Top 10

Meus jogos favoritos de 2020 – Nycolas Medeiros

Os redatores do GameBlast falam sobre os títulos que mais curtiram entre os lançamentos deste ano.

2020 foi um ano fora do comum. Muitas pessoas foram afetadas por uma pandemia que custou empregos e até vidas por todo o mundo. Para os gamers que têm o privilégio de trabalhar de casa, não se arriscam e respeitam o distanciamento, a indústria dos games proporcionou, mesmo com alguns problemas e adiamentos, grandes títulos que tornaram 2020 um pouco mais fácil de enfrentar.


Hoje venho mostrar os 10 jogos que mais me surpreenderam em 2020, variando desde muita ação, passando por bom humor e temas delicados, até chegar em um dos títulos que mais teve impacto em minha vida, me deixando sem palavras para expressar o me fez sentir durante uma experiência que superou expectativas.

10 – One Punch Man: A Hero Nobody Knows

Aproveito esta lista para fazer uma retratação: apesar de não ter sido tão bonzinho na análise de One Punch Man: A Hero Nobody Knows, revisitei o jogo após alguns meses, com novos personagens, e confesso que me diverti mais agora no modo online e na busca do troféu de platina.

A forma como Saitama, o herói que derrota qualquer adversário com apenas um golpe, foi incorporado no próprio jogo sem se tornar um personagem apelão é brilhante! O jogador que o escolher deverá sobreviver com apenas dois lutadores em seu time, realizando combos e esquivas, até que o cronômetro de Saitama chegue a zero e ele elimine os adversários com um único golpe.

Alguns aspectos criticados na época do lançamento, como respostas lentas de comandos e física pesada de personagens, parecem ter sido melhorados. Questões técnicas tornaram a estréia de One Punch Man no mundo dos games um tanto quanto decepcionante, mas hoje ele é um jogo de luta bastante divertido e que agrada aos fãs.



9 – Yu-Gi-Oh! Legacy of the Duelist: Link Evolution

Yu-Gi-Oh! é um dos desenhos que mais marcou minha infância. Assistia religiosamente na TV Globinho e na Nickelodeon, duelava com os amigos no recreio e zerei Forbidden Memories incontáveis vezes. E neste ano a nostalgia bateu forte com o lançamento do mais completo jogo da série até então.

A versão definitiva de um dos melhores jogos da franquia dos monstros de duelo deu as caras em 2020 e mostra ser um gigante serviço aos fãs. Legacy of the Duelist: Link Evolution reúne todas as gerações do anime em seu modo história, simulando a maioria das batalhas de todas as sagas. O jogador pode até realizar duelos reversos, assumindo, por exemplo, o papel de Weevil Underwood e sua Grande Mariposa contra Yugi no Reino dos Duelistas.

Com a adição da saga VRAINS, Link Evolution conta com mais de 10 mil cartas para o jogador colecionar e criar os mais diversos baralhos para disputar online, além de mais de 500 duelos no modo single player. Para caçadores de platinas, o jogo é um ótimo e divertido desafio sem tornar-se enjoativo.


8 – Fall Guys: Ultimate Knockout

Lançado em agosto e diretamente na PS Plus, Fall Guys salvou a quarentena de muitas pessoas e tornou-se um dos maiores sucessos do ano. O “jogo das Olimpíadas do Faustão” é simples, divertido, colorido e até um pouco estressante. Disputar gincanas com seus amigos e mais dezenas de pessoas garante horas de boas risadas e competitividade. Mesmo que tenha diminuído um pouco seu hype, ainda me aventuro em Fall Guys e busco minha segunda vitória! Pois é, só consegui ser coroado campeão uma vez até agora (por que a gincana final sempre precisa ser a corrida até a coroa?!?!).

7 – Marvel’s Avengers

Meu primeiro contato com Marvel’s Avengers foi na Brasil Game Show de 2019 e, lá mesmo, embarquei no trem do hype para o jogo do meu grupo de heróis favorito. Um ano depois o jogo foi lançado e, assim como muitos outros jogadores, nem todas as grandes expectativas foram alcançadas.

Apesar de bugs frequentes e multiplayer irrelevante, o jogo diverte na sua campanha e na sua jogabilidade e é um ótimo serviço aos fãs. A Crystal Dynamics está se esforçando, desde o lançamento, para corrigir os problemas e lançar novos conteúdos, como a Kate Bishop que se juntou à equipe para enfrentar as ameaças da A.I.M. Se ainda não jogou Marvel’s Avengers, aguarde mais algumas correções e novos personagens para dar uma chance e aproveitar o título ao máximo.

6 – Rainswept

Os amigos gamers podem confirmar que sou um grande fã de jogos narrativos, estes focados totalmente no enredo, com jogabilidade simples e onde suas escolhas têm impacto na história. Quando me pedem indicações de jogos, títulos como Heavy Rain, Detroit: Become Human e Until Dawn sempre são mencionados.

Agora Rainswept também entrou nessa lista de recomendações. No jogo acompanhamos o detetive Michael Stone na solução de um potencial crime seguido de suicídio em uma pequena cidade, enquanto precisa enfrentar os fantasmas de seu próprio passado. Rainswept, minimalista ao extremo, conta uma emocionante história de esperança e superação enquanto aborda temas bastante delicados. A campanha, apesar de curta, tem uma duração ideal para apresentar um enredo envolvente e satisfatório.

5 – Immortals Fenyx Rising

Após Watch Dogs: Legion e Assassin’s Creed: Valhalla, a Ubisoft termina seu ano com Immortals Fenyx Rising. O jogo, antes conhecido como Gods & Monsters, entra na minha lista por misturar alguns dos elementos que mais gosto: RPG, exploração, quebra-cabeças, comédia e mitologia grega. E, incrivelmente, o jogo está quase livre de bugs!

Repleto de bom humor e desafios de diversos tipos, Immortals apresenta a história de Fenyx, um(a) jovem guerreiro(a) que deve enfrentar Tifão para quebrar uma maldição que caiu sobre a Ilha Dourada e impedi-lo de conquistar o Olimpo. Narrado por Prometeu e Zeus, que formam uma das duplas mais dinâmicas do ano, o enredo torna-se uma divertida aula sobre a Mitologia Grega ao apresentar a história de alguns deuses e criaturas mágicas.

4 – Crash Bandicoot 4: It’s About Time

Crash Bandicoot deve ser a franquia que mais joguei em minha vida gamer, talvez perdendo apenas para Overwatch. O terceiro jogo quase não saía de meu PlayStation: bastava fazer 105% para deletar o save e recomeçar tudo de novo, incontáveis vezes. Deve estar explicada minha obsessão por jogos de aventura e plataforma.

Após os remakes da trilogia clássica e dos dois primeiros jogos de corrida, que marcaram a geração para mim ao trazer de volta boas lembranças de minha infância, chegou a vez de curtir uma nova aventura com nova jogabilidade e fases muito mais difíceis que o restante da franquia original. It's About Time faz jus à série e, particularmente, achei o jogo mais desafiador – e ainda assim um dos mais divertidos de 2020.

3 – Watch Dogs: Legion

Um dos jogos que mais aguardei neste ano foi Watch Dogs: Legion, que chamou minha atenção desde seu anúncio, na E3 de 2019, ao propor uma jogabilidade bastante ambiciosa. Em uma Londres do futuro, o DedSec deve recrutar os cidadãos para livrar a cidade de organizações ditatoriais e ameaças invisíveis.

Confesso que fiquei com um pé atrás com Legion, desde sua revelação até ter o jogo em mãos. Todo esse tempo fiquei com a impressão de que recrutar qualquer NPC no enorme mapa se resumiria a até uns 10 tipos de perfis que se repetem com grande frequência. Porém, o jogo provou seu ponto e trouxe uma jogabilidade bastante dinâmica, em que recrutar os cidadãos com uma infinidade de perfis e diversos tipos de habilidade é sua principal qualidade. Legion é o melhor jogo da franquia e agora, depois dessa grande jogada, estou ansioso para ver os planos da Ubisoft para o futuro da série.

2 – New Super Lucky’s Tale

Lucky finalmente chegou ao PS4 com sua versão definitiva e, rapidamente, tornou-se um dos meus jogos favoritos do ano e do estilo plataforma, sendo minha primeira nota máxima em uma análise do GameBlast.

New Super Lucky's Tale revisita as aventuras de Lucky, uma simpática raposa que deve viajar pelo Livro das Eras para derrotar o mago Jinx e retornar para seu mundo. O título possui uma jogabilidade simples, baixa dificuldade, mas que garante algumas horas de diversão para qualquer público. As crianças vão apreciar bons desafios, em uma dificuldade ideal para elas, enquanto os mais velhos podem jogar algo para relaxar e fugir um pouco da ação frenética dos diversos títulos lançados neste ano. Lucky's Tale é um ótimo jogo para a família e que irá agradar qualquer tipo de jogador.

1 – The Last of Us Part II

O grande destaque da The Game Awards 2020, fazendo história ao conquistar sete prêmios em uma única edição, The Last of Us Part II é o jogo que mais aguardei neste ano. O primeiro título, jogado no PS3, foi tão importante pra mim que até tatuagem virou, então você deve imaginar o nível de minha expectativa para o lançamento do jogo.

É muito difícil colocar em palavras o que senti jogando The Last of Us Part II. O jogo proporciona, do começo ao fim, uma montanha-russa de emoções em sequências frenéticas, em momentos calmos e de reflexão e nas grandes reviravoltas do enredo. Apesar de algumas escolhas dos roteiristas não terem agradado muita gente, todos os acontecimentos fazem sentido, são necessários e trazem uma grande reflexão, de forma bastante intensa e impactante, sobre vingança e as consequências de seus atos. 

Alguns jogos me emocionaram muito, como Heavy Rain e a primeira aventura de Joel e Ellie, mas nada se compara com The Last of Us Part II e a mistura de sensações que o jogo proporciona.


E você, leitor? Quais são seus jogos favoritos de 2020? Deixe nos comentários!

Revisão: Ives Boitano

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google