Jogatina de FDS

O que estamos jogando: The Medium, Skull: The Hero Slayer, Ys IX: Monstrum Nox e mais!

Sem saber o que jogar no final de semana? Confira os jogos que a equipe do GameBlast jogará neste final de semana.



Olá, queridos leitores! Sejam bem-vindos a nossa Jogatina de FDS. Depois de toda a correria ao longo da semana, nada como dar uma pausa momentânea e relaxar ao aproveitar aquele título pendente em nossa lista. Não importa a plataforma ou gênero, a única regra é curtir esse hobby que tanto amamos da melhor maneira possível. Motivados por isso, pedimos ao nosso time de redatores para compartilhar com vocês os jogos para esse final de semana.

Mário Carvalho



Passando raiva com os faraós

No último final de semana consegui finalizar o primeiro DLC do Assassin’s Creed Origins (Multi) sobre os Ocultos, restando apenas A Maldição dos Faraós. Para minha surpresa, ambas as expansões trazem um conteúdo extra significativo e relevante ao enredo. Agora preciso livrar a região de Tebas de uma misteriosa maldição que traz à vida antigos inimigos chamados de Sombra do Faraó. Esses chefes surpresas aparecem de forma randômica ao serem invocados em meio a grupos de cidadãos inocentes ou soldados inimigos, sendo extremamente perigosos, cada um com seus golpes indefensáveis que causam morte instantânea.




O mais difícil é que você precisa se defender e ainda proteger essas pessoas que participaram do processo de invocação. Caso esse chefão do além as mate, ele simplesmente vai embora, te deixando com um gosto amargo de derrota. Por conta disso eu tenho morrido mais vezes agora do que em toda a campanha principal, mas isso só me empolga a ficar cada vez melhor e pegar o esquema desses guerreiros sobrenaturais.




Ivanir Ignacchitti



É hora de mexer o esqueleto

Neste fim de semana, meu foco será novamente Skul: The Hero Slayer (PC) e Utawarerumono: Prelude to the Fallen (Multi). Pretendo terminar a jornada do pequeno esqueleto neste fim de semana. De forma geral, o jogo tem sido uma experiência de roguelike comum sem grandes atrativos, mas estou curioso para avançar mais. Já Utawarerumono ainda deve me ocupar durante um tempo.




Caso tenha um tempinho sobrando, gostaria de testar Steam Prison (PC/Switch), que recebeu uma demo no Switch anteontem. Tenho bastante curiosidade em relação à visual novel otome já que até onde ouvi dizer a sua tradução é impecável. Sem contar que o contexto de disparidade social e preconceito me deixa bastante interessado.




Maurício Katayama



Transitando entre os mundos

Passarei os próximos dias curtindo o recém lançado The Medium (XSX/PC), o primeiro exclusivo da Microsoft nesta nova geração. Enquanto meu Series X não vem, vou jogando no PC, aproveitando que o jogo está disponível no catálogo do Game Pass Ultimate. Quem sabe no mundo espiritual eu encontre um Series X pra vender, porque no mundo material tá difícil.




Também vou tirar um tempo pra treinar Street Fighter IV (Multi) e Mortal Kombat 11 (Multi), porque esta semana vou tirar uma jogatina contra a minha amiga Giovanna, especialista em jogos de luta, e buscar revanche contra o pau que ela me deu no Marvel vs Capcom (Multi).




E na hora da jogatina casual, ligar o 16 bit da Sega e curtir a ação arcade de Alien Storm (Mega Drive) e Super Monaco GP (Mega Drive), pra matar a saudade do controle clássico de três botões.



Farley Santos



Em um frenético JRPG de ação

Neste final de semana me dedicarei a Ys IX: Monstrum Nox, o mais novo episódio da série de JRPGs de ação para PlayStation 4. No jogo, o aventureiro Adol Christin acaba sob custódia ao chegar à cidade-prisão de Balduq. Não só isso, ele é acometido por uma maldição e ganha poderes especiais. Com isso, ele vai ter que se aliar a outros Monstrum e resolver problemas pelo local para poder ir embora.




Ys é conhecido por oferecer ação ágil e Mounstrum Nox não é diferente nesse aspecto — é muito divertido combinar ataques em combos devastadores. A principal novidade do episódio IX são habilidades de exploração, como subir pelas paredes ou planar, o que traz uma verticalidade inédita na série. Gostei muito do que já vi e espero ser surpreendido com o avançar da jornada.



GameBlast recomenda

Pulando diretamente para os nossos destaques da semana, encerramos o mês de janeiro trazendo a vocês uma série de análises interessantes. Começando com a experiência narrativa repleta de profundidade e subjetividade em Tell me Why (XBO/PC). Aqui a Dontnod Entertainment (Life is Strange) não poupou criatividade em apresentar uma forma diferente de desfrutar um enredo repleto de temas pesados e presente em nosso cotidino. Controle os irmãos Tyler e Alysson em uma série de acontecimentos que lidam com traumas da infância, preconceito, ansiedade, dentre outros, e aprenda que a verdade nada mais é do que um ponto de vista.
Lançamentos para PC da semana 3

Já em Cyber Shadow (Multi) o jogador se depara com título plataforma que une mecânicas consagradas do passado, conferindo um ar mais contemporâneo em cada uma delas. Na pele do ninja Shadow, nos deparamos com o mundo devastado por seres sintéticos, nos posicionando como a útlima esperança de deter o gênio malígno do Dr. Progen. Sua jornada será repleta de trechos com armadilhas, inimigos e obstacúlos para transpor no melhor estilo Ninja Gaiden. Além disso, conforme progredimos, é possível adquirir novas habilidades que aumentam seu leque de opções na hora de abordar um novo desafio ou até mesmo retornar a uma fase concluída a fim de acessar uma área secreta.
Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne (Multi)

E continuando a saudar nosa nostalgia, trouxemos a análise de Defense Grid 2 (Multi) que representa muito bem a categoria tower defense na nova geração, esse tipo de jogo ficou muito popular graças a mods feitos pela comunidade em Warcraft 3 e pelo fenômeno Plants vs Zombies. Apesar do sucesso, o gênero ficou meio sumido nos últimos anos. Aqui assumimos o comando de uma tripulação responsável por frear o avanço de uma raça conhecida como "formigantes".  Apesar de não contar com muita inovação, os desenvolvedores trataram de adicionar uma boa dose de humor ao enredo tornando a proposta ainda mais cativante.  
Olija (Multi)
A pedida da vez para os dispositivos móveis ficou por conta de Bullet Echo (Mobile). O game foge do convencional modelo JRPG no estilo gacha ao colocar o jogador em arenas  repletas de ação e tiroteio contra outros jogadores. Ele traz uma jogabilidade com câmera posicionada no topo do mapa, semelhante ao que vimos em franquias como Hotline Miami e alguns trechos do clássico Contra. A boa variedade de modos e personagens enaltece ainda mais a diversão, contudo, a diversão pode ser frustrada ao se deparar com a necessidade de gastar dinheiro real em microtransações para se manter competitivo.
BlastCast #212 - Cyberbug 2077

E se no smartphone nos fugimos do JRPG, em Atelier Ryza 2: Lost Legends & the Secret Fairy (Multi) mergulhamos afundo nesse estilo de jogo tão cativante. A sequência do título lançado em 2019 dá continuidade a jornada da protagonista Ryza com maestria, reforçando alguns aspectos da jogabilidade, narrativa e do seu vasto mundo, enquanto confere um novo ar ao adotar novas mecânicas de exploração e combate. O resultado é uma das melhores experiências do gênero para 2021.
Cyberpunk 2077 (Multi): confira a nossa live com o início do jogo

E encerramos mais uma edição do Jogatina de FDS. Agradecemos pela sua presença e nos vemos no próximo sábado. Tenham todos uma excelente e segura semana!

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google