Jogamos

Análise: New Super Lucky's Tale (Multi) é uma experiência perfeita para todos os públicos

Com diversas inspirações em outros jogos de plataforma, o Conto de Lucky diverte jogadores de qualquer idade.

Desde que foi lançado para Oculus Rift em 2016, e como bom fã de jogos de plataforma, fiquei muito interessado em Lucky's Tale. Agora, após versões para PC (além da versão de VR), Xbox One e Switch, o jogo da simpática raposa chega no PS4 em sua versão definitiva, com gráficos refeitos e todas as fases disponíveis.


Confira, em nossa análise, porque New Super Lucky's Tale é um dos melhores jogos de plataforma já feitos, que diverte crianças e adultos de qualquer idade.

O Conto de Lucky

New Super Lucky's Tale conta a história de Lucky, uma confiante raposa que, junto com a Ordem dos Guardiões, deve proteger o mágico e poderoso Livro das Eras. O grande vilão Jinx e sua família de felinos do mal estão atrás do grupo para roubar o livro e utilizar todo seu poder. Em um dos encontros, o livro reage à magia do mago Jinx, criando um portal que suga toda a Ninhada e o pequeno Lucky.

Agora, nosso herói deve navegar pelos mundos do livro, coletando diversas páginas espalhadas, para reabrir o portal e voltar para casa. Porém, Jinx e seus gatos também estão atrás das páginas, gerando o caos nos mundos dos Livros das Eras, e Lucky deverá enfrentá-los se quiser voltar para seu lar.

O enredo de New Super Lucky's Tale é, claramente, voltado para o público infantil, sendo bastante simples e, como costuma acontecer em jogos do estilo, ter seu desenrolar, bastante previsível, apenas com a apresentação de novos chefões e no confronto final. Novos personagens, que conhecemos e ajudamos durante a história, divertem bastante com seus visuais exóticos e personalidades engraçadas, desde minhocas que curtem música country até peixes baladeiros.



Simplicidade que funciona e diverte muito bem!

A cereja no bolo de New Super Lucky's Tale está sua jogabilidade simples, mas que funciona muito bem, além de fases criativas e bastante diferentes umas das outras. Os inimigos, que variam bem conforme avançamos pelos mundos, podem ser derrotados com pulos, giros, investidas no ar e ataques por baixo da terra, tornando o combate bastante criativo. Os comandos têm respostas ótimas e são muitos fáceis de se acostumar, principalmente para os jogadores pequenos.

O jogo é dividido em cinco mundos e, para ter acesso ao chefão correspondente para poder viajar para a próxima seção, é preciso coletar uma certa quantidade de páginas espalhadas pelas fases. Em cada nível é possível coletar até quatro páginas do livro por meio de sua conclusão, ao encontrar páginas secretas, acumular 300 moedas e achar todas as letras do nome do Lucky. Cada mundo possui uma quantidade de páginas superior à que é necessária para liberar a fase do chefão, não tornando obrigatório encontrar todas para poder prosseguir no jogo.


New Super Lucky’s Tale apresenta uma dificuldade bastante baixa de início e que aumenta de forma justa e compatível com o público alvo. Para os adultos, resume-se a uma experiência tranquila e descontraída. Já para os pequenos, o jogo proporciona bons desafios lógicos e de coordenação sem comprometer a diversão e sua evolução na campanha. Há também alguns puzzles espalhados pelos lobbies, que oferecem páginas extras, mas que se resumem a quebra-cabeças e atravessar pequenos labirintos em uma bola de rato. Uma variedade maior desses minigames seria muito bem-vinda.

A apresentação é outro grande destaque do título. Cada mundo possui um tema muito bem definido, desde uma fazenda de minhocas curtindo uma festa country até um parque de diversões mal-assombrado. É possível comprar novos trajes para Lucky, baseados em temas das telas, com moedas coletadas durante a jogatina, te permitindo criar vários visuais para a jovem raposa.


As fases são todas bastante originais, com desafios e visuais muito diferentes umas das outras. Em sua maior parte é um jogo em plataforma 3D, mas também conta com fases 2.5D e com propostas diferentes. O visual cartunesco está ótimo e foi repaginado nesta versão definitiva do jogo. A trilha sonora chama bastante atenção com, praticamente, uma música por fase. A união de todos estes fatores fazem de New Super Lucky’s Tale uma experiência nova a cada tela, impedindo que se torne repetitivo.



Uma experiência obrigatória para todas as idades

New Super Lucky’s Tale executa, com perfeição, aquilo que propõe: um jogo de plataforma clássico, simples, divertido e convidativo para todos os públicos. Os pequenos vão se divertir com os personagens de grande personalidade e serão desafiados na medida certa, sem comprometer a diversão. Os adultos terão uma ótima opção para aquelas horas que só querem curtir um jogo descontraído e fugir um pouco da ação de outros títulos. As fases originais, a trilha sonora e os desafios sempre renovados ajudam a manter o jogo sempre novo, sem cair na mesmice.



Prós

  • História cativante;
  • Personagens com personalidades bastante marcantes;
  • Jogabilidade simples e divertida;
  • Fases originais e bem diferentes entre si;
  • Gráficos e trilha sonora impecáveis;
  • Desafiador na medida certa, de acordo com o público alvo;
  • Diversas formas de customizar o protagonista.

Contras

  • Poderia haver uma diversidade maior dos puzzles nos lobbies;
  • Apesar de ter textos em português, o idioma padrão está em inglês, apresentando a cutscene inicial neste idioma sem poder configurar antes de iniciar.

New Super Lucky’s Tale – PS4/PC/XBO/Switch – Nota: 10
Versão utilizada para análise: PS4

Revisão: José Carlos Alves
Análise publicada com cópia digital cedida pela PQube Games.

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google