Blast from the Past

Left 4 Dead 2 (PC/X360): a fuga contra os infectados prossegue firme e forte mesmo após dez anos

Left 4 Dead é um dos ícones dos jogos multiplayer com uma jogabilidade frenética, um grande arsenal e gigantescas hordas de inimigos.

Left 4 Dead é uma série que integra um seleto grupo de jogos: aqueles cujo enredo são uma mera pincelada para justificar a jogabilidade frenética mas que são divertidíssimos, especialmente quando jogados em grupo. Também integram esse pacote PAYDAY (Multi), RAID: World War II (Multi) e incluiria até mesmo as expansões de Sniper Elite 2 (Multi), Nazi Zombie Army 1 e 2, dentre outros.


Left 4 Dead 2 (PC/X360) foi desenvolvido e publicado pela Valve Corporation e é um dos jogos mais aclamados pelo público no formato “quatro sobreviventes contra o mundo”. Embora sejam títulos passíveis de jogar no formato single player — enquanto a IA se encarrega dos outros personagens —, é evidente que a jogatina multiplayer incrementa em muito a experiência. E aproveitando que neste ano o título completará dez anos de seu lançamento, temos o prazer em homenageá-lo nesta Blast from the Past.

Enredo simples, mas diversão em demasia

Sou bastante crítico sobre jogos que tendem a ignorar o aspecto do enredo, mas já mencionei que há produtos que são puro entretenimento, logo, se bem executado, o enredo (ou a ausência dele) não figurará necessariamente como um problema. Felizmente, este é o caso de L4D2.


Assim como seu antecessor, cada jogador representará um dos sobreviventes que se unem em um quarteto para sobreviverem a um número insano de ondas de “infectados” que atacarão o grupo por todos os lados. Com raras exceções, a função da equipe será abrir caminho nesse oceano de mortos-vivos e seguir em frente até o próximo ponto de evacuação..

O jogo é tão simples quanto parece e mesmo sua jogabilidade não exige habilidades dos jogadores, mesmo os não tão dedicados a FPS de ação, algo que não ocorre com os títulos mencionados no início deste artigo, por exemplo. Quem experimentou o primeiro título certamente saberá o que encontrar aqui. Para aqueles que o desconhecem, a curva de aprendizado é rápida e sempre há orientações aos jogadores sobre o que devem fazer: acionar determinado botão, encher o tanque de combustível de um veículo no shopping center e, naturalmente, enfrentar hordas de infectados.
Após essa porta, serão vocês contra o mundo — literalmente.


A grande vantagem sobre seu antecessor certamente estão nas armas melee, que variam de tacos de baseball a machados de incêndio, não raras vezes sendo melhores do que a bendita pistola inicial. Além disso, há o acréscimo de armas de fogo, melhorias gráficas e no visual de alguns inimigos, maior violência gráfica (o que fez o título sofrer “censura” em alguns países), maior número de infectados em ondas, dentre outras.

Novamente, embora seja possível uma experiência single player, L4D2 é um jogo praticamente desenvolvido para a experiência multiplayer. Isso justifica o fato de que a versão para Xbox 360 possui função split screen para jogatinas offline. Tal possibilidade, embora de forma um tanto “dificultosa”, também está presente na versão para PC, porém mais limitada, que no caso permite tão somente um jogador adicional para um mesmo monitor, o uso do joystick do X360 e mesmo de alguns botões do teclado para o jogador que o utilize — além de um bom processador.

São oito modos de jogo (quatro dos quais exclusivos para L4D2), que se dividem em:
  • Single player: partidas para um único jogador, enquanto os outros três serão controlados pela IA. Também é o único que permite jogatinas offline;
  • Campaign: até quatro jogadores trabalham em conjunto para chegarem ao final de um estágio, sempre demarcado como “quarto seguro”, local onde encontram novas armas e itens, como medkits e projéteis de lançamento, como coquetéis molotov. Neste modo, há quatro modos de dificuldade a se escolher, quais sejam, Easy, Normal, Advanced e Expert;
  • Versus: embora divertido, este é um dos modos menos valorizados. Os jogadores se dividem em equipes que se dividirão ora como sobreviventes, ora como infectados. O time que somar mais pontos vencerá a partida. No caso, apenas jogando como sobreviventes a equipe arregimentará pontos;
Versus Mode.
  • Survival: este modo integra um DLC que esteve presente tanto no primeiro título quanto em L4D2, o Survival Pack. São 31 mapas diferentes para que o grupo de sobreviventes resista tanto quanto possível a ataques massivos de ondas. Não há exatamente como “vencer” neste modo, se limitando quase como uma competição pela somatória de pontos a fim de competir contra outros grupos de jogadores;
  • Scavenge (exclusivo para L4D2): é uma variação do modo Versus, onde um dos jogadores será um infectado poderoso, ao passo que os demais devem enfrentá-lo até que encontrem 22 galões de combustível para acionar um veículo ou gerador de energia;
Scavenge Mode.
  • Realism (exclusivo para L4D2): funciona como um Campaign mais realista (não diga!), onde auras de inimigos e aliados não são vistas através de paredes, a única forma de ressuscitar um jogador será com o desfibrilador, eventuais disparos contra aliados causam danos aos mesmos, dentre outras características que dificultam a jogabilidade, podendo ser jogado em qualquer nível de dificuldade;
  • Mutation (exclusivo para L4D2): esse é outro pacote de expansão lançado para L4D2, que consiste em mods de outros modos de jogo. Tais modificações eram liberadas pelo período de uma semana para os jogadores, que na semana anterior votavam naquela que mais gostassem. A partir de julho de 2012, todas foram disponibilizadas aos jogadores de forma gratuita;
 
Multiplayer básico: um clássico.
  • Realism Versus (exclusivo para L4D2): nada mais é senão a junção entre os modos Realism e Versus. Embora fosse originalmente um dos vários mods apresentados em Mutation, foi transformado em um modo próprio diante da grande demanda do público. É importante ressaltar que Realism Versus, embora possua um ícone em destaque na tela inicial do jogo, necessita de aquisição para ser jogado.

E então?

L4D2 é um grande título, especialmente para partidas multiplayer, mesmo que os jogadores não possuam todos os modos de jogo liberados. Embora o enredo sirva apenas como plano de fundo, a diversão é garantida.

São 15 armas de fogo (de pistolas a lança-granadas), quatro personagens, diversos modos de jogo e mapas, jogabilidade frenética, sendo uma experiência única de diversão que vale a pena ser conferida. Embora complete uma década de existência neste ano, é um título que envelheceu muito bem, graficamente falando.
Após tudo o que passaram, pausa para a fotografia.


Para aqueles que gostam da temática ou simplesmente querem um título interessante para jogar com amigos ou, na falta deles, com “estranhos” Internet afora — um dos pontos altos do título —, L4D2 é um prato cheio. E então, quais suas experiências com o jogo? Compartilhem conosco suas melhores ou mais “desastrosas” histórias!

Revisão: Raphael Barbosa.

Mineiro, apaixonado por livros, música, filmes, discussões, Magic: The Gathering e, claro, jogos eletrônicos.

Comentários

Google
Disqus
Facebook