatibilidade e substituição do disco rígido por um drive de SSD dentre as principais características do próximo aparelho da Sony. Apesar disso, é válido ressaltar que o novo videogame não chegará no mercado em 2019.


Apesar das novidades, o principal mote em relação a elas, segundo Cerny é "se o console é capaz de adicionar camadas aos já vigentes tipos experiências pelas quais você tem acesso ou se permite uma mudança fundamental a respeito do que os games podem ou não podem ser", sugerindo que algo realmente grandioso a respeito do hábito de jogar videogame pode estar em desenvolvimento.

Contudo, muitas das especificações técnicas já acabaram sendo divulgadas. Com uma CPU cujo processador é um AMD de oito núcleos baseado na linha Ryzen, a GPU — principal responsável pela reprodução gráfica — é uma variante personalizada da Navi da Radeon, que conta com a tecnologia desenvolvida pela NVidia conhecida como Ray Tracing, que permite uma replicação fidedigna do do comportamento dos raios de luz em relação ao ambiente e ao próprio olhar humano — como quando a visão fica embaçada após olhar muito tempo para o sol, por exemplo.

Além disso, esse aprimoramento vai além da questão visual: "se você quiser fazer com que o jogador consiga escutar certas fontes de áudio ou se os próprios inimigos podem escutar os passos dele, o ray tracing é útil", declara Cerny a respeito de como a tecnologia que permite a replicação do comportamento físico de ondas é possível.
Cerny (na foto) não confirmou se o aparelho será oficialmente chamado de PlayStation 5 — quando indagado a respeito disso, ele apenas sorriu.
Outra tecnologia importante que será implementada no futuro console é a substituição de um drive de SSD de alta velocidade dedicado. Com uma variante desenvolvida de forma exclusiva, Cerny utiliza Marvel's Spider-Man (PS4) como referência — enquanto o fast travel demora aproximadamente quinze segundos para surtir efeito por conta do carregamento das informações, o mesmo acontece em oito décimos de segundo, visto que agora é possível acessar com muito mais velocidade as informações a serem lidas e processadas. Isso reflete também na velocidade do processamento dos mundos abertos e, consequentemente, na velocidade em que ele pode transitar por esse ambiente, por exemplo.

Em relação às outras características do vindouro console, itera-se que o aparelho suportará mídia física, encerrando as especulações a respeito de um futuro 100% digital. Isso se dará porque o novo aparelho é parcialmente baseado na arquitetura do PS4, facilitando a implementação da retrocompatibilidade do aparelho — algo que o próprio não possui em relação ao PlayStation 3, vale ressaltar.

Apesar de essa ser uma das primeiras confirmações mais factuais a respeito do sucessor do PlayStation 4, ressalta-se que Cerny avisa que ele dificilmente chegará ao mercado esse ano. Considerando que a empresa não participará da E3 este ano, resta esperar por mais informações.

Fonte: Wired

é jornalista formado pelo Mackenzie e pós-graduado em teoria da comunicação (como se isso significasse alguma coisa) pela Cásper Líbero. Não perde a chance de usar conceitos acadêmicos para discutir sobre videogame. Se você realmente gosta das groselhas que ele escreve, pode ler mais um pouco de suas asneiras em seu blog particular.

Comentários

Google
Disqus
Facebook