Jogamos

Análise: Kingdom Hearts: Melody of Memory (Multi) traz aos fãs todo o carisma da famosa franquia de RPG em um divertido jogo musical

Game rítmico reúne uma trilha de qualidade, boa jogabilidade e muito conteúdo da série Kingdom Hearts.

Kingdom Hearts: Melody of Memory
(Multi), como conferimos na prévia, é o primeiro spin-off rítmico da querida franquia de RPGs de ação. Ou seja, um título que foge da jogabilidade tradicional, colocando o jogador para vencer desafios ao som de músicas clássicas da série que tem quase 18 anos. Mas será que o título é digno da reputação do mundo de KH? Pegue a sua Keyblade favorita e não esqueça as partituras, pois vamos começar!

Mesmo conteúdo em nova embalagem

Desde a sua estreia em 2002, a franquia Kingdom Hearts teve muitos lançamentos para todo tipo de console, incluindo PS2, PSP, 3DS e até dispositivos móveis.  Com o lançamento de Kingdom Hearts III (PS4/XBO) em 2019 e de sua DLC Re Mind em 2020, uma boa parte da história foi encerrada e parecia que teríamos um hiato até o próximo jogo.
Ilustração de Kingdom Hearts III
Anunciado oficialmente em junho, Kingdom Hearts: Melody of Memory chegou para mostrar que Sora e sua turma ainda têm muitas aventuras para explorar. Lançado em 11 de novembro para PS4, Xbox One e Switch, o jogo produzido pela indieszero em conjunto com a Square Enix consiste em um spin-off com uma proposta completamente nova: um jogo musical dinâmico e repleto de referências à série como um todo.
Melody of Memory traz uma espécie de recapitulação completa de todos os títulos lançados até hoje. Cada um deles empresta canções para serem jogadas utilizando divertidas mecânicas musicais. Nada parecido com as grandes produções de vários outros Kingdom Hearts, mas ainda assim uma experiência muito legal.
Desafiar jogadores online é uma das melhores pedidas do game
Embora o maior destaque seja a campanha e sua aventura single player, é preciso ressaltar o robusto sistema multiplayer do game. Temos partidas cooperativas locais, onde dois jogadores buscam obter a maior pontuação possível e liberar novas canções, e partidas competitivas online e off-line. Opções perfeitas para quem busca testar suas habilidades contra os amigos ou experimentar desafios inéditos.

Jogabilidade original, simples e divertida

Kingdom Hearts: Melody of Memory traz uma daquelas jogabilidades do tipo “fácil de aprender, difícil de dominar”. O jogador controla um trio de personagens que percorrem uma espécie de partitura, por onde inimigos e objetos “avançam” sobre os heróis. Um marcador surge para cada vilão ou ação, indicando o momento exato de um respectivo botão ser apertado e, assim, um ataque/movimento ser executado.
Pronto para derrotar os Heartless?
Existem três níveis de acerto: Good, Excellent e Excellent em cor arco-íris. Conforme o jogador continua atacando e pulando sem errar, um contador na tela aumenta e mais pontos são adquiridos. Existem vários tipos de comandos a serem apertados, incluindo até três botões ao mesmo tempo e sequências utilizando os analógicos.
 
Vale destacar que Melody of Memory tem um generoso sistema de customização de dificuldade, tornando o game acessível para praticamente qualquer público. Claro que, para desbloquear tudo no jogo, será preciso encarar as dificuldades mais elevadas. Ainda assim, é possível avançar bastante curtindo as músicas de forma mais leve e descontraída.
Ao final da música, temos um relatório completo do desempenho e das recompensas
Além das fases convencionais, temos duas variações interessantes. A primeira são os chefões, que colocam o jogador contra vilões icônicos em combates musicais. A segunda são os níveis Memory Dive, que retiram os vilões da tela e colocam as notas das músicas para serem tocadas em conjunto com belas cutscenes da série. Elas ajudam a quebrar o ritmo da campanha e fornecem emoções extras ao jogador.

Músicas: grande quantidade e boa qualidade

São mais de 140 canções oriundas de todos os títulos da série. Cada fase traz três missões para serem completadas, como “termine a música com pelo menos 55% de vida” e “derrote X inimigos voadores”.  Além de ganhar pontos de experiência que fortalecem o grupo, é importante concluí-las para avançar na campanha e liberar itens e conteúdos.
Cada mundo trás canções e missões para serem completadas
As fases são compostas de uma melodia e sua respectiva ambientação no game original, incluindo locais tradicionais tanto de mundos lançados em KH quanto baseados em produções Disney. Realmente foi ótimo ver músicas de tantos jogos diferentes, além de várias e belas localidades clássicas.
 
Alguns exemplos incluem nomes como Twilight Town e Hollow Bastion, que são cenários famosos originais de Kingdom Hearts, e Agrabah e Olympus, propriedades da empresa do Mickey. Melody of Memory traz algumas ausências significativas, provavelmente devido a problemas de direitos autorais. Destaco os mundos dos filmes Piratas do Caribe e Tarzan, que certamente deixaram alguns fãs (como eu) na saudade.
As "lutas" são dinâmicas e divertidas
Isso, entretanto, não é o principal problema da trilha sonora. Infelizmente, uma oferta tão grande de canções acabou cobrando um preço considerável. Ainda que tenhamos muitas músicas ótimas e boas, existe um número significativo de faixas pouco interessantes. Nenhuma delas chega a ser ruim, mas acabam tornando as partidas maçantes e menos divertidas.
São muitas músicas boas para curtir
A quase ausência de músicas interpretadas, ou seja, canções cantadas por algum artista, com certeza é a segunda crítica mais forte ao jogo. Essa questão é ainda mais grave em certos clássicos da Disney, pois somente Let It Go recebeu uma dublagem na sua canção. Arabian Nights (Uma Noite na Arábia, no Brasil) e You’ve Got A Friend In Me (Amigo Estou Aqui) são dois exemplos que saíram prejudicados.

A questão da história complicada

Kingdom Hearts é uma franquia famosa pela sua intrincada história. Seja por série ter muitos desdobramentos em vários títulos diferentes, seja pela grande quantidade de personagens e suas contrapartes, o fato é que dificilmente Melody of Memory poderia (ou deveria) resolver a questão. E o título realmente não tenta fazer isso, trazendo uma abordagem mais leve do assunto.
Temos algumas revelações importantes sobre Kairi e dos rumos de Kingdom Hearts
De forma resumida, ao final de KH III, a jovem Kairi desaparece durante a batalha final contra Xehanort. A DLC Re Mind mostrou como Sora conseguiu salvar a sua amiga, mas ao custo de ele mesmo desaparecer sem deixar vestígios. Melody of Memory continua a partir daí, onde temos uma busca nas memórias de Kairi, protagonista do game, para encontrar pistas do paradeiro do seu amigo de infância.
 
Logo, todas as fases que completamos são compostas por melodias que representam as memórias de Kairi (por isso o game tem esse nome). Ao final da campanha, temos alguns acontecimentos bastante significativos que, sem entrar em spoilers, deixam aberturas para potenciais continuações da série. Vale a pena ir até o fim da aventura para conferir tudo.
Pena que não podemos misturar os membros dos quatro times disponíveis...
Em outras palavras, no quesito história, Melody of Memory consiste em uma espécie de prólogo para o possível próximo título da franquia. Além disso, temos um jogo bastante recomendado para aqueles que querem relembrar os principais momentos da franquia ou curtir um pouco dos títulos que ainda não conheciam. Destaco que as recapitulações são superficiais, servindo mais como lembretes do que como explicações detalhadas.

Conteúdo digno de um museu

Um ponto que me surpreendeu positivamente foi a quantidade de material extra presente em Melody of Memory. Além das músicas e seus respectivos cenários serem shows por si mesmos, o título traz muito conteúdo para ser colecionado. Parece que os produtores realmente abraçaram a ideia de o game trazer os maiores momentos da série e aplicaram isso nos materiais desbloqueáveis.
São muitos materiais de qualidade, incluindo de vários companheiros ao longo da série
A lista é considerável: ilustrações, figurinhas de personagens, inimigos e Keyblades, vídeos, artes conceituais e muito mais. Obviamente, as belas melodias também estão disponíveis para serem ouvidas novamente. Caso o jogador queira curtir ainda mais a trilha sonora, vale lembrar que uma boa parte das canções originais de Kingdom Hearts foi disponibilizada nas plataformas de música mais populares do mercado.
 
Todos esses conteúdos extras são muito bonitos e interessantes, sendo atraentes para ambos os jogadores, veteranos e novatos. Claro que alguns materiais de certos personagens e elementos serão mais bem aproveitados por fãs da série, mas a qualidade e o carisma de cada um deles, além do desafio de fechar a coleção, valem para todos.
Liberar novas fases e mundos é sempre divertido
Por fim, preciso fazer uma crítica ao nível gráfico do game. Provavelmente devido ao jogo chegar para três consoles diferentes, sendo um deles consideravelmente menos poderoso, temos um padrão bem abaixo do que a geração atual pode oferecer. O charme e a proposta focada na jogabilidade, no entanto, minimizam esse fato, tornando a experiência visualmente agradável, ainda que um pouco simplista.

Uma rica e divertida experiência musical

Mesmo com a grande responsabilidade de manter a qualidade da sua franquia, Kingdom Hearts: Melody of Memory (Multi) conseguiu entregar uma ótima experiência. Sua proposta rítmica uniu com louvor o rico e estiloso universo de KH a divertidas mecânicas musicais. Mesmo que nem todas as canções sejam incríveis, o game é obrigatório para a biblioteca dos fãs da série e amantes de um jogo com belas melodias.
Pronto para mergulhar na história de Kingdom Hearts em Melody of Memory?

Prós

  • Excelente utilização da franquia Kingdom Hearts;
  • Seleção de músicas é vasta e ótima, contendo clássicos para todos os gostos;
  • Visuais carismáticos dignos do padrão da série;
  • Revisão e adições à história da franquia foram bem executadas;
  • Jogabilidade e modos multiplayer são bons e dão ainda mais vida ao título;
  • Muito conteúdo extra para colecionar e liberar.

Contras

  • Gráficos poderiam ter um nível maior de qualidade;
  • Diversas músicas são pouco interessantes e faltam mais faixas cantadas.
Kingdom Hearts: Melody of Memory – Multi – Nota: 8.0
Versão utilizada para avaliação: PS4
Revisão: Ives Boitano
Análise produzida com cópia digital cedida pela Square Enix

é redator de matérias sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank.


Disqus
Facebook
Google