Jogamos

Análise: Wreckfest (Multi) é destruição de alta qualidade sobre quatro rodas

Dirija vários tipos de veículos para ganhar corridas e causar estragos incríveis neste excelente título.

O gênero de jogos de corrida é um dos mais tradicionais da indústria dos games. Mas se engana quem pensa que ele se restringe simplesmente a disputas de velocidade. Diversos títulos trazem propostas inovadoras, proporcionando novas formas de se jogar sobre quatro rodas. Wreckfest (Multi) é um ótimo exemplo, pois ele traz uma grande experiência no gênero corrida de demolição, conforme vamos conferir nesta análise. Então, aperte os cintos, pise fundo e lembre-se: as leis de trânsito só valem no mundo real...

Um título com tempo de estrada

Produzido pela Bugbear Entertainment e publicado pela THQ Nordic, Wreckfest traz uma incrível experiência para os fãs de jogos de corrida. Mais especificamente, ele oferece um pacote completo de corridas de demolição, trazendo disputas que fazem uso de elementos como alta velocidade, quantidade de dano e sobrevivência para construir divertidos desafios.
Prepare-se para muita adrenalina com Wreckfest!
Para quem não sabe, Wreckfest já está disponível para computadores na loja Steam desde junho de 2018. O jogo esteve por quatro anos em versão early access, onde a produtora conseguiu aprimorar o game de forma significativa. Agora, o título chega para PlayStation 4 e Xbox One em 27 de agosto de 2019.

É interessante ressaltar que a produtora Bubbear Entertainment tem outras experiências com o gênero. Afinal, ela foi responsável por FlatOut (Multi) e FlatOut 2 (Multi), dois jogos de corrida de demolição de razoável sucesso. Lançados respectivamente em 2004 e 2006, os dois títulos emprestam vários elementos para o novo lançamento.
A série FlatOut trouxe bons jogos de corrida de demolição
Além dos títulos já citados, ao jogar Wreckfest pela primeira vez foi impossível não lembrar de um game que joguei bastante durante a infância: Destruction Derby (Multi), mais especificamente a versão de Nintendo 64. Apesar dela ter recebido críticas quanto aos gráficos e desempenho, a diversão que eu e meus amigos encontramos nele era inegável.
Jogos da franquia Destruction Derby são famosos pela grande quantidade de destruição
E a palavra “diversão” é chave no game da THQ. Apesar de ser mais próximo do tipo simulação do que do arcade, conforme veremos mais adiante, as mecânicas de jogo são divertidas, intuitivas e instigantes. Ou seja, cada novo desafio nos deixa querendo mais, sobretudo graças à boa variedade de missões, objetivos e veículos diferentes.

Opções para todos os gostos

O modo carreira consiste em cinco campeonatos diferentes, cada um composto por várias provas, sendo que algumas delas são divididas em etapas. Ao serem completadas, elas geram dinheiro e pontos que são utilizados para liberar novos desafios e, posteriormente, novos campeonatos. Algumas provas também oferecem como recompensas veículos e itens para customizações.

As provas incluem missões como corridas “convencionais”, onde ganha quem completar o número de voltas primeiro, e deathmatchs, onde ganha o último a sobreviver nas arenas. Elas também têm objetivos secundários como “destrua dois carros inimigos” ou “fique na liderança por um determinado número de voltas”.
Vencer nem sempre é suficiente: detonar os adversários também pode ser um requisito
Cada novo campeonato aumenta o leque de opções de máquinas para utilizarmos nas provas. Os carros vêm em categorias, de acordo com os seus atributos. Assim, um carro classe A é melhor que um classe B, por exemplo. A quantidade de máquinas à disposição impressiona: temos compactos, sedans, ônibus, vans, esportivos, colheitadeiras e até sofás.
Vai ser dada a largada de mais uma corrida...
Isso mesmo! Sofás! Wreckfest abraça o conceito “corrida de demolição” trazendo veículos e provas surpreendentes, tal como uma corrida de sofás e um deathmatch com carrinhos de cortar grama. Essa última, aliás, é a primeira prova do modo carreira, dando uma ótima introdução sobre como o game desafiará o jogador de maneiras únicas.
Apenas mais uma prova com inocentes carrinhos de cortar grama
Modificações podem ser aplicadas para melhorar as máquinas, que podem até subir de classe com as customizações certas. Mas é preciso ter cuidado ao aplicá-las, pois ao aumentarmos a resistência do carro, por exemplo, também aumentamos o peso dele e, assim, diminuímos a sua velocidade. Elas são adquiridas com o dinheiro obtido nas provas, que também pode ser usado para comprar novos veículos.

Uma produção de ótima qualidade

Outro grande destaque de Wreckfest são os gráficos do jogo. Obviamente, a atração principal são os carros: todos são muito bem detalhados e possuem ótimas texturas, onde podemos ver claramente a diferença entre o metal da lataria, a borracha dos pneus e assim por diante. A grande quantidade de customizações visuais, com pinturas, adesivos e acessórios, também impressiona.
Muitas opções para customizar as suas máquinas
As pistas também são muito bonitas, trazendo belas representações de asfalto, terra e cascalho. O céu é uma atração à parte, sobretudo quando temos um clima mais tempestuoso. O mesmo zelo, entretanto, não foi dado a elementos secundários como pessoas e alguns tipos de construções. Graças à ação intensa, esses pequenos defeitos são pouco perceptíveis.

Ainda falando de pequenos defeitos, alguns destroços podem ficar flutuando conforme eles se acumulam na pista. Dada a complexidade das colisões e a grande quantidade de elementos na tela, creio que essa questão seja bastante aceitável. Nos quesitos técnicos, creio que o defeito mais significativo sejam os tempos de carregamento.
Cada partida resulta sempre em uma bela chuva de destroços
Em geral ele é bastante demorado, podendo passar de um minuto. Eu entendo que é uma tarefa rigorosa carregar elementos como a modelagem dos carros e pistas, ambos altamente detalhados, tal qual a grande quantidade de informações necessárias para simular a física das colisões e deformações dos veículos. Ainda assim, é uma situação tediosa, sobretudo porque ela retorna a cada nova partida.

Além do modo carreira, também temos os modos multiplayer e custom events, ou “eventos customizados”. No primeiro podemos disputar partidas contra outros jogadores, mas apenas de forma online. Já o segundo permite a criação de provas personalizadas, em que podemos escolher pista, modo de jogo, veículos e as regras da partida.
Os menus, assim como todas as interfaces visuais, são estilosos e claros
Os efeitos sonoros são bastante interessantes, com ruídos de colisões, arranhões e derrapagens convincentes. A trilha sonora é muito boa, com canções que combinam bem com o ritmo dinâmico das provas de Wreckfest. Durante quaisquer partidas podemos pausar o jogo e acessar o Photo Mode. Ele é semelhante ao recurso disponível em Marvel’s Spider-Man (PS4), trazendo várias opções para obtermos belas lembranças fotográficas das nossas colisões.

Jogabilidade divertida, mas bastante exigente

Se por um lado Wreckfest segue à risca a proposta das “corrida de demolição”, por outro lado o game segue um caminho bastante diferente. Na minha opinião, esse gênero remete mais ao estilo arcade, onde temos físicas simplificadas e um maior foco nos efeitos, sejam eles de velocidade e/ou destruição. Exemplos clássicos são a série Burnout e a maioria dos títulos Need for Speed, além do já citado Destruction Derby.

Já em Wreckfest, temos algo mais próximo das séries Gran Turismo e Forza Motorsport, que possuem foco maior no gênero simulação. Ou seja, ele tenta chegar mais perto da realidade, trazendo uma jogabilidade mais “travada” e exigente.
Wreckfest oferece uma surpreendente experiência realista
Em um primeiro momento, essa abordagem realista é excelente, pois ela permite ao jogador sentir todo o impacto das colisões nas partidas. Mas essa mecânica traz dois defeitos para o game. O primeiro é mais sutil: Wreckfest sofre de uma falta de sensação de velocidade. Mesmo os carros mais rápidos não parecem tão velozes em relação a outros jogos.

Isso se deve à premissa da simulação, que não utiliza nenhum efeito especial para destacar o quão veloz o veículo está se movendo. O defeito mais significativo, no entanto, é o nível de dificuldade. Apesar de muito divertidas, tarefas como frear, fazer curvas e disputar espaço com os outros carros exigem pensamento rápido e habilidade.
Dirigir de forma agressiva pode ser determinante para a vitória
Desde as primeiras provas temos desafios consideráveis, mesmo nas configurações mais fáceis. Elas, inclusive, são bem interessantes, permitindo uma customização de elementos como ajuda na frenagem e nível dos adversários. Oponentes agressivos podem ser irritantes, pois uma batida grave pode prejudicar o carro e (praticamente) obrigar o jogador a recomeçar a corrida. E isso é ainda mais frustrante quando estamos na última volta.

A grande quantidade de customizações também chega a elementos como dureza dos pneus e tipo de suspensão. Embora elas possam ajudar os carros a ficarem mais preparados para cada tipo de prova, elas também contribuem com o aumento do nível de dificuldade. Algumas relações de atributos não são intuitivas, podendo até piorar significativamente o desempenho.
Escolha bem as modificações antes de partir para as pistas
No final das contas, Wreckfest não é necessariamente prejudicado pela dificuldade. Na prática, o resultado é um alto nível de exigência do jogador, principalmente nas primeiras horas de jogo. No meu caso, eu já tinha alguma experiência com o gênero de corrida, além de ser um fã de destruição em quatro rodas.
Um dia é do caçador, outro da caça
Creio que o segredo para aproveitar o game seja focar na diversão que ele proporciona. Se você é familiarizado com o gênero, ajuste o nível de dificuldade para médio e aproveite os desafios. Mas se você está começando agora, recorra aos níveis mais fáceis sem nenhuma vergonha e tenha perseverança. Logo você vai conseguir curtir tudo que Wreckfest pode oferecer.

“Diversão” rima com “destruição”

Seja você um fã de alta velocidade ou então alguém buscando por bons desafios, Wreckfest (Multi) é uma excelente escolha. Com a temática de corridas de demolição, o título oferece vários tipos de missões diferentes, todas divertidas e interessantes. Apesar de um pouco exigente, a grande quantidade de opções e a boa qualidade gráfica tornam este jogo uma excelente escolha para a sua biblioteca.
Chegue ao topo das corridas de demolição em Wreckfest

Prós

  • Gráficos muito bonitos, com belas texturas e boa representação de detalhes;
  • Muitas opções de customização, tanto cosméticas quanto de desempenho;
  • Ótima variedade de desafios, que vão desde destrutivos deathmatchs até corridas de sofás;
  • Embora exija treinamento, a jogabilidade é divertida e os comandos respondem bem;
  • Modos carreira, multiplayer e de eventos customizados trazem um excelente fator replay;

Contras

  • Telas de carregamento são demoradas;
  • Ausência de multiplayer local;
  • Nível de dificuldade bastante elevado pela abordagem realista, tanto no quesito jogabilidade quanto na quantidade de opções;
Wreckfest - PC/PS4/XBO- Nota: 8.5
Versão utilizada para Análise: PS4 
 E você, leitor? O que achou da divertida destruição em quatro rodas de Wreckfest? Deixe a sua opinião.

Análise produzida com cópia digital cedida pela THQ Nordic
Revisão: Raphael Barbosa

é redator do site GameBlast desde maio de 2018 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank.

Comentários

Google
Disqus
Facebook