Jogatina de FDS

O que estamos jogando: Café Enchanté, Breakpoint, Pokémon, Aladdin, Cobra Kai e mais!

Sem saber o que jogar no final de semana? Confira os jogos que a equipe do GameBlast jogará neste final de semana.



Olá, queridos leitores! Sejam bem-vindos a nossa Jogatina de FDS. Depois de toda a correria ao longo da semana, nada como dar uma pausa momentânea e relaxar ao aproveitar aquele título pendente em nossa lista. Não importa a plataforma ou gênero, a única regra é curtir esse hobby que tanto amamos da melhor maneira possível. Motivados por isso, pedimos ao nosso time de redatores para compartilhar com vocês os jogos para esse final de semana.

Ivanir Ignacchitti



Enfim, férias

Após uma reta final um tantinho exaustiva, finalmente poderei descansar um pouco. Neste fim de semana, devo aproveitar para gastar o máximo de tempo possível em duas visual novels. Primeiramente, vou terminar Café Enchanté (Switch). Sou bastante fã de otome games e esse é um título um tanto atípico. Ou pelo menos eu não acho que seja muito comum poder namorar um dullahan, um carbuncle, um rei demônio e um anjo caído viciado em otome games. Os personagens são uma delícia, com interações muito bem humoradas, e ao mesmo tempo estou bastante curioso para entender determinados mistérios que com certeza serão desenvolvidos nas rotas.




O segundo lugar fica por conta de Aokana - EXTRA 1 (PC). O primeiro fandisc da visual novel que cheguei a analisar no NintendoBlast explora um pouco do futuro do protagonista com a jovem Mashiro. Aokana conta a história de um grupo de jovens em um clube esportivo. Só que ao invés de esportes tradicionais, eles jogam um fictício chamado Flying Circus, que só funciona por conta do seu universo sci-fi. Gosto bastante dos personagens e estou curioso para ver como essa nova história irá se desenrolar.




Matheus Senna de Oliveira



Pequenos grandes jogos

Depois de muitas emoções em duas produções de maior porte, agora chegou a vez de curtir dois títulos mais modestos, mas não menos promissores. O primeiro é Breakpoint (PC/Switch), um jogo relativamente simples de ação em que o objetivo é alcançar a maior pontuação possível. Para derrotar os inimigos, o jogador tem a sua disposição armas com uma interessante mecânica de quebra após o uso nas lutas. A proposta honesta demonstra ser muito viciante.




O segundo título será Sakuna: Of Rice and Ruin (Multi), um charmoso game de ação e simulação. Baseado na mitologia japonesa, ele coloca o jogador no controle de Sakuna, uma jovem deusa com a missão de derrotar demônios e, assim, ajudar um grupo de humanos. Para isso, ela terá que utilizar suas habilidades de combate e plantação de arroz (!). Estou curioso para ver como essa aventura irá se desenrolar com seus visuais encantadores e boa dublagem.




Nicholas Wagner



As paisagens gélidas da tundra

Neste final de semana vou aproveitar para curtir a recém-chegada expansão de Pokémon Sword/Shield (Switch). The Crown Tundra fechou com chave de ouro o conteúdo adicional do game, entregando mais uma boa dose de conteúdo, lendários para capturar e um novo trecho de Wild Area. Certamente faltou muita coisa, e esses DLCs poderiam ter sido bem mais ambiciosos. Mas, no fim das contas, é Pokémon e nós gostamos.




Minha jogatina de Pokémon prossegue até eu capturar todos os lendários disponíveis no Dynamax Adventures. Enquanto isso, aguardo a chegada de Super Mario 3D All-Stars (Switch) por aqui, vai ser muito interessante experimentar essas três pérolas no console híbrido da Nintendo. Bom final de semana!




Alexandre Galvão



Boas memórias

Olá pessoas! Este será um daqueles fins de semana em que a vida social deve falar um pouco mais alto do que a vontade de gastar algumas horas jogando, então devo fazer isso bem menos neste período. É nesse tipo de ocasião, em que o tempo é mais regrado para jogar, que eu sempre acabo voltando para minha "escola", onde minha paixão pelos jogos eletrônicos se desenvolveu e acabou se tornando um de meus maiores hobbies.




Não sei se já comentei aqui, mas dentre meus consoles favoritos, o número um da lista é o Super Nintendo. Tantos jogos memoráveis (outros nem tanto) que aprecio até hoje, e que sempre quando possível eu retorno para este meu porto seguro. Um de meus jogos favoritos nele é Aladdin, que tenho a quase tradição de zerá-lo nem que seja uma vez por ano para manter meu amor pelo SNES sempre bem alimentado.

Claro que também gosto de muitos outros jogos da biblioteca do Super Nintendo, e não vou comentar deles aqui pra não tomar todo o espaço da coluna, mas Aladdin é especial pois também me traz boas memórias daquela época. Se puderem, joguem. É um game que envelheceu muito bem.




Mário Carvalho



Pintando cercas, encerando carros e matando robôs gigantes 

Minha jornada na continuação do universo da franquia Karate Kid continua. Nesse final de semana pretendo finalizar a campanha de Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues (Mutli) pela segunda vez, agora testemunhando os fatos na pele de Daniel LaRusso e seus alunos do Miyagi-Do. A adição de poderes elementais especiais na pancadaria é um tanto exagerada, mas de uma forma que deixou tudo ainda mais divertido graças a possibilidade de realiazar combinações devastadoras e cheias de estilo. É o tipo de excesso que combina muito bem com o gênero beat ‘em up.

Johnny Lawrence que me aguarde!
Sobrando algum tempo, pretendo retomar minha aventura com Aloy em Horizon Zero Dawn (PC/PS4). Está aí um título que eu acho que errei em demorar tanto tempo para jogar, pois até agora não consegui empolgar tanto o quanto esperava com a protagonista e sua jornada em um mundo tomado por criaturas robóticas. Talvez pelo fato de ter experimentando outros jogos de mundo aberto que me agradaram e impressionaram logo de cara como Ghost of Tsushima (PS4) e Marvel’s Spider-Man (PS4). Espero reverter essa uma minha opinião de maneira positiva.

GameBlast recomenda

Em nossas análises durante a semana tivemos espaço para clássicos que receberam uma "repaginada" para a atual geração e também contamos com um título especial que faz uma boa transição entre as gerações. Começando com muita adrenalina, zumbis e personagens bonitas, temos o remake de Onee Chanbara Origin (PC/PS4) que apesar de sofrer com alguns aspectos visuais, compensa em um ritmo de combate frenético, golpes estilosos e uma bela protagonista. Se você curte um bom hack and slash não pode deixar de conferir essa análise. 
A Tale of Paper (PS4)

E quando o assunto se trata de mulheres bonitas, quem nunca durante a infância e adolêscencia desejou parecer o cara sagaz para impressionar as meninas na escola? Uppers (PC) leva isso ao pé da letra (até demais) e te coloca no controle de dois lutadores em meio a uma ilha onde o objetivo principal é se tornar o maior brigão de todos e impressionar o máximo de mulheres possíveis. Embora ele não tenha sido corretamente adaptado por se tratar de um título planejado para o PSP, ainda assim estamos falando da boa e velha pancadaria característica do gênero beat 'em up.
Embora o Dia das Bruxas tenha passado, sempre é hora de tomar alguns sustos e vivenciar um divertido conto de terror. Na continuação da franquia criada pela Supermassive Games, Dark Pictures Anthology: Little Hope (Multi) narra a jornada de estudantes de universitários que acabam presos em uma cidade remota repleta de lendas e acontecimentos envolvendo bruxaria e ocultismo. Esse tipo de jogo com foco total no enredo, tomada de decisões e a resolução em suas consquências ficou muito comum nessa geração e Little Hope chega para agregar ainda mais valor a essa biblioteca com um roteiro sólido e múltiplos desfechos a serem descobertos.
Supermarket Shriek (Multi)

A nova geração está muito próxima e com ela a expectativa pelos títulos de lançamento. Alguns deles ainda servem como transição, contando com versões para plataformas atuais e as que estão para chegar. Nós do Blast tivemos a oportunidade de analisar um dos mais esperados e agora apresentamos a vocês nosso veredito sobre o DLC standalone Marvel’s Spider-Man: Miles Morales (PS4/PS5) que introduz Miles Morales como protagonista no manto do famoso "teioso" do universo Marvel.
Prévia: Yakuza: Like a Dragon (Multi)

Afinal de contas, um bom game merece um DLC de respeito. E ficamos felizes que Doom Eternal (Multi) teve o devido reconhecimento e tratamento por parte da Bethesda com a expansão The Ancient Gods que chega para dar seguimento ao epílogo da campanha principal, colocando o Doom Slayer em novos confrontos contra as criaturas demoníacas munido de um arsenal brutal acompanhado da característica trilha sonora pesada que empolga ainda mais a jogatina.
Lançamentos para PC da semana 44

Se você ainda está empolgado com a aventura de Crash Bandicoot em sua sequência Crash Bandicoot 4: It's About Time (PS4/XBO), aqui no GameBlast você encontra guias completos para extrair o máximo que o jogo tem a oferecer. Dessa vez nosso redator, Tiago Herrmann, preparou dois guias. O primeiro deles ira revelar a localização das fitas flashback, necessárias para dar acesso às fases bônus, enquanto o segundo mostra o passo-a-passo a fim de desbloquear todas conquistas, aumentando sua coleção de platinas ou dando aquele levante na sua gamertag.
A geração PS4/XBO ficou marcada pela presença de remakes, famosos por atender o pedido dos fãs em poder reviver franquias queridas renovadas pelas tecnologias atuais. Motivados por isso, fizemos uma lista dos melhores remakes da oitava geração. Relembre títulos como Spyro, Shadow of the Colossus, entre outros. Quem sabe você não descobre algum que tenha passado despercebido no seu radar.
BlastCast #208

E encerramos mais uma edição do Jogatina de FDS. Agradecemos pela sua presença e nos vemos no próximo sábado. Tenham todos uma excelente e segura semana!

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google