Jogamos

Análise: Redout 2 (Multi) traz corridas futurísticas com muita velocidade, dificuldade e diversão

Com jogabilidade boa e original, game traz disputas desafiadoras repletas de adrenalina.


Não importa se estamos no controle de cortadores de grama ou caminhões-monstro: os jogos de corrida estão entre os mais queridos e acessíveis do mercado. Um dos mais novos lançamentos é Redout 2, que traz disputas em alta velocidade com uma pegada futurística. Mas será que o game consegue cruzar a linha de chegada numa boa colocação? É o que vamos descobrir em mais uma análise cheia de adrenalina!

Mais uma etapa da temporada

O jogo, que estava prometido inicialmente para o dia 26 de maio, chegou no dia 16 de junho para todos os consoles da geração atual e anterior: PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series e Switch, além do bom e velho PC. Ele é uma sequência direta de Redout, original de 2016, que por sua vez foi lançado com fortes referências a nomes como F-Zero e Wipeout.
Bem-vindo a Redout 2!
Antes do original, vale lembrar que Redout: Space Assault (Multi) chegou no começo do ano passado como uma espécie de spin-off. Esse jogo mediano trouxe missões intergalácticas utilizando naves espaciais, tudo com direito a tiroteios interestelares e enredo com várias reviravoltas. Agora, Redout 2 retorna às raízes para tentar alçar voos mais altos (e mais rápidos).
 
De antemão, posso dizer que a tentativa foi bem sucedida. Afinal, o que um bom jogo de corrida precisa oferecer? Em minha opinião, duas coisas são obrigatórias: sensação envolvente de velocidade e jogabilidade sólida. Jogos como Crash Team Racing (PS) e Burnout 3 (PS2/XB) sempre me cativaram, dentre outras razões, por serem fiéis a essas premissas.
Redout 2 conseguiu chegar nesse nível de qualidade, oferecendo corridas muito rápidas e com boa jogabilidade. As naves espaciais flutuam sobre o chão e contam com turbinas que garantem alta velocidade ao jogador. O jogo não conta com derrapagens (mais sobre isso em breve), compensando a jogabilidade com um sistema mais semelhante a aeronaves, controlando a direção e o movimento lateral do veículo.

Em alta velocidade num carro...

O game se autointitula como o “mais rápido do universo”. Embora eu não possa afirmar isso (afinal, o universo é um lugar muito grande), certamente ele tem a velocidade em alta conta. As naves viajam rapidamente pelas pistas baseadas no Japão, Egito, Marte, entre outros planetas, e oferecem corridas repletas de emoção e desafio, com ênfase nesse último.
As pistas representam diversos tipos de ambientes diferentes
O nível de dificuldade é considerável, exigindo bastante do jogador desde a primeira corrida. Como não temos um sistema formal de derrapagens, as curvas devem ser feitas com precisão usando os controles disponíveis. Os oponentes não têm pena de qualquer vacilo, assim como as missões das fases têm requisitos bastante altos.

As corridas são as estrelas de Redout 2, mas também temos fases contra o relógio, por pontos obtidos por manter altas velocidades e com eliminações por voltas. O modo carreira contém essas missões divididas em níveis, incluindo desafios bônus como liderar com certa distância de vantagem. Já o modo arcade permite partir para as disputas da forma que o jogador desejar.

Escolha e personalize o seu possante
Ter sucesso nas missões da carreira resulta em estrelas, que por sua vez liberam novos desafios, além de itens cosméticos e de desempenho para as naves. São 12 chassis diferentes e uma seleção de propulsores, aerofólios, motores, pinturas, entre outras. Gostei bastante da variedade de opções, que embora pudessem ser liberadas mais rapidamente, oferecem customizações fartas, tanto de forma funcional, quanto visual.

Dificuldade x diversão

Para manter as altas velocidades, o jogador precisa utilizar os turbos disponíveis pelas pistas e os dois tipos de nitro disponíveis. Enquanto um é mais leve e pode ser acionado a qualquer momento, o segundo é mais forte e tem um cooldown. Ambos, entretanto, carregam uma barra de aquecimento que limita os seus usos (algumas pistas têm alta temperatura e aceleram o processo). Caso ela seja excedida, a nave superaquece e começa a perder vida.
Diversas pistas tem saltos emocionantes

Portanto, ter equilíbrio é importante para manter a velocidade de forma competitiva, mas segura. A dificuldade nisso decorre da jogabilidade de Redout 2: as pistas têm formatos e curvas variadas que exigem bons reflexos e ótima noção espacial. Antecipar as manobras também é obrigatório, pois qualquer colisão reduz significativamente a velocidade e causa danos aos “carros”.

Uma adição simples que ajudaria nisso seria um mapa no canto da tela. De qualquer forma, é preciso frisar que o título não é injusto ou quebrado, apenas muito exigente. Os já citados controles são diferentes da maioria dos jogos de corrida tradicionais, como Wreckfest (Multi) e Grid Legends (Multi) por exemplo, e demandam dedicação. Felizmente, Redout 2 tem vários níveis de dificuldade e um sistema de assistência para frenagem, curvas e outras opções.

Cenários bonitos e com produção caprichada
Sugiro fortemente ao jogador experimentar e achar sua própria configuração, pois isso torna o game muito mais divertido e justo. Até existe um tutorial inicial que ensina algumas coisinhas mais básicas e regula os ajustes de acordo com o desempenho. Ainda assim, não confie muito nele e siga os seus instintos para encontrar a melhor forma de jogar.

Talvez o leitor ache que é muita coisa para aprender e isso realmente é uma verdade. Redout 2 é, por vezes, um arcade tão complexo e difícil quanto um simulador. Felizmente, toda a dificuldade é recompensada ao fazer aquela curva perfeita e ao vencer uma corrida com competência. Pode demorar, mas vale a pena para quem tiver paciência.

Motor muito potente, carroceria quase impecável

Algumas pistas contam com gravidade alterada, saltos espetaculares (alguns bem difíceis) e loopings gigantes, exigindo que o jogador controle até mesmo a orientação vertical e horizontal da aeronave para garantir aterrissagens seguras. Também temos um sistema de respawn instantâneo e outro para voltar no tempo por alguns segundos, de forma que erros possam ser consertados pontualmente.
Ultrapassagens em alta velocidade

Seja qual for a situação, a produção técnica do game é digna de elogios. Embora as texturas não sejam top de linha, as luzes e cores são belas e bem apresentadas. Junte-as com os visuais arrojados dos “carros” e os cenários bonitos, e temos um título bem produzido com ótima sensação de velocidade. A trilha sonora é empolgante, como o jogo em si, com destaque para as músicas eletrônicas e mixagens.

O multijogador online funciona bem (só não espere muitos jogadores), com promessa de um modo ranqueado e outro com eventos regulares. Infelizmente, não temos multiplayer local, algo que, embora cada vez mais frequente, sempre irei criticar em jogos desse gênero. Certamente seria muito divertido correr contra um amigo em uma tela dividida, mas paciência.

Prepare-se para correr até mesmo ao redor de perigosos buracos negros!
Outro ponto negativo de Redout 2 é a ausência de um modo história ou personagens. Ele faz referência a catástrofes e figuras históricas que estariam situadas no universo do game, mas somente em passagens soltas e breves. Quem jogou Redout: Space Assault, como eu, provavelmente vai se lembrar de algumas coisas, mas a questão é a imersão: se esses elementos mais profundos fossem explorados, o título seria mais interessante e traria mais engajamento a longo prazo.

Futuros DLCs, além de trazer veículos e customizações, poderiam expandir o enredo e elenco de personagens. Não chega a ser um defeito, apenas uma oportunidade perdida, pois o game entrega o que importa: diversão e desafio com boas jogabilidade e velocidade. Ou seja, seguindo à risca a receita de um bom jogo de corrida.

Pronto pra dar a largada?

Redout 2 entrega uma experiência com alta velocidade e jogabilidade sólida. A experiência é difícil graças à jogabilidade complexa e às mecânicas únicas. Dedicação e customização dos controles são as soluções para tornar cada disputa divertida e adequadamente competitiva. Aeronaves e pistas bonitas e trilha sonora de primeira complementam o game, que é uma ótima pedida para fãs do gênero e, salvas futuras atualizações, de grandes desafios.

Muita emoção e diversão em Redout 2

Prós

  • Jogo de corrida futurístico é dinâmico, divertido e competitivo;
  • Visuais de boa qualidade, com destaque para a sensação de velocidade e efeitos luminosos;
  • Jogabilidade única e sólida;
  • Trilha sonora de primeira qualidade torna as corridas ainda mais emocionantes;
  • Boa quantidade de customizações, sobretudo as dos controles;
  • Modos multiplayer online funcionam muito bem.

Contras

  • Jogabilidade e mecânicas são bastante difíceis mesmo com as customizações;
  • Ausência de multiplayer local;
  • Falta de personagens/enredo limita um pouco o engajamento a longo prazo com o game.
Redout 2 – PC/PS5/PS4/Switch/XBO/XSX – Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PS5
Revisão: Heloísa D'Assumpção Ballaminut
Análise produzida com cópia cedida pela Saber Interactive

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: KH, Borderlands, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google