Perfil

Michael De Santa (GTA V), de assaltante a produtor de cinema

Venha conhecer a vida e a carreira de Michael “Townley” De Santa, da trindade criminosa que protagoniza Grand Theft Auto V.

Em GTA V, o aclamado e multimilionário sandbox da Rockstar Games, o jogador tem a opção de controlar não um, mas três protagonistas diferentes. Ao encarnarmos Michael De Santa, deparamo-nos com um pai de família que tenta levar uma vida sossegada e privilegiada ao lado da esposa e dos filhos, mas assiste ao seu sonho desandar. Vamos então entender um pouco da mente e investigar o passado do ladrão de bancos aposentado.

Arquivo confidencial

No final da década de 1960, nascia no meio-oeste americano Michael Townley. Michael teve uma infância difícil: sua família era humilde, moravam todos em um um trailer e era filho de um pai alcoólatra que frequentemente o agredia, isto antes de abandonar a ele e sua mãe. Durante sua juventude, destacou-se como quarterback no time de futebol americano de sua escola, mas sua carreira nos esportes chegou ao fim depois de ser expulso do time devido ao seu temperamento esquentado.

Como o próprio Michael narra para seu terapeuta em seu divã, no auge de seus 20 anos, ele já havia sido preso pela segunda vez e, em sua ficha criminal, destacavam-se infrações como assalto à mão armada, tráfico de drogas e gerenciamento de uma rede de prostituição. Pouco tempo depois de deixar a prisão, ele se associa a Lester Crest, um sujeito de mobilidade limitada, mas que possui um intelecto acima da média e que emprega seus talentos na articulação de assaltos.

Por volta do ano de 1993, durante um trabalho de escolta de mercadoria ilegal pela fronteira, Michael conheceu o ex-piloto militar Trevor Philips. Após trabalharem juntos, ambos notaram que possuíam peculiaridades em comum (como o fato de serem maníacos contraventores) e a partir de então decidiram formar uma parceria. Nesse mesmo ano, nasceu o segundo filho de Michael, Jimmy, com uma ex-stripper chamada Amanda, com a qual já tinha uma filha de dois anos, Tracey. Nosso protagonista sustentava sua família com os rendimentos subtraídos de seus crimes, no entanto, estava cansado de viver foragido da polícia, tendo que se mudar constantemente. Além disso, preocupava-se com seu futuro, temendo ser morto ou indo parar atrás das grades, porque o que ele menos queria era deixar sua família desamparada.

Em busca do sonho americano

Depois que o nome de Michael e Trevor entraram para a lista dos criminosos mais procurados da América, Michael passou a planejar um jeito para deixar a vida de crimes. O ladrão secretamente fez um acordo com um agente do FIB chamado Dave Norton, em que ele entregaria Trevor para as autoridades, em troca de entrar para o serviço de proteção a testemunhas. O plano iria se desenrolar num assalto a banco encenado, mas tudo dá errado quando Trevor assassina um guarda de segurança e a polícia local os encurralam no banco, havendo troca de tiros e muitos oficiais mortos. Durante a fuga do desastroso assalto, Michael é baleado, mas o mesmo usava um colete à prova de balas, como parte do plano de Norton, e Trevor acaba fugindo.


Após esses eventos, Michael finge sua morte para sumir do mapa. Dave cumpre com sua palavra, encaixando ele e sua família no serviço de proteção a testemunhas, recebendo mensalmente do governo um cheque com cinco dígitos. Michael e sua família, então, se mudam para Los Santos e trocam o sobrenome para “De Santa”. Essa era a aposentadoria que Michael sempre sonhou, todavia, logo ele viu seu sonho se transformar num pesadelo.

Novos amigos, velhos problemas

No presente, Michael vive uma vida monótona, frustrado consigo mesmo, apesar de conseguir tudo o que sempre quis. O personagem estava passando por uma crise de meia idade e visitava constantemente o consultório do Dr. Friedlander, um terapeuta charlatão. Sua mulher o traía descaradamente, seus filhos o desrespeitavam e de vez em quando Michael tinha ataques de fúria, sendo grosseiro e arrogante com sua família. Mas a sua vida viria a mudar no dia em que ele conheceu Franklin Clinton.

Franklin havia invadido a casa de Michael e roubado a caminhonete recém-comprada de Jimmy, como parte de um golpe para fraudar o financiamento do veículo. Ao invés de matar Franklin, Michael vê no rapaz muito de si mesmo quando era jovem e decide dar-lhe uma chance, tornando-se assim uma espécie de “mentor”, passando a ensinar-lhe as manhas e os macetes para se conseguir uma grana fácil. E Franklin, é claro, aceita a parceria.


Num belo dia, ao chegar em casa, Michael se depara com Amanda na cama com o professor de tênis. Ele, então, pega Franklin e ambos perseguem de carro o professor safado até uma casa exótica em Vinewood Hills. Michael literalmente põe a casa abaixo, usando a corrente do guincho de sua caminhonete. Mas o que nosso destemido personagem não sabia era que aquela casa não era do professor de tênis, mas de Martin Madrazo, um perigoso chefe do crime organizado. Após ameaçar e agredir Michael com seus capangas, Madrazo ordena que o ex-criminoso o reembolse dois milhões de dólares. Dinheiro que Michael não tinha.

A única forma de conseguir essa quantia era voltar a realizar assaltos. Assim, Michael decide entrar em contato com Lester Crest para planejar assaltar uma joalheria. Com a ajuda de Franklin e alguns capangas, a equipe realiza a operação, conseguindo o dinheiro necessário para pagar Madrazo. Como de praxe, o assalto à joalheira se torna assunto no noticiário da TV, e Trevor, que estava vivo e morando em Sandy Shores, reconhece o modus operandi de seu ex-parceiro através do relato de uma das testemunhas. Trevor decide que estava na hora de fazer uma visitinha a um certo “fantasma”.

Voltando de vez à ativa

Michael fica estarrecido quando Trevor simplesmente aparece diante de si, em sua casa. Para seu espanto, ao invés de Trevor ter um surto psicótico e matar todo mundo, seu ex-parceiro de crimes apenas lamenta e diz estar furioso por Michael ter mentido, mas ao mesmo tempo se sentia feliz por seu melhor amigo ainda estar vivo. Apesar de trocarem insultos toda vez que se cruzam, é visto que Michael e Trevor ainda sentem (um pouco) de amizade um pelo outro, caso contrário Trevor já teria arrancado a cabeça de seu amigo a dentadas. Todavia, nos diálogos durante a campanha, o próprio Michael se refere a Trevor como uma bomba relógio prestes a explodir e ele tem que bolar algum meio de despachar seu ex-amigo, de uma vez por todas.
Michael havia voltado de vez à ativa. Com Franklin e Trevor ao seu lado ― mesmo querendo por diversas vezes arranjar uma forma de se livrar de Trevor ― Michael passa a realizar alguns golpes, dentre eles o grande assalto ao banco de Paleto e o ataque às docas da empresa de segurança privada Merryweather, além de prestar alguns trabalhos sujos para o FIB, por conta de dívidas mal resolvidas do passado. Devido a esses serviços de “quebra-galho” que realizava para o governo, Michael acaba conhecendo o bilionário Devin Weston, que lhe oferece a oportunidade de trabalhar com seu ídolo, o cineasta Solomon Richards. Michael era um cinéfilo apaixonado por filmes cult e trabalhar como produtor no filme O Colapso, a última obra-prima de Richards, seria o sonho se sua vida se realizando.
Cartaz de "O Colapso", com Michael como produtor associado
Aliás, a trajetória de Michael se tornou uma sucessão de perdas e ganhos. Como diz o ditado: a mentira tem perna curta. Michael compreende muito bem esse conceito. Por mais que ele tente fugir de seu passado, alguns demônios sempre voltam para atormentá-lo. Ele buscou pelo seu sonho e entendeu que, às vezes, nem tudo o que se quer é o que se realmente precisa. Por trás dessa carapaça de criminoso sociopata, esconde-se um homem que zela pela proteção de sua família, mesmo que seus métodos de demonstrar afeição por seus entes queridos sejam um tanto quanto… explosivos.


Revisão: Catarine Aurora
Capa: Diego Migueis

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google