Meus jogos favoritos de 2020 — Matheus Senna de Oliveira

Os redatores do GameBlast falam sobre os títulos que mais curtiram entre os lançamentos deste ano.


2020. Um ano que, literalmente, ficará marcado na história da humanidade. Fatores como saúde e política foram muito importantes nesses últimos (quase) 12 meses e certamente trarão consequências para os próximos que virão. Deixando esses assuntos sérios um pouco de lado, esta matéria humildemente propõe recordar um tópico mais leve e divertido: jogos eletrônicos.

Assim como falei em 2019, fico muito feliz em poder escrever uma lista com os ótimos lançamentos que pude curtir no último ano. Infelizmente, não tive a oportunidade de jogar todos os títulos de 2020, incluindo alguns nomes de peso como The Last of Us Part II (PS4) e Ghost of Tsushima (PS4). De qualquer maneira, creio que a matéria ainda esteja repleta de boas pedidas, cada uma com seus próprios atributos e qualidades.
Inicialmente, vou trazer os meus maiores destaques de 2020. Na sequência, trarei algumas menções honrosas e, para terminar, uma pequena relação de games de anos anteriores que também foram gratas surpresas. Afinal, não precisamos viver só de lançamentos, certo? Sem mais delongas, vamos começar!

Doom Eternal

A aguardada continuação do jogo de 2016 foi consagrada como um dos melhores títulos de ação e tiro de 2020. Doom Eternal (Multi) traz a aventura do Slayer em seu eterno combate contra as hordas do Inferno, uma dimensão repleta de monstros terríveis. Para isso, o protagonista tem um arsenal repleto de armas poderosas e uma grande quantidade de habilidades e equipamentos.
Cada fase é composta de seções de plataforma e, principalmente, tiroteios intensos e emocionantes. O dinamismo das lutas, em conjunto com os belos gráficos e a excelente trilha sonora, torna o game muito viciante. O primeiro DLC do game, The Ancient Gods - Parte Um, trouxe novos e incríveis combates, mostrando que a série ainda tem muito potencial para futuros lançamentos.

Persona 5 Royal

Mantendo a tradição da sua série, Persona 5 Royal (PS4) é a versão definitiva do jogo lançado em 2017. Se o lançamento original era incrível, o novo título conseguiu ser ainda melhor. A excelente história original foi expandida, temos mais personagens encantadores e várias atividades e missões extras foram adicionadas. Isso sem falar nos já reconhecidos e excelentes gráficos, dublagens e mecânicas de jogo.
O game acompanha o jovem grupo Phantom Thieves of Hearts, que busca reformar a sociedade roubando o coração de pessoas más. Lutar, rir e chorar com Joker, Morgana e companhia é uma experiência divertida e encantadora em todos os aspectos: colecionando Personas, fazendo amizades ou explorando o misterioso Metaverse. Certamente um dos jogos do ano e um dos melhores RPGs de todos os tempos.

There Is No Game: Wrong Dimension

Depois de duas grandes produções, chegamos a There Is No Game: Wrong Dimension (PC), um exclusivo dos computadores. Apesar de relativamente simples, o título merece seu lugar entre os melhores do ano graças a sua inusitada e, principalmente, muito bem executada proposta. O jogador interage diretamente com o próprio game, que diz não ser mais um “game” e tenta fazer de tudo para o “usuário” desistir de jogar.
Pode parecer um pouco confuso, mas logo o título começa a fazer sentido com o seu bom humor e sua ótima dublagem, se tornando uma divertida aventura. As mecânicas de apontar e clicar são criativas e envolventes, sempre exigindo que o jogador pense fora da caixa. Com várias quebras da quarta parede e inúmeras referências a obras famosas, incluindo filmes, livros e outros games, o “não jogo” é uma experiência original e encantadora.

Marvel’s Avengers

Dentre os títulos mais esperados de 2020, Marvel’s Avengers (Multi) certamente era um dos maiores destaques. Afinal, graças principalmente ao cinema, a popularidade dos Vingadores é enorme e um game do grupo era um decisão lógica. A campanha do jogo mostra o retorno dos heróis mais poderosos da Terra, acusados injustamente por causa de uma tragédia, causada pela organização maligna AIM, que fez surgir superpoderes em parte da população.
Após a queda do grupo, a sua redenção começa com a jovem Kamala Khan, que conta com poderes polimórficos e um grande coração. Se a campanha é ótima, o modo multijogador ficou devendo mais: as missões podem se tornar repetitivas depois de algum tempo, exigindo paciência dos jogadores para evoluir personagens e obter itens. Seja como for, o game ainda é muito bom e com as várias atualizações prometidas, como a adição do espetacular Homem-Aranha, ele poderá ser ainda melhor.

No Straight Roads

O primeiro jogo musical da minha lista é No Straight Roads (Multi). Mais precisamente, o game combina os gêneros ação, plataforma e rítmico de uma forma divertida e dinâmica. A aventura segue a trajetória da banda Bunk Bed Junction, que busca derrubar o império da NSR, uma empresa que domina com mão de ferro as paradas musicais de Vinyl City. Para isso, a dupla Mayday e Zuke conta com o poder do rock and roll e de várias habilidades incríveis.
Além da proposta divertida, o game conta com um estilo visual belíssimo, cheio de cores e designs arrojados e encantadores. Como não poderia deixar de ser, a trilha sonora é o maior destaque, contando com canções originais incríveis, sejam elas orquestradas ou cantadas. Seja você fã dos estilos heavy metal, rap ou eletrônico, este hack and slash merece o seu lugar dentre os melhores do ano.

Genshin Impact

Gratuito, belíssimo e muito divertido. Embora essas características sejam as principais qualidades de Genshin Impact (Multi), ele vai muito além disso. O RPG de mundo aberto é repleto de locais para visitar, inimigos para enfrentar e segredos para se descobrir. Tudo com ótimos gráficos no estilo anime, que tornam encantadores cada cantinho do mapa e cada personagem que nele habita.
O mundo do game, Treyvat, é repleto de magia e de criaturas fantásticas, que devem ser enfrentadas por meio de um interessante sistema de elementos. Fogo, gelo, vento e eletricidade são alguns exemplos oferecidos pelos vários e divertidos heróis disponíveis. Mesmo que uma parte do game esteja “escondida” atrás das famigeradas microtransações, ele ainda é uma excelente pedida para os fãs do gênero, sobretudo graças a sua produção de alto nível mesmo sendo gratuita.

Kingdom Hearts: Melody of Memory

O segundo jogo musical da lista traz uma famosa franquia de RPGs de ação em um spin-off inédito. Kingdom Hearts: Melody of Memory (Multi) reúne Sora, Pateta, Donald e companhia em uma aventura sonora repleta de canções clássicas da série, além de algumas surpresas sobre a continuidade da cronologia. As melodias incluem tanto originais KH, quanto pérolas da Disney, tudo com belos visuais e uma jogabilidade muito sólida.
O game traz músicas de praticamente todos os títulos da franquia lançados até hoje. As canções são complementadas por belos cenários e vários tipos de inimigos, ambos extraídos diretamente das obras originais. Para vencer cada uma, é preciso apertar botões no momento certo, de acordo com o ritmo da melodia. Fechando o pacote, o título tem uma grande quantidade de itens, colecionáveis e extras para liberar, o que é uma divertida tarefa para qualquer jogador, principalmente os fãs da franquia.

Sakuna: Of Rice and Ruin

Meu último grande destaque de 2020 é Sakuna: Of Rice and Ruin (Multi). O game é uma curiosa combinação de ação, plataforma e simulação, colocando o jogador no papel da simpática Sakuna. Filha de um deus guerreiro e uma deusa da colheita, a jovem divindade acaba se envolvendo em uma confusão com um grupo de humanos. Como punição, ela deve recuperar uma ilha de uma invasão de demônios.
Para obter sucesso, a pequena deusa precisa equilibrar duas competências distintas: a força nos combates e a habilidade no cultivo de arroz. Essa mistura funciona muito bem, equilibrando plantios em momentos tranquilos com batalhas dinâmicas e desafiadoras. Some essas qualidades a um visual charmoso e personagens encantadores e bem dublados, e o resultado é este excelente título baseado na cultura japonesa.

Menções honrosas

Além dos destaques anteriores, preciso citar outros ótimos títulos de 2020 que tive a oportunidade de jogar. Ainda que não tão incríveis quanto os anteriores, a lista a seguir também tem muita qualidade:
Como é difícil viver somente de lançamentos, também acabei conhecendo, em 2020, vários jogos que já tinham sido lançados anteriormente. Eles trazem qualidades como ótima jogabilidade, produção de alto nível e história caprichada. São eles: Call of Duty: Modern Warfare (Multi), Shadow of the Colossus (Multi), Star Wars Battlefront II (Multi), Detroit: Become Human (PC/PS4), Dead or Alive 5 Last Round (Multi), Far Cry 4(Multi), Deus Ex: Mankind Divided (Multi) e o interminável Pokémon GO (Mobile).
E então, leitor? Já jogou algum dos meus títulos favoritos lançados em 2020? Qual a sua lista? Deixe o seu comentário.
Revisão: Ives Boitano

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02


Disqus
Facebook
Google