Meus jogos favoritos de 2021 — Nycolas Medeiros

Os redatores do GameBlast falam sobre os títulos que mais curtiram entre os lançamentos deste ano.


Este foi um ano bastante positivo no mundo dos games, ao menos para mim. Diversos jogos que eu aguardava foram lançados e, em sua grande maioria, alcançaram ou superaram as expectativas. Desde “pokéclones”, passando por investigações e muito suspense até chegar em heróis salvando a galáxia, estes são meus dez jogos favoritos de 2021:

10 - Nexomon

Lançado originalmente em 2017 para PC, Nexomon chegou este ano para os consoles, sendo uma grata surpresa para fãs de Pokémon que gostariam de ter uma aventura parecida fora dos videogames da Nintendo. Este RPG de dominação de monstros conta com uma história divertida, apesar de bastante genérica, e mais de 300 criaturas disponíveis para capturar. Nexomon é um “pokéclone” para fã nenhum da franquia da Big N colocar defeito.

9 - Kaze and the Wild Masks

Kaze and the Wild Masks se destaca por ser um jogo de plataforma brasileiro divertido e desafiador, no qual devemos viajar pelo Vale das Cenouras e, com a ajuda das Máscaras Selvagens, derrotar Typhoon e resgatar nosso companheiro de aventuras. O jogo é uma ótima pedida para os mais saudosistas que, como eu, adoram os clássicos jogos de plataforma da década de 90, como Donkey Kong Country, Super Mario World e Megaman. Boa parte das fases fornecem um grau de dificuldade avançado, exigindo muita agilidade e atenção do jogador.

8 - Death Stranding: Director’s Cut

Death’s Stranding, lançado originalmente em 2019, é o típico jogo que você ama ou odeia. O enredo complexo, porém impressionante, e a jogabilidade repleta de detalhes, além dos impactantes gráficos e trilha sonora, provam que o mais recente projeto de Hideo Kojima é uma obra de arte, ainda que não seja para todo mundo.

Dois anos depois, o jogo é relançado com a versão Director’s Cut,  totalmente otimizado para PS5, além de trazer novidades de gameplay, novas missões e músicas. Foi com esta versão que tive meu primeiro contato com Death Stranding e eu não poderia ter ficado mais impressionado com a capacidade técnica do jogo e o excelente uso do DualSense. Com certeza é uma das melhores experiências que tive no PS5 até o momento.

7 - Little Nightmares II

Um dos primeiros jogos que analisei este ano, Little Nightmares II me surpreendeu após o primeiro jogo não alcançar minhas expectativas. Protagonizada por uma nova criança, a aventura conecta os ainda confusos eventos de outros jogos e materiais, mas impressiona no novo nível de terror psicológico, melhores quebra-cabeças e momentos angustiantes de fugas ou em lugares completamente escuros. O título é uma ótima opção para fãs do gênero e garante algumas horas de bastante frio na barriga.

6 - Sherlock Holmes: Chapter One

Outra grata surpresa de 2021 foi o novo jogo do detetive mais famoso da ficção. Em Sherlock Holmes: Chapter One (não se engane pelo título, o game não é uma franquia em capítulos), acompanhamos um jovem Sherlock, em seus primeiros anos como detetive, retornando à sua cidade natal para descobrir a verdade por trás da morte de sua mãe. Há, no total, 30 casos disponíveis, nos quais devemos usar as melhores técnicas de detetive de Sherlock para solucionarmos cada investigação, desde disfarces à combinação de pistas e o uso do palácio mental para auxiliar em nossas conclusões.

Apesar de o objetivo principal do enredo ter um desenvolvimento curto, os demais casos e recursos de investigação garantem muitas horas de gameplay e trazem diversas referências dos livros e filmes do personagem, sendo um prato cheio para fãs do gênero e do Sherlock.

5 - The Medium

Outro ótimo lançamento de terror desse ano foi The Medium, que chegou primeiro ao Xbox Series X e PC, e posteriormente ao PS5 utilizando os recursos do DualSense. O jogo apresenta a história de uma médium que pode interagir com o mundo real e o dos espíritos ao mesmo tempo, o que garante diversos puzzles a serem resolvidos em uma gameplay bastante dinâmica. Por misturar elementos que gosto muito, como um terror de leve com alguns jump scares, quebra-cabeças e um enredo envolvente, The Medium não poderia ficar de fora dessa lista!

4 - Ratchet & Clank: Em Uma Outra Dimensão

Uma das maiores felicidades que tive este ano foi comprar o tão sonhado PS5 em junho e, na época, não poderia ter estreado o console com outro jogo se não Ratchet & Clank: Em Uma Outra Dimensão. A nova aventura desta dupla, que vem desde o PS1, apresenta um enredo simples e com poucos momentos importantes, porém compensado pelo ótimo uso dos recursos do DualSense e carregamento praticamente instantâneo.

No decorrer das dez horas de campanha, assumimos o controle de dois Lombax, algo inédito na franquia, além de desbloquearmos diversas armas e habilidades que tornam a gameplay bastante dinâmica. Os gatilhos adaptativos do controle reagem de forma diferente a cada arma, como travar no meio para mirar ou aplicar resistência conforme o tempo que são mantidos pressionados. Em relação às novidades do PS5, o título fornece umas das melhores experiências no console e dá um gostinho do que a atual geração pode proporcionar nos próximos anos.

3 - Life is Strange: True Colors

Os amigos gamers sabem que sou um grande fã da franquia Life is Strange, então nem preciso falar sobre minha ansiedade quando a Square Enix anunciou mais um título para este ano. True Colors é, de longe, o melhor jogo da série e apresenta uma grande evolução técnica se comparado com seus antecessores. 

A aventura de Alex, uma jovem com poderes de empatia que acredita que a morte de seu irmão não foi um mero acidente, tem como destaque a qualidade gráfica, excelente e imersivo enredo e a impactante trilha sonora. Para quem gosta de propostas com enredo baseado em escolhas (meu estilo favorito de jogo), Life is Strange: True Colors é uma das melhores opções atualmente.

2 - Marvel’s Guardians of the Galaxy

Um dos jogos que eu mais aguardava este ano era Marvel’s Guardians of the Galaxy, mas a experiência não muito boa com Marvel’s Avengers, ambos publicados pela Square Enix, me deixou com a pulga atrás da orelha. Felizmente, as expectativas foram alcançadas e o jogo de Peter Quill e sua equipe se tornou um dos meus favoritos de 2021.

Nesta nova saga, os Guardiões da Galáxia precisam impedir que a Igreja Universal da Verdade volte a ativa e controle todo o universo. O título conta com ótima narrativa (não à toa venceu a categoria no The Game Awards), trilha sonora que mistura clássicos dos anos 80 com músicas originais e um formato de gameplay que funciona muito bem e é justificado pela relação do Senhor das Estrelas com os demais companheiros, no qual controlamos apenas o líder e damos comandos para os demais heróis.

Marvel’s Guardians of the Galaxy entrega exatamente tudo o que a adaptação dos Vingadores deveria ter sido em 2020: uma aventura single player, sem microtransações e completo no lançamento. Sigo na esperança de anunciarem uma continuação em breve.



1 - It Takes Two

O primeiro lugar entre meus jogos favoritos de 2021, sendo minha segunda nota dez até hoje no Gameblast, também venceu o prêmio de Jogo do Ano no The Game Awards. It Takes Two apresenta uma bela história sobre família, confiança e relacionamentos, na qual o casal Cody e May são transformados em dois bonecos de sua filha e agora devem trabalhar juntos para voltarem ao normal, além de darem um jeito em seu próprio casamento.

A jogabilidade, grande destaque do título, se renova a cada capítulo, deixando a aventura sempre dinâmica e inesperada. Cada personagem ganha novas habilidades ao decorrer da campanha, que devem ser utilizadas em cooperação para solucionar quebra-cabeças e avançar pelos cenários. Por possuir comandos simples, It Takes Two é inclusivo e garante diversos momentos hilários e emocionantes, ideal para jogar entre casal, com os filhos ou os amigos, além de ser necessário apenas uma cópia do jogo para se divertir com outra pessoa online.

Expectativas para 2022

2022 promete ser um ótimo ano para os games e, claro, já tenho minhas expectativas. Entre os jogos que mais aguardo (com muita ansiedade) estão Hogwarts Legacy (como bom potterhead que sou), Suicide Squad: Kill the Justice League, God of War: Ragnarok, A Plague’s Tale: Requiem e Horizon: Forbidden West, este que já foi garantido na pré-venda.


E você, leitor? Quais são seus jogos favoritos de 2021 e suas maiores expectativas para o próximo ano?

Revisão: Thais Santos

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google