Jogamos

Análise: Speed Limit (Multi) vai te tirar da zona de conforto com muita ação

O título aposta na mistura de estilos arcade consagrados para gerar uma aventura de tirar o fôlego.


Nada melhor que escolher um jogo e logo nos adaptarmos ao seu estilo, mas e se essa aventura quiser nos tirar da zona de conforto? É assim que funciona Speed Limit (Multi), um divertido arcade que muda seu estilo a cada fase passada. E aí, tem o que é preciso para encarar o desafio?

No limite

Aconteceu alguma coisa no trem, ponto. Sem mais explicações e contexto, você começa a ser perseguido ao longo dos vagões por uma patrulha que quer te derrubar a todo custo. Tudo o que podemos fazer é correr, pular, agachar e atirar. Assim que chegamos na última parte da composição, a ação vai para cima do teto e logo o jogador pensa: "ok, estou entendendo como tudo isso funciona". 


Porém, é aí que mora o engano, pois assim que o protagonista escapa do trem, a ação segue na direção de um bólido conversível por diversas autoestradas, com tudo visto de cima. E não para por aí, porque a perseguição continuará em uma moto, e depois em um helicóptero e por fim em um caça. Toda essa intensidade faz de Speed Limit um arcade divertidíssimo, que sempre lhe fará jogar mais uma vez para avançar até o próximo estágio.

Por mais que a dinâmica das fases mude, os controles são simples e se limitam a comandar o veículo em que você se encontra e a atirar. O botão de ação tem funções variadas, dependendo da fase, mas nada muito complexo.


O jogo em si é bem curto, podendo ser terminado em menos de trinta minutos. Além das duas dificuldades, fácil e normal, existe também um modo infinito para aqueles que não se cansaram de tanta ação. O fator replay é reduzido a isso, e até parece pouco, porém é compensado fortemente pelas doses de ação. 

Caso o jogador morra em uma fase, o ressurgimento é imediato e existem alguns checkpoints pelas áreas, cuja localização não fica muito clara. A gana de sempre querer avançar cada vez mais pelos estágios faz dessa curta aventura um excelente jogo para momentos de descontração, mesmo que o conteúdo oferecido não seja longevo.

Visual nostálgico na medida certa

De forma inteligente, Speed Limit utiliza um visual em pixel art que se encaixa perfeitamente com a sua proposta de uma narrativa veloz. A cada estágio, a câmera muda seu ângulo e todo o jogo faz uma transição em tempo real que talvez ficasse um pouco mais complicada se o estilo artístico escolhido fosse outro mais complexo. A trilha sonora também é um excelente apoio, combinando perfeitamente com a ação e com os detalhes de cada área.



Merece ser aproveitado, mesmo que rapidinho

Speed Limit é um jogo ótimo. Mesmo com sua duração curta e conteúdo um tanto quanto escasso, ele proporciona uma diversão bem justa e suas mudanças constantes sempre nos deixam naquela vontade de "gastar mais uma ficha".



Prós

  • A dinâmica do jogo é interessante, divertida e bem desenvolvida;
  • Belos visuais;
  • Excelente trilha sonora.

Contras

  • Não está claro onde ficam os checkpoints das fases;
  • Pouco conteúdo.
Speed Limit — PC/PS4/Switch/XBO — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Davi Sousa
Análise feita com cópia digital cedida pela Chorus Worldwide


é pai do próximo Batman, tio de uma princesa e viúva da Sega. Só sabe jogar títulos de luta, se mata frequentemente em FPS e adora uma velharia (que todo mundo agora gosta de chamar de retrô). Ah, ele está esperando até agora pelo Ridge Racer dessa geração também.


Disqus
Facebook
Google