Jogatina de FDS

O que estamos jogando: Rogue Lords, World War Z: Aftermath, Mary Skelter Finale e mais!

Sem saber o que jogar no final de semana? Confira os jogos que a equipe do GameBlast jogará neste final de semana.



Olá, queridos leitores! Sejam bem-vindos a nossa Jogatina de FDS. Depois de toda a correria ao longo da semana, nada como dar uma pausa momentânea e relaxar ao aproveitar aquele título pendente em nossa lista. Não importa a plataforma ou gênero, a única regra é curtir esse hobby que tanto amamos da melhor maneira possível. Motivados por isso, pedimos ao nosso time de redatores para compartilhar com vocês os jogos para esse final de semana.

Farley Santos



No controle de um lorde do mal e testando demos no Steam

Neste fim de semana me dedicarei a Rogue Lords, um roguelike no mínimo intrigante. Nele, guiamos figuras malignas, como Drácula, Lilith e o Cavaleiro Sem Cabeça, em uma jornada para espalhar o caos e a destruição. O jogo tem as características de sempre do gênero, como combates estratégicos e partidas com elementos procedurais. O detalhe mais legal é que podemos usar os poderes do próprio Diabo para "trapacear" no jogo: podemos diminuir a vida de inimigos, roubar vantagens, mudar a probabilidade de sucesso de eventos, e mais. Mesmo com isso, o jogo não é fácil, pelo contrário — saber quando usar esses recursos é essencial para sobreviver. Gostei bastante do que vi até agora e quero ver se vai se manter variado com o passar do tempo.




Fora isso, aproveitarei o próximo Steam Next Fest para testar demos. Normalmente baixo uma lista considerável de versões de demonstração e dessa vez não será diferente. Alguns dos jogos que pretendo testar: o beat 'em up com RPG Young Souls, um simpático jogo de plataforma chamado Grapple Dog e o título de aventura 3D Lil Gator Game.




Matheus Senna de Oliveira



A eterna volta dos que não foram

Mais um final de semana e, felizmente, mais um lançamento: World War Z: Aftermath é um título de ação  ambientado em um futuro pós-apocalíptico zumbi. A premissa pode não ser original, mas a diversão é legítima graças a grande quantidade de fases, armas, equipamentos e missões diferentes. O modo multijogador é outro ponto forte do game, que pode ser curtido com até quatro amigos. Fique no aguardo da análise, que vai chegar na semana que vem e vai ser tão fresquinha quanto um morto-vivo recém transformado.




Ivanir Ignacchitti



Entre calabouços e puzzles

Como falei na semana passada, estive jogando dois RPGs. O primeiro deles foi Xuan Yuan Sword 7 (Multi), cuja análise já está disponível. Porém ainda estarei finalizando o segundo jogo, que agora posso revelar: Mary Skelter Finale no Switch. Eu já havia analisado o antecessor, Mary Skelter 2 (Switch), e minha experiência foi um pouco complicada de descrever, pois, apesar de seu forte nível de experimentação e estratégia, o tom de uma parte longa da história me desagradou bastante e me deparei com alguns problemas devido à mecânica de Nightmares.




Em Mary Skelter Finale, porém, minha experiência tem sido muito melhor. O jogo consegue manter a ambientação tensa ao mesmo tempo em que trabalha as histórias individuais e consegue aproveitar elementos de seus dois antecessores. É de fato um final digno para a série, mas irei mencionar isso melhor na análise no Nintendo Blast. Porém o que devo jogar mais é o point-and-click My Dear Frankenstein (PC), que conta a história de um pequeno monstro procurando fragmentos do seu coração. Até o momento também estou bem satisfeito com a experiência.




GameBlast recomenda

A semana estave movimentada graças ao Tokyo Game Show 2021 que trouxe a tona algumas novidades interessantes como o Stranger of Paradise: Final Fantasy Origin que faz parte das comemorações dos 35 anos da franquia Final Fantasy. O jogo conta com o trabalho do Team Ninja, conhecido por trazer jogos como Ninja Gaiden e Nioh. A Microsoft aproveitou o evento para divulgar a chegada do Xbox Cloud  Gaming em mais quatro países, incluindo o Brasil. O serviço faz parte da assinatura Ultimate do Game Pass e promete aumentar a acessibilidade aos títulos selecionados no catálogo em diferentes tipos de plataformas.
Lançamentos para PC da semana de 20/09 a 26/09
E se por um lado tivemos a confirmação a data do The Game Awards 2021, evento que não só premia os melhores jogos em suas categorias, como também é utilizado para divulgar novos trailers dos jogos que estão por vir. Por outro lado, o EVO 2021 Showcase, evento que colocaria os melhores jogadores nas fases online para competir, precisou ser cancelado devido ao aumento dos casos de Covid-19 nos Estados Unidos.
Deathloop (PS5/PC): dicas para iniciantes
É chegada a hora e bancar o detetive cibernético futurista, pois Gamedec (PC) pode ser lançado. O projeto passou por um longo período em campanha de financiamento coletivo. Com as metas alcançadas, agora podemos aproveitar seu enredo que se baseia nas obras do escritor polonês Marcin Przybyłek. O título traz uma realidade utópica onde vida e tecnologia estão completamente integradas e capazes de quebras barreiras humanas. 
Análise: UNSIGHTED (Multi)
Nesse cenário surge então a possibilidade de viver através de avatares em um ambiente virtual, porem, como a mente humana nem sempre está preparada para certos avanços, muitos crimes e problemas passam a acontecer nesse mundo. É aqui que entra o nosso protagonista que deverá agir como detetive dessa realidade e resolver uma série de casos.
Análise: Eastward (PC/Switch)
Escolha seu carrinho favorito e prepare-se para pisar fundo em Hot Wheels Unleashed (Multi). A franquia de carrinhos que sempre foi febre entre muitos colecionadores, agora conta com um jogo divertido e que promete simular a adrenalina das pistas repletas de obstáculos e perigos. Além da possibilidade de criar as pistas, o que garante uma boa longevidade e engajamento da comunidade, o título traz a possibilidade de customizar as miniaturas já adquiridas, um sonho para muitos colecionadores!
Análise: Astria Ascending (Multi)
Em Steel Assault (PC/Switch) prepare-se para levantar forças contra um terrível ditador que teve êxito em dominar a América. Controlando um habilidoso soldado, teremos que dar cabo da situação e acabar com o regime de terror. O jogo encanta por trazer um visual pixelado clássico que remete aos arcades de ação frenética, sofrendo apenas por trazer uma campanha de curta duração e a ausência de extras relevantes.
Análise: Sonic Colors: Ultimate (Multi)
A frase "temos que pegar!" está cada vez mais presente, principalmente no mundo dos jogos. Enquanto Pokémon foi o pioneiro e responsável por popularizar o subgênero, uma série de outras franquias seguiram seus passos para criar suas próprias versões dessa divertida experiência. Nexomon (Multi) é o pontapé inicial da Lime Turtle em apresentar suas criaturinhas conhecidas como Nexomon. A proposta carrega uma jogabilidade simples, com visual colorido e agradável que, aliado a um enredo bem humorado, promete figuras como uma boa pedida para os fãs.
Análise: Xuan Yuan Sword 7 (Multi)
E já que falamos de visual clássico e arcade, um dos título mais famosos dessa fase marcante, muito presente aqui no Brasil através do Atari, retorna em uma versão modernizada. Centipede: Recharged (Multi) marca a volta do simples, mas desafiador fixed shmup que nos coloca no controle de um canhão com o dever de destruir um imenso monstro centopeia.A nova versão chama a atenção pelo cuidado em preservar o conceito original, mas sem deixar de adicionar ideias interessantes, como a adição de novo tipos de tiros. Mesmo que esteja fadado pela repetitividade, esse clássico tem potencial para divertir saudosistas, principalmente se tivermos a companhia de um player 2 local.
Análise: Super Animal Royale (Multi)
UnMetal (Multi) é o tipo de jogo que consegue te surpreender pela ideia ousada de satirizar um clássico renomado como o Metal Gear original. A primeira sensação que tive é a que chamaram o diretor de Top Gang e disseram: precisamos fazer uma parodia com Metal Gear nos moldes do quefizemos com os filmes de ação dos anos 80. O jogo nos coloca no papel de Jesse Fox, um homem comum que foi capturado por terroristas por um crime que ele não cometeu (literalmente). E com o auxílio de outros aliados deverá alcançar sua liberdade e impedir os planos do grupo militar de usar armas nucleares em atentados contra o mundo. A jogabilidade é totalmente inspirada no clássico criado por Hideo Kojima, mas sem deixar de contar com novas funcionalidades, enquanto que o enredo é carregado por momentos engraçados, muitos deles quebrando a "quarta parede" com o jogador.

Dando sequência no especial sobre as Tartarugas Nijas, Alexandre Galvão nos traz a terceira parte que conta mais sobre a saga dos quatro ninjas que se tornaram ícones na cultura popular. Aqui conhecemos mais como os Leonardo e seus irmãos deram a volta por cima no cinema, retornando com visual reimaginado e modernizado para a nova geração do público. Embora não tenha agradado todos os fãs, podemos dizer que o saldo foi mais positivo do que negativo. Não deixem de conferir a matéria, com direito ao famoso clipe do elevador!


E encerramos mais uma edição do Jogatina de FDS. Agradecemos pela sua presença e nos vemos no próximo sábado. Tenham todos uma excelente e segura semana!

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google