Meus jogos favoritos de 2020 — Carlos França Jr.

Os redatores do GameBlast falam sobre os títulos que mais curtiram entre os lançamentos deste ano.


2020 foi um ano de títulos grandiosos e muito esperados por grande parte do público gamer… pois bem, eu fiquei com a minoria que preferiu focar em jogos menores e mais curiosos. Num período em que grandes séries receberam remakes e remasterizações, alguns jogos indies me ganharam; não posso reclamar, pois consegui me divertir bastante com alguns que sequer estavam no meu radar.

Confiram abaixo a lista dos meus queridinhos deste turbulento 2020.

Under Night In-Birth Exe:Late[cl-r]


Ok, esse aqui não é bem um jogo novo, uma vez que Under Night In Birth Exe:Late[cl-r] (PS4/Switch) é basicamente a mesma coisa que sua versão anterior, com apenas a adição de um personagem. Entretanto, Mortal Kombat 11 (Multi) fez a mesma coisa e só colocou um Ultimate no nome, então este aqui vale também. Mesmo trazendo poucas novidades, UNICLR se mantém como um excelente jogo para os amantes do gênero luta, que contou com quase nenhuma novidade neste ano.

Huntdown


Um jogo de ação com estilo clássico e ambientação futurista, Huntdown (Multi) é divertido e bastante frenético. À medida que o jogo progride, ficamos cada vez mais ávidos na missão de combater cada gangue e salvar a cidade. Para quem quer uma dose de nostalgia aliada a muita ação, Huntdown vale muito a pena!

Fury Unleashed


Fury Unleashed (Multi) pode ser curtinho, mas seu fator replay é alto e, como suas fases são geradas aleatoriamente, é muito fácil você olhar para a tela depois de perder uma vida e pensar "ok, só mais uma" por pelo menos mais umas quinze vezes.

Hotshot Racing


Ai ai, que saudade do meu 32X… Mais uma pérola nostálgica que encontrei este ano, Hotshot Racing (Multi) relembra um dos poucos e bons títulos do obscuro periférico da Sega. Pistas coloridas, carros customizáveis e pilotos carismáticos; este é mais um motivo para nós sentirmos saudades dos dourados anos 1990.

Granblue Fantasy: Versus


Colocar todo o universo de um RPG em um jogo de luta parece algo trabalhoso, mas a Arc System Works tirou essa tarefa de letra em Granblue Fantasy: Versus (PC/PS4). Com um esquema de luta simples para novatos e bastante elaborado para veteranos, o game trouxe uma jogabilidade viciante aliada a belos visuais, personagens geniais e modos de jogo que divertem bastante. Foi o grande lançamento do gênero em 2020.

WRC 9


WRC é a única franquia anual que acompanho de perto, desde sua quinta edição. WRC 9 (Multi) pode não ter lá grandes diferenças em relação ao seu antecessor, mas é um excelente jogo de rali, que conclui com maestria a participação da série nesta geração e já prepara algo muito maior para a próxima. Os fãs de corridas enlameadas em territórios inóspitos precisam jogar essa maravilha.

Katamari Damacy Reroll


De uma das sagas que moram no meu coração desde quando surgiram, Katamari Damacy Reroll (Multi) pode ser apenas um port em HD do primeiro jogo do pequeno Príncipe de todo o Cosmos, mas ainda assim foi muito divertido revisitar a loucura de devastar mapas inteiros só para reconstruir as estrelas. Quem sabe este revival não abra as portas para um jogo novo e maior, para que esta franquia saia de vez do limbo.

Samurai Shodown NeoGeo Collection


Como aficionado por jogos de luta e fã da SNK que sou, não tinha como não dar atenção para esta coletânea. A empresa japonesa já havia feito um excelente trabalho com seu compilado de 40 anos e Samurai Shodown NeoGeo Collection (Multi) não deixa nada a desejar. Sete títulos excelentes que resumem o supra sumo da franquia de Haohmaru e cia. É indispensável para quem curte a série, o gênero ou até mesmo quer ter um pedaço da história em sua biblioteca.

Tony Hawk's Pro Skater 1+2


Eu quase tive um treco quando vi o primeiro trailer de Tony Hawk's Pro Skater 1+2 (Multi). Foram alguns dos jogos que meu bom PlayStation rodou à exaustão; logo a euforia que se instalou no meu peito foi totalmente justificável. Quando chegou a hora de jogar, a sensação foi indescritível. Parecia que os bons tempos do primeiro console da Sony haviam voltado e (re)fazer cada missão teve um gostinho especial. Muito bom, Activision, vocês conseguiram. Agora tratem de fazer um jogo novo logo, por favor!

Maneater


Uma coisa é você ver trailers e esperar por aquele jogo que vai te surpreender. Então como devemos reagir quando achamos que um título vai ser apenas uma bobagem sem sentido e nos fazer perder tempo, mas em vez disso ele entrega uma aventura completa, bem estruturada e viciante?

Pois bem, Maneater (Multi) parecia mais um jogo de zoeira, que te coloca na pele de um animal (um tubarão no caso) sem propósito. Qual foi a minha surpresa ao perceber que, além de trazer uma proposta coesa, o game era divertido e rendeu uma trama até que bastante criativa. Sem sombra de dúvidas, a maior surpresa que eu tive neste ano.


E você, caro leitor, foi surpreendido por algum jogo este ano? Teve o toque da nostalgia no seu console? Deixe sua resposta nos comentários e até a próxima!

Revisão: José Carlos Alves


é pai do próximo Batman, tio de uma princesa e viúva da Sega. Só sabe jogar títulos de luta, se mata frequentemente em FPS e adora uma velharia (que todo mundo agora gosta de chamar de retrô). Ah, ele está esperando até agora pelo Ridge Racer dessa geração também.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google