Jogatina de FDS

O que estamos jogando: Persona 5 Strikers, Code: Realize ~Wintertide Miracles~, Taxi Chaos e mais!

Sem saber o que jogar no final de semana? Confira os jogos que a equipe do GameBlast jogará neste final de semana.



Olá, queridos leitores! Sejam bem-vindos a nossa Jogatina de FDS. Depois de toda a correria ao longo da semana, nada como dar uma pausa momentânea e relaxar ao aproveitar aquele título pendente em nossa lista. Não importa a plataforma ou gênero, a única regra é curtir esse hobby que tanto amamos da melhor maneira possível. Motivados por isso, pedimos ao nosso time de redatores para compartilhar com vocês os jogos para esse final de semana.

Mário Carvalho



Gears super poderoso!

Nesse final de semana pretendo testar a demo de Outriders (Multi), o próximo título da Square Enix com um foco maior na jogatina online, semelhante ao que vimos em Destiny. Seu diferencial fica por conta da influência do estúdio People Can Fly, um dos responsáveis pela criação da franquia Gears of War. Por conta disso ele traz uma bela bagagem de referências de tiroteios em terceira pessoa, sistema de cover e uma boa dose de brutalidade.




Só por aí já seria motivo para chamar minha atenção, pois morro de saudades de jogar o bom e velho Gears. Contudo, ele ainda traz uma mecânica de construção de personagem bem robusta, contando com classes caracterizadas por um poder especial como a habilidade de controlar o fogo, pedra, entre outras opções. Mal posso esperar para bancar o Tocha Humana e incendiar os vilões!




Matheus Senna de Oliveira



Destruindo zumbis e roubando corações

A minha jogatina do final de semana será concentrada em dois jogos bastante diferentes. O primeiro é Call of Duty: Black Ops - Cold War (Multi), que, com a chegada da segunda temporada, recebeu novas armas, mapas, desafios e recompensas. Além disso, temos o evento Epidemia, que coloca os jogadores contra hordas de mortos-vivos de um forma inédita até hoje na franquia de tiro. Aliás, fica a dica: o game pode ser baixado e jogado gratuitamente até o dia 4 de março.




O segundo jogo é Persona 5 Strikers (Multi), a nova aventura dos Phantom Thieves of Hearts. Sou um fã da franquia de RPG, sobretudo do título Persona 5 Royal,  então esse spin-off no estilo hack and slash é um prato cheio. Até agora, ele está atendendo as minhas expectativas, mantendo o alto nível de qualidade da série e oferecendo novas mecânicas e desafios. Vamos ver como a história progride e quais surpresas Joker e companhia ainda têm para oferecer.




Ivanir Ignacchitti



Retornando à Londres steampunk

Agora que minha análise de Bravely Default II (Switch) já saiu, meu final de semana será marcado em especial por dois jogos. Primeiramente, devo gastar um bom tempinho na Londres steampunk de Code: Realize ~Wintertide Miracles~. O título é o terceiro da série de visual novels otome que começou com Guardian of Rebirth, mostrando mais algumas histórias adicionais de Cardia e o grupo de Arsène Lupin.




Além dele, meu final de semana deve ficar ocupado com Romance of the Three Kingdoms XIV no PC. Ainda estou explorando as possibilidades do jogo e sua expansão Diplomacy and Strategy, mas estou curioso para entender direitinho o que dá para fazer nesse jogo de estratégia na China antiga. É meu primeiro contato com a série.




Maurício Katayama



Um fim de semana caótico!

Nesse fim de semana estou a fim de causar o terror nas ruas de New Yellow City, cenário de Taxi Chaos, que pode ser considerado um sucessor espiritual do saudoso Crazy Taxi da Sega. Os cenários deste jogo são bastante coloridos e - mais importante - bastante destrutíveis, coisa que vou provar enquanto levo meus passageiros até o seu destino no menor tempo possível. Isso significa que, bem, não pretendo exatamente seguir as normas de trânsito para cumprir esse objetivo.




E como eu sigo nessa vibe de diversão ao volante, também vou de Forza Horizon 4 pois, como eu já disse uma vez, gosto de passar o fim de semana dirigindo em estradas, mas neste cenário de pandemia o melhor é fazê-lo apenas no videogame. Pelo menos no Forza Horizon pretendo me comportar melhor como motorista do que faço em Taxi Chaos. Ou não...




GameBlast recomenda

A semana foi marcada, principalmente, pelo evento State of Play transmitido no dia 25 de fevereiro. Atualmente a transmissão passou a ser a porta principal de divulgação de novos títulos nos consoles da Sony. Os anúncios que mais me agradaram foram o do inédito Sifu  (Multi) e sua primeira cena que faz forte referência ao clássico Old Boy, um dos primeiros filmes coreanos a fazer sucesso no ocidente. Além, é claro, de Final Fantasy VII Remake Intergade (PS5) que, apesar de não ser lançado da forma que gostaríamos, não deixa de me empolgar ao expandir ainda mais esse novo universo cativante de Cloud e seus companheiros. E vocês, o que acharam do evento?
Lançamentos para PC da semana 7

Seguindo para nossas análises, como de praxe aqui no Blast, sempre temos espaço cativo para os queridos indies. Minit Fun Racer (PC) une simplicidade e uma intenção nobre em ajudar o mundo real. Ele se passa no mesmo universo de seu antecessor, Minit, aproveitando-se do contexto do protagonista que é amaldiçoado após encontrar uma espada, sendo condenado a morrer sempre em 60 segundos. A diferença aqui fica na mudança para o genêro de corrida, colocando o jogador na missão de passar por cenários repletos de obstáculos antes que sua maldição entre em ação.
Análise: Speed Limit (Multi)

A aventura mística de samurais, ninjas e yokais chega ao PC através de Nioh 2 - The Complete Edition (PC) em uma versão caprichada que conta com todos os DLC's lançados no ano passado. Outro atrativo importante é que seu enredo se passa antes do primeiro título, servindo de porta de entrada para quem busca o primeiro contato com a série, ainda que traga referências a campanha deWilliam Adams. Particularmente, sempre considerei a franquia como detentora do sistema de combate mais refinado dentre todos os jogos soulslike.
Análise: Pumpkin Jack (Multi)

Se o primeiro já trazia a mecânica das posturas e o esquema de purificação para ajudar na sobrevivência, Nioh 2 traz ainda mais diversidade ao colocar um protagonista criado a partir do zero e com o poder de manipular e até incorporar seu próprio yokai. adquirindo parte da forma monstruosa dessas criaturas da cultura japonesa. O processo de construção do seu guerreiro está ainda mais detalhado por conta de uma árvore de aprimoramentos ainda mais diversificada, o que garante uma série de builds diferentes que irão dar ênfase em aspectos particulares da jogabilidade, como maior eficiência no combate à distância, uso de poderes, velocidade, força física, etc.
Análise: The Ambassador: Fractured Timelines (Multi)

Nosso redator, Carlos França Jr., teve a oportunidade testar a beta de Guilty Gear -Strive- (Multi) que traz um visul ainda mais refinado e novas técnicas de câmera, que adicionam efeitos interessantes ao longo das partidas, além de tornar a experiência mais dinâmica. Apesar de ser uma versão de teste, ela surpreende em trazer um elenco robusto, contando com treze lutadores selecionáveis. Até mesmo seu modo online, um dos pontos essenciais em jogos de luta atualmente, está funcionando muito bem (ponto para a Arc System que acertou em cheio em seu net code). 
Discussão: Por que The Last of Us Part II (PS4) ainda incomoda tanto?

Filmes e jogos são duas mídias que casam perfeitamente. Se por um lado os títulos mais voltados para experiência narrativa já executam técnicas do cinema de maneira impressionante, por outro, os jogos não tiveram tanta atenção, ou pelo menos, o merecido cuidado na hora de adaptar uma franquia. Felizmente isso vem mudando na última década, com produções de alto orçamento e um respeito maior com o legado que cada personagem ou série carrega. Pensando nisso, Alexandre Galvão elaborou um top 10 dos melhores filmes nos últimos dez anos. Vale a pena a lida, quem sabe você não encontra uma boa recomendação de lazer para o final de semana.
Análise: The Solitaire Conspiracy (PC)

Videogames sempre fontes de cultura, propiciando muito aprendizado, desde que absorvidos da forma correta. Agora, jogos eletrônicos e filosofia também estão relacionados? Rafael Isenof nos convida a um ensaio de como esse hobby que tanto amamos propícia o alívio, muitas das vezes necessários, para amenizar as tensões e problemas do cotidiano. Usando como base a teoria do filósofo Schopenhauer, temos uma verdadeira aula sobre o papel da arte como ferramenta essencial para o bem-estar em nosso cotidiano, cada vez mais atribulado por preocupações e anseios.

E encerramos mais uma edição do Jogatina de FDS. Agradecemos pela sua presença e nos vemos no próximo sábado. Tenham todos uma excelente e segura semana!

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google