Stage Select

Stage Select: Limbo (DmC: Devil May Cry)

Um dos pontos mais elogiados de DmC: Devil May Cry é a sua impecável direção de arte, com cenários espetaculares e efeitos vibrantes, os m... (por João Pedro Meireles em 30/03/2013, via GameBlast)

Um dos pontos mais elogiados de DmC: Devil May Cry é a sua impecável direção de arte, com cenários espetaculares e efeitos vibrantes, os mesmos conseguem encantar e impressionar o jogador a cada nova partida. Esses ambientes, entretanto, não são todos do jogo, mas sim do Limbo: o mundo onde Dante trava todas as batalhas do game. Controlado pelos demônios e paralelo a nossa realidade, esse mundo mostra toda a distorção e o controle que Mundus e seus servos aplicam sobre a humanidade.

Um reino caótico

Se a primeira impressão é a que fica, o Limbo impressiona a todos os jogadores. Devido ao paralelismo com a realidade como conhecemos, o Limbo apresenta estruturas e formas muito semelhantes a do mundo “real”, embora essas tenham características marcantes. Com cores variadas e um contraste muito grande, algo que não era comum na série, o cenário traz a impressão de vivacidade, o que é algo irônico, pois se opõem as cores insossas do mundo dos humanos.

Eu vejo suas mentiras

Uma das formas de Mundus, o rei demônio, controlar os humanos, que aparecem em formas de sombras no Limbo, é por meio de refrigerantes, junk food, da publicidade e controle da mídia, numa clara crítica à nossa sociedade. Se no mundo dos humanos os cartazes exploram o quão “bons” e “saudáveis” esses produtos são, no Limbo a real razão de suas produções se mostra, ao transformar os mesmos cartazes, mostrando os reais efeitos que esses causam na espécie humana, como controle e gula.

Propaganda é a alma do negócio

Acho que algo se mexeu

Embora tudo que foi dito possa ser uma forma de caracterizar o mundo para onde os demônios arrastam Dante, o mais marcante pode ser definido por uma palavra: vida. Limbo é um lugar vivo e totalmente controlável. Os gritos e ordens de Mundus se espalham pelo lugar de forma que todos os demônios possam ouvir coisas como “KILL HIM”. Essas mesmas ordens, aparecem no cenário como se as palavras do rei demônio virassem imagens reais.

Sim senhor!

Além disso, a própria estrutura do Limbo pode se distorcer de acordo com a vontade do rei demônio, abrindo buracos ou jogando as próprias estruturas contra Dante, que precisa ser ágil para escapar. Essas distorções geralmente não se refletem no mundo real, a não ser em casos específicos como a roda gigante que o Hunter destrói logo no começo do game. Isso é o grande destaque que o Limbo possui na jogabilidade do game, visto que essas partes de “plataforma” são divertidas e tem grande sinergia com a jogabilidade de combos do game.

Cuidado para não cair

Um mundo em movimento

Talvez um dos maiores destaques de DmC: Devil May Cry, o Limbo se mostrou como um cenário vivo e cheio de possibilidades para os criadores do game e seus jogadores. Com suas cores fortes e distorções constantes na estrutura, o ambiente teve uma grande sinergia com a nova proposta da Ninja Theory para a série DmC. Não seria supresa nenhuma, portanto, se tivessemos que visita-lo novamente nos próximos jogos da franquia.

Revisão: Leandro Freire

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google