Top 10

Os melhores remakes da indústria dos games

Vamos listar os maiores sucessos do passado que ganharam uma nova chance na atualidade.


Mesmo com games inéditos sendo constantemente lançados no mercado, a presença dos remakes se tornou bastante comum nos últimos anos. Por uma razão ou outra, esses títulos acabam ganhando novas oportunidades em versões que misturam nostalgia com modernidade. Enquanto alguns jogos capricham na inovação, outros procuram manter intacto o máximo de elementos possíveis.


Neste Top 10, vamos apresentar alguns dos melhores remakes da história da indústria dos jogos eletrônicos. Os principais critérios utilizados nas escolhas foram a qualidade do novo game e a capacidade de equilibrar nostalgia e inovação. Por fim, quero frisar que a matéria foca somente em remakes; ou seja, jogos que, embora fortemente baseados no original (mas sem serem reboots), foram refeitos do zero e não apenas remasterizados. Sem mais delongas, vamos começar!

10 - Black Mesa (PC)

A lista inicia com um título curioso. Inicialmente, Black Mesa era um remake não oficial de Half-Life (Multi). Após surgir como uma espécie de mod, a produtora Valve permitiu que ele fosse lançado comercialmente como um game completo. Vale ressaltar que a empresa já havia publicado seu próprio remake, Half-Life: Source (Multi), mas ele era inferior à versão “alternativa”.
O título conta a história de Gordon Freeman, um cientista que trabalha no laboratório homônimo ao título do jogo. Após um grave acidente, uma fenda interdimensional gera uma invasão de alienígenas na Terra. Além dos extraterrestres, o físico também precisa lidar com os militares para poder salvar o mundo da destruição. As novidades do remake incluíram dublagem e trilha sonora novas, gráficos melhorados e desempenho aprimorado.

9 - Crash Bandicoot N. Sane Trilogy (Multi)

Em nono lugar, temos uma coletânea que reúne três sucessos do PlayStation, lançados entre 1996 e 1998. A trilogia trouxe para uma nova geração as excelentes aventuras de plataforma do marsupial mais famoso dos games, Crash Bandicoot. O esmero no remake (ou remakes) é incrível, conseguindo trazer toda a diversão dos originais com uma qualidade digna das melhores produções da atualidade.
O sucesso do título alavancou a chegada de outros remakes semelhantes. Spyro Reignited Trilogy (Multi), jogo de plataforma do dragãozinho roxo, e Crash Team Racing: Nitro Fueled (Multi), jogo de corrida da turma do marsupial laranja, foram tão bem recebidos quanto a nova trilogia. Além disso, eles sedimentaram a chegada do último jogo inédito da série, Crash Bandicoot: It’s About Time (Multi).

8 - Final Fantasy VII Remake (PS4)

De todos os membros da lista, este provavelmente é o remake que mais tomou liberdades em relação ao game original. A maior delas foi relativa à jogabilidade: enquanto o Final Fantasy VII original tinha combates por turno no estilo RPG clássico, a versão mais nova trouxe lutas em tempo real repletas de ação e dinamismo. Embora arriscada, a aposta deu certo e o título se revelou um grande sucesso, mesmo cobrindo apenas 30% da história original.
A aventura acompanha Cloud, que se junta a um grupo que busca impedir as ações malignas da corporação Shinra. Para compensar a menor utilização do enredo original, diversos personagens ganharam mais destaque e novas missões foram adicionadas. Apesar da ação nos combates, vários elementos do RPG original foram mantidos, como o gerenciamento de itens, as invocações e as habilidades especiais que precisam ser carregadas antes de usadas.

7 - Metroid: Zero Mission (GBA)

O primeiro remake da Nintendo da nossa lista é baseado no título Metroid, de 1986, para NES. Zero Mission, lançado em 2004, reconta a história da protagonista Samus Aran, uma caçadora de recompensas em uma missão no planeta Zebes. Lá, um grupo de piratas espaciais realiza experimentos para criar armas biológicas, cabendo à heroína impedir os planos malignos.
Como é tradicional da série, o jogador precisa explorar um cenário repleto de inimigos e segredos, que devem ser derrotados e resolvidos utilizando várias habilidades e itens. O backtracking é um elemento obrigatório do game, que ao ser completado libera uma versão emulada do original. Uma novidade interessante foi a estreia da Zero Suit, a roupa colante que fica sob a famosa armadura da Samus.

6 - The Legend of Zelda: Link's Awakening (Switch)

Lançada originalmente para Game Boy em 1993, a primeira aventura de Link em um videogame portátil ganhou seu remake em 2019. Dentre as suas muitas curiosidades do título, temos a ausência de elementos clássicos da franquia, como o reino de Hyrule, a princesa Zelda e a Triforce. A aventura acompanha o herói do tempo na misteriosa Ilha Koholint, de onde busca escapar utilizando oito instrumentos musicais mágicos.
Para quem não sabe, uma remasterização do game, chamada de Link's Awakening DX, foi lançada para o Game Boy Color em 1998. Logo, o remake também inclui elementos que estrearam nessa versão, tais como um modo de criação de dungeons. Não que o original precisasse de grandes adições, visto que ele é considerado um dos melhores da franquia graças ao seu mundo original e várias inovações, como Link poder pular e a estreia da ocarina com músicas diferentes.

5 - Shadow of the Colossus (PS4)

Considerado um dos grandes clássicos do PS2, Shadow of the Colossus, original de 2005, já havia recebido uma remasterização para PS3 em 2011. Em 2018, um remake foi produzido para PS4 trazendo novidades pontuais, mas muito apreciadas: gráficos de altíssima qualidade, jogabilidade refinada e desempenho impecável. A história é repleta de emoção e consegue equilibrar momentos de ação e contemplação com maestria.
O objetivo principal do game é derrotar os colossi (plural de colossus), criaturas gigantescas com habilidades distintas. Cada uma delas está localizada em diferentes tipos de regiões, todas inseridas em um grande e belo mapa. A justificativa para os combates é atender ao pedido de uma entidade mágica, que diz ser capaz de salvar a vida de uma jovem ligada ao protagonista. Com uma proposta minimalista e cheia de bons momentos, o remake revelou todo o potencial do original.

4 - Demon's Souls (PS5)

Atualmente, o remake do game de 2009, original do PS3, é um dos dois únicos games exclusivos para o PlayStation 5 (o outro é Astro’s Playroom). Demon’s Souls se passa em um mundo mágico e medieval, onde um monstro chamado O Antigo libertou inúmeros demônios malignos pelo Reino de Boletaria. O jogador, que pode construir seu próprio protagonista, precisa explorar o mapa e enfrentar toda sorte de terríveis inimigos.
Contando com visuais belíssimos, que demonstram bem o potencial do PS5, e uma jogabilidade excelente, o título foi muito bem recebido. O desafio justo, mas de dificuldade elevada, cujo sucesso motivou a criação do gênero souls-like, é outro ponto positivo do game. Vale ressaltar que o jogo foi produzido pela mesma empresa responsável pelo item anterior da nossa lista, demonstrando que ela tem boa capacidade de produzir remakes.

3 - Resident Evil 2 (Multi)

A nova versão do original de 1998 foi um dos grandes sucessos de 2019. A aventura gira em torno da dupla Leon e Claire, que precisa, separadamente, sobreviver a uma invasão zumbi. Para isso, eles terão que enfrentar vários inimigos, resolver enigmas e racionar itens e munições. Enquanto o tom sombrio e o foco na sobrevivência foram mantidos, a jogabilidade foi modernizada, tal como inaugurada em Resident Evil 4 (Multi).
O sucesso do game motivou o lançamento de Resident Evil 3 (Multi), que por sua vez recontou a aventura da protagonista Jill Valentine. É interessante lembrar que esses não foram os primeiros remakes da franquia: Resident Evil (Multi), de 2002, recontou a origem da série, que começou em 1996. Originalmente um exclusivo do GameCube, o jogo recebeu versões para vários consoles desde então.          

2 - Pokémon HeartGold/SoulSilver (DS)

Embora Pokémon FireRed/LeafGreen (GBA) tenham sido os primeiros remakes da franquia, o segundo lugar da lista vai ficar com a “segunda geração”.  A escolha por Pokémon HeartGold/SoulSilver se deve à maior quantidade (e qualidade) de inovações em relação aos títulos originais, lançados para GBC em 1999. Elas incluem comunicação com a internet e um visual semelhante ao utilizado nos jogos da quarta geração da série.
Caso você tenha nascido hoje, a franquia te coloca em um mundo repleto de criaturas fantásticas, chamadas Pokémon. Para se tornar o maior de todos os treinadores, o jogador precisa capturar, treinar e enfrentar esses monstrinhos, que estão espalhados por um enorme mapa repleto de segredos e desafios. Detalhes como os Pokémon poderem seguir o jogador e a utilização dos periféricos do Nintendo DS deram ainda mais brilho aos títulos.

1 - Tony Hawk Pro Skater  1+2 (Multi)

Em primeiro lugar, temos um remake que trouxe dois sucessos do saudoso PlayStation em um só pacote. Lançados originalmente em 1999 e 2000, esses jogos de skate são considerados até hoje os melhores do gênero. Logo, Tony Hawk Pro Skater  1+2 tinha uma grande responsabilidade e, felizmente, ela foi devidamente cumprida. Enquanto visuais e desempenho foram melhorados, a jogabilidade e as mecânicas foram preservadas com qualidade.
Após duas tentativas malsucedidas de relançar os dois games juntos anteriormente, o título de 2020 conseguiu manter um ótimo equilíbrio entre modernidade e tradição. Apesar de  ser um remake apenas dos dois primeiros Pro Skater, ele trouxe algumas manobras e movimentos vistos em jogos mais modernos de Tony Hawk. A trilha sonora também recebeu algumas adições, mas sem perder os grandes clássicos que marcaram o lançamento original.

Menções especiais

Além dos jogos listados, diversos remakes também merecem o devido reconhecimento: The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D (3DS), mais um remake portátil da Nintendo; Ratchet and Clank (PS4), que também foi um reboot da franquia de plataforma e tiro; Destroy All Humans! (Multi), com uma história de alienígenas maluca e divertida; Medievil (PS4), que reviveu a mágica aventura de Sir Daniel; Super Street Fighter II Turbo HD Remix (PS3/X360),  uma das várias versões do clássico jogo de luta original de 1991.
E você, leitor? O que achou desse Top 10 de remakes? Ficou faltando (ou sobrando) algum game? Deixe a sua opinião.
Revisão: Davi Sousa

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02


Disqus
Facebook
Google