Jogamos

Análise: Nexomon (Multi) é uma experiência obrigatória para todo fã de Pokémon

Apesar da simplicidade, o jogo de captura de monstros garante entretenimento por diversas horas

Após muito aguardo, o primeiro jogo de Nexomon é lançado nos consoles. Até mesmo seu sucessor, Nexomon: Extinction (Multi), cujo lançamento completou um ano, chegou antes. Mesmo que deslize em algumas questões técnicas bastante importantes, o jogo é uma ótima opção para quem gosta de capturar uns monstrinhos mas que não tem acesso à franquia da Nintendo.

Temos que pegar!

Há muito tempo, em um mundo em que a sociedade vivia em harmonia, houve a chegada de Omnicron, um temível monstro que tinha como propósito conquistar o planeta e a população. Para tanto, ele usava seus filhos e os Nexomon para manter controle sobre a humanidade. Com o tempo, os humanos aprenderam a domar as criaturas, utilizando-as em seu dia a dia e, até mesmo, como pets.

Em certo momento, aparece em que desbravado humano que, com a ajuda de seus Nexomon, enfrentou e aprisionou Omnicron e seus filhos, assumindo o título de primeiro Nexolord, garantindo a paz entre a humanidade e os monstros.


Milhares de anos depois, o novo Nexolord aparece na casa dos pais do nosso herói, que são cientistas e estão ajudando o vilão em algum projeto. Por sentir que algo de ruim estava para acontecer, o protagonista vai atrás de descobrir os planos do Nexolord e impedir que uma grande tragédia aconteça.

Após escolher um entre sete monstrinhos iniciais, partimos em uma jornada pelo mundo para domar os mais de 300 Nexomon e enfrentar qualquer ameaça em nosso caminho, principalmente os Overseers, que seriam os "líderes de ginásio" que trabalham para o Nexolord e possuem informações sobre os planos de seu mestre.


Nexomon possui um enredo divertido, extenso e bem interessante que consegue te prender por muitas horas. A duração depende muito do seu foco durante a jogatina: caso foque em seguir direto com a história e capturar apenas os monstros que deseja em sua equipe, o jogo deve durar por volta de 10 horas; mas se prefere capturar todos os Nexomon inéditos que aparecem e fortalecer seu time, a experiência até a conclusão da campanha e o conteúdo extra pode se estender para 24 horas ou mais.

Apesar de ser comum querer chamar os Nexomon pelo nome de Pokémon devido a algumas semelhanças, os designs dos monstrinhos são muito bem feitos e diria até que mais criativos que as últimas gerações da franquia mais famosa.

Simples, mas funcional

Nexomon possui jogabilidade muito parecida com o que já conhecemos de outros jogos, mas com algumas particularidades. Podemos manter até seis monstros na equipe, limitados aos tipos fogo, água, planta, voador, elétrico, rocha e fera (ou normal ou lutador, não ficou muito claro). Os Nexomon aprendem novas técnicas conforme sobem de nível. Diferentemente de Pokémon, em que os golpes trocados são esquecidos permanentemente, as habilidades ficam salvas em uma lista, permitindo-nos customizar a combinação de ataques das criaturas.

Isso se justifica pelo sistema de stamina. Em vez de cada ataque possuir sua quantidade de vezes que pode ser executado, cada habilidade gasta uma quantidade dessa stamina e,  caso fique sem energia, o domador deve passar a vez ou usar algum item de recuperação para a próxima rodada. Esse sistema faz com que o domador crie uma combinação de ataques que tornem seu Nexomon mais eficiente, mas ao mesmo tempo não gaste tanta energia durante as batalhas. Para evitar que visitemos os centros de recuperação ou usemos itens com frequência, a stamina é totalmente recuperada ao subir o nível do parceiro.


 Já a captura é feita pelas Nexotraps, divididas em dois tipos: as regulares, que demandam o enfraquecimento do Nexomon selvagem para que seja domado, e as douradas, que garantem a captura na primeira tentativa. Os status, como congelado, preso, confuso e paralizado, também estão presentes, mas duram apenas aquela batalha. Finalizada a luta, os status somem automaticamente.

No geral, a jogabilidade, simples e de rápida aprendizagem, funciona muito bem. São poucas as coisas para as quais devemos nos atentar nas primeiras batalhas, como o cursor voltar para o primeiro ataque em vez de permanecer no botão de Nexotraps após uma tentativa falha de captura, mas não voltar à primeira posição após trocar monstros durante a batalha. Esses pequenos detalhes podem nos fazer “matar” sem querer um Nexomon que queríamos capturar ou utilizar um golpe errado após uma troca, coisas que poderiam muito bem terem sido revisadas no desenvolvimento do port.


Além disso, o jogo deixa a desejar na hora de disponibilizar informações para os jogadores. Os Nexomon possuem barra de experiência, mas que não fica visível ao jogador durante a batalha, apenas acessando a tela da equipe. O Nexopad, no qual temos informações de Nexomon capturados e vistos, não exibe onde é possível capturar os monstros apenas vistos, ou quando e onde os outros foram capturados. Para tanto, precisei recorrer à uma lista na internet para prosseguir com o 100%. Não há um mapa do mundo com a divisão das regiões. Apenas em certo momento da campanha habilitamos uma viagem rápida entre regiões.

O título possui uma dificuldade até que baixa: basta treinar sua equipe eliminando as criaturas selvagens, evidenciadas em matos que se mexem, que aparecem pelo caminho e não será difícil prosseguir nas lutas da história. São poucos os domadores inimigos disponíveis para batalhas. Há até momentos em que ficamos um bom período sem confrontá-los, garantindo o treinamento da equipe por encontros com criaturas selvagens.

Vale a pena?

Para fãs de Pokémon, ou RPGs de captura de monstros em geral, Nexomon é uma ótima pedida e preenche essa opção que é pouco explorada em consoles fora da Nintendo. Apesar de deslizar um pouco na disponibilização de informações e posicionamento de cursor, que poderiam ter sido revisados neste relançamento, o jogo possui uma jogabilidade simples e fácil, além de garantir muitas horas de captura de centenas de monstros e de enredo cativante.

Prós

  • Enredo divertido e interessante;
  • Jogabilidade simples e de rápida aprendizagem;
  • Ótimo design dos monstrinhos.

Contras

  • Algumas informações não são de fácil acesso;
  • Falta de exibição da localização de Nexomon não capturados, forçando-nos a buscá-la em meios externos;
  • Algumas falhas de jogabilidade podem nos fazer cometer erros nas primeiras batalhas;
  • Baixa quantidade de domadores inimigos disponíveis;
  • Mapa disponível apenas na viagem rápida.

Nexomon - PS4/PS5/XBO/XBX/PC/Switch/Android - Nota: 7.0
Versão utilizada para análise: PS5

Revisão: Thais Santos
Análise produzida com cópia digital cedida pela PQube

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google