Jogatina de FDS

O que estamos jogando: Loop Hero, Persona 5 Strikers, Romance of the Three Kingdoms XIV, Star Wars e mais!

Sem saber o que jogar no final de semana? Confira os jogos que a equipe do GameBlast jogará neste final de semana.



Olá, queridos leitores! Sejam bem-vindos a nossa Jogatina de FDS. Depois de toda a correria ao longo da semana, nada como dar uma pausa momentânea e relaxar ao aproveitar aquele título pendente em nossa lista. Não importa a plataforma ou gênero, a única regra é curtir esse hobby que tanto amamos da melhor maneira possível. Motivados por isso, pedimos ao nosso time de redatores para compartilhar com vocês os jogos para esse final de semana.

Ivanir Ignacchitti



Entre a China antiga e atrás do espelho

Meu principal jogo neste final de semana será novamente Romance of the Three Kingdoms XIV no PC. Tenho achado curiosos alguns detalhes desse jogo de estratégia pela China antiga, mas ainda tenho chão pela frente. Além dele, devo jogar Taisho x Alice episode III (PC). O novo capítulo da visual novel otome promete ser o mais tenso até agora. Mal posso esperar para as reviravoltas e revelações sobre o que realmente está acontecendo nesse mundo de contos de fada invertidos.



Matheus Senna de Oliveira



Ladrões e monstros

Meu fim de semana terá foco em dois títulos. Persona 5 Strikers (Multi) será o principal, pois, apesar de não ser tão grande quanto o RPG original, ele é uma aventura repleta de desafios e missões secundárias para vencer. A história até agora é digna de Joker e companhia, complementando com louvor a saga dos Phantom Thieves of Hearts. Realmente a mistura de estratégia e ação é divertida e viciante, sobretudo graças ao charme e estilo da franquia.




Logo em seguida vem Monster Jam Steel Titans 2 (Multi), um jogo de corrida com os famosos caminhões monstro. Mesmo não sendo uma fortaleza técnica na produção, ele entrega o que mais importa para um game desse tipo: desafios malucos e muita diversão caótica. Ambas as análises devem chegar na semana que vem, então fique de olho!




Farley Santos



Em fantasias finais futuristas e preso em ciclos temporais

Neste final de semana me dedicarei a dois jogos. O que mais deve ocupar meu tempo é Final Fantasy VII Remake (PS4), a reimaginação do clássico RPG lançado originalmente para PlayStation. Eu estava de olho no jogo desde o lançamento, mas só agora tive a oportunidade de jogá-lo por ser um dos títulos gratuitos da Plus deste mês. Gostei do pouco que joguei até o momento, em especial o sistema de batalha que tem mais nuances do que aparenta e também a incrível ambientação.




O outro jogo da vez é Loop Hero, um inusitado indie para PC que mescla RPG, roguelike e construção de baralhos. O detalhe mais curioso deste título é que não controlamos diretamente o herói: ele se move e luta automaticamente, e influenciamos o andamento da jornanda criando elementos no ambiente e inimigos. O seu ciclo é bem viciante, pois a intenção é coletar continuamente recursos para melhorar as chances futuras. Tem bastante grind e é um pouco repetitivo, mas é bem divertido.




Alexandre Galvão



Jogatina com jabá

Olá pessoas! Faz tempo que não apareço por aqui, mas foi porque eu não estava jogando nada de novo, ou interessante o suficiente para compartilhar aqui. Mas desta vez é diferente, pois a jogatina deste fim de semana vem junto com uma dica para quem quer jogar muito e gastando bem pouco. Esta postagem até poderia ser patrocinada pela EA. #paganóis




O serviço EA Play está com uma mega oferta para assinantes novos, saindo pela bagatela de 6 reais no PS4 e menos ainda no Steam. Então vou aproveitar essa oportunidade pra jogar um título que eu queria a muito tempo, mas não acho naquele preço bacana que valha a pena pagar pra ter. Finalmente vou usufruir de Star Wars Jedi: Fallen Order (Multi), e enquanto a assinatura estiver ativa, talvez eu aproveite para jogar alguma outra coisa que esteja disponível no catálogo do serviço. Fica a dica pra vocês aí, amigos! Até a próxima!



GameBlast recomenda

Hora de revermos os principais destaques da semana aqui do Blast! Iniciando com uma análise que invoca certa nostalgia no jogador. Estamos falando de Taxi Chaos (Multi), título que, só pelo nome, com certeza já atiça a curiosidade dos veteranos do Dreamcast e os levams a questionar: seria uma retomada da equipe desenvolvedora ou a prórpia Sega revitalizando a franquia? 

Infelizmente não chega a tanto, pois Taxi Chaos se esforça para tornar-se um sucessor espiritual de Crazy Taxi, mas peca em alguns pontos que ajudaram a consagrar  sua fonte inspiradora. Ainda assim, ele tem muito potencial para divertir e traz uma jogabilidade amigável para pessoas de diversas idades.
Lançamentos para PC da semana 8

Tivemos a oportunidade de experimentar um pouco do Fights in Tight Space (PC), jogo que mistura elementos roguelike, baralhos de carta e uma dose de estratégia. O intuito aqui é montar sequências de luta utilizando as cartas disponíveis contra diversos oponentes em ambientes fechados, no melhor estilo John Wick ou até mesmo os clássicos filmes de pancadaria e ação dos anos 80/90. Ainda há certos aspectos que precisam de polimento principalmente na mecânica das cartas , mas por estar em fase de teste, muito ainda pode ser feito em pról de um trabalho final caprichado. 
Análise: Hidden Memory: Neko’s Life (PC)

O reconhecimento do Blast com relação aos estúdios da indústria vem se consolidando cada vez mais e isso é diretamente convertido em novos materiais mantendo o nível de qualidade que prezamos. Assim como Fught in Tight Space, também testamos uma das "febres" do moemntos entre os jogadores. Valheim (PC), apesar de estar em período de acesso antecipado, já alcança números surpreendetes de popularidade, rivalizando com grandes nomes como Counter Stiker e Dota 2. 
Calendário de lançamentos – março 2021

Aqui reunimos conceitos de sobrevivência popularizados em franquias como Minecraft e Don't Starve dentro do contexto da mitologia nórdica. Você deverá criar um guerreiro nórdico com a missão de frear o crescimento dos inimigos de Odin exilados em um mundo há muito esquecido. Mesmo na fase experimental, muitos recursos de interatividade e construção estão presentes de maneira satisfatória, mostrando que a Iron Gate AB está no caminho certo para construir uma comunidade sólida já no seu lançamento.

Nossas análises estiveram muito nostálgicas durante a semana que passou. E o saudosismo será ainda maior através da coletânea Coleção Arcade da Blizzard (Multi) que preza por uma lista enxuta, porém, de muita qualidade. Se você foi usuário do querido Super Nintendo, provavelmente jogou alguns desses títulos, mesmo que nem se recorde dos nomes (culpado!). A coletânea contar com três jogos: The Lost Vikings, Rock n Roll Racing e BlackThorne. 

A aventura com os guerreiros vikings me cativou durante a infância por inspirar minha criatividade em solucionar diversos quebra-cabeças que exigiam a combinação das habilidades de cada um dos três protagonistas. Enquanto lembro até hoje do meu espanto ao ver BlackThorne pela primeira vez e seu estilo de jogo refinado que trazia um sistema de esquiva interessante e diferenciado de tudo que viámos na época. Sem contar que enfrentar alienígenas com uma escopeta era pra lá de divertido!

Street Fighter V: Champion Edition (PC/PS4) – Os destaques da temporada 5

Dando o merecido espaço à discussão construtiva que nosso redator, Rafael Isenof, tem feitos semanalmente aqui no site. Indicamos a mais nova publicação da série Videogames vs Filosofia, onde nosso colega não só ensina um pouco sobre a filosia de Thomas Hobbes, como também contextualiza o conteúdo de maneira muito prática ao cenários dos jogos ao fazer uma correlação entre o Estado de Natureza do filósofo absolutista com as toxicidade em Fall Guys: Ultimate Knockout (PC/PS4). 

E aproveitando esse gancho envolvendo a agressividade no mundo dos jogos, nossa redatora, Camila Berka nos convida a uma importante reflexão sobre o a representação da violência nos jogos. Tema extremamente necessário e que vem sempre a tona quando tragédias como o caso da jogadora Sol acontecem e levam a sociedade a condenar hobbies amplamente difundidos como justificativa para comportamentos inaceitáveis. Afinal de contas, os estúdios de desenvolvimento de jogs, a indústria de maneira geral, estão isentos dessa responsabilidade? Fica aqui o convite para ambas as leituras.

E encerramos mais uma edição do Jogatina de FDS. Agradecemos pela sua presença e nos vemos no próximo sábado. Tenham todos uma excelente e segura semana!

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google