Jogamos

Análise: In My Shadow (Multi) é um puzzle de sombras com boa premissa, mas repetitivo

Muitos perigos espreitam nas sombras, e o maior deles é sua própria insegurança.


Todo mundo tem problemas de família, e a jovem Bella não é exceção. Mesmo sendo muito querida por seus pais, irmão mais novo e cãozinho, a jovem rebelde saiu de casa perdendo o contato com seus entes queridos. Anos mais tarde, uma mensagem recebida em seu celular pode mudar tudo. In My Shadow narra a jornada de reconciliação de Bella com seu passado, contada na forma de puzzles envolvendo sombra e luz com elementos de plataforma.

Jogo de sombras

In My Shadow oferece 50 quebra-cabeças, divididos em quatro cômodos, que representam um lugar na casa de infância da protagonista. Começamos pelo quarto de Bella, que possui os puzzles mais simples, que funcionam como um tutorial.


Cada quebra-cabeça é dividido em dois estágios. No primeiro, podemos manipular os objetos no cômodo, mudando sua posição. Esses objetos projetam sombras na parede obedecendo às leis da óptica: quanto mais próximo da fonte de luz, maior a sombra projetada na parede, e vice-versa. Aqui precisamos obedecer algumas regras, por exemplo, a sombra projetada não pode encobrir Bella ou o objetivo da fase.

Depois de posicionar os objetos, passamos ao segundo estágio, que possui mecânicas de plataforma. O objetivo é fazer com que a sombra da jovem Bella consiga pegar todos os papéis espalhados pelas paredes, evitando os obstáculos fatais, e depois chegar até o objetivo, que no primeiro cômodo é seu fiel cachorrinho. As sombras projetadas na parede, produzidas pelos objetos posicionados no primeiro estágio, funcionam como plataformas, que devemos usar para evitar os perigos e alcançar os papéis.

Ao contrário de outros puzzles de plataforma, em que o cenário e os obstáculos estão pré-definidos, aqui podemos alterar o ambiente e criar nossas próprias plataformas para coletar todos os objetivos. A maior virtude do jogo é a liberdade criativa que ele dá para bater os desafios, que muitas vezes possuem mais de uma possibilidade de solução.

À medida que progredimos no jogo, novos elementos são apresentados. Encontramos objetos que são destruídos após a personagem caminhar sobre eles, existem objetos com áreas de vidro que não projetam sombras e outros que podem ser rotacionados para projetar uma sombra com formato diferente na parede. Alguns objetos só podem ser movidos na horizontal ou vertical e alguns são fixos, não podendo ser reposicionados de forma alguma.

Arrumando o quarto

A partir do segundo cômodo, as sombras são projetadas simultaneamente em duas paredes. Isso faz com que o jogador precise pensar muito bem sobre o posicionamento dos móveis, pois a movimentação afetará as duas sombras simultaneamente. A introdução de novos elementos à medida que avançamos faz com que o jogo seja progressivamente mais desafiador, mas a escalada da dificuldade é inconstante. Algumas fases intermediárias são extremamente difíceis, sendo seguidas por desafios banais.


Bella só consegue pular em uma determinada altura, sem variação, não importa o tempo que você pressione o botão. Embora muitos desafios permitam criatividade no posicionamento dos objetos, em outros é necessário colocar um objeto específico, exatamente num lugar específico, num ângulo específico. Mudar um milímetro desse posicionamento torna a fase impossível de bater.

Não existe limite de tempo para a resolução dos desafios. Normalmente posicionamos os objetos, tentamos passar a fase de plataforma, falhamos, voltamos para mudar um pouquinho a posição dos objetos e continuamos nesse ciclo de tentativa e erro até conseguir bater a fase. Embora a premissa das mecânicas seja muito legal, na prática ela é repetitiva e frustrante.


Às vezes Bella fica presa por um objeto que ficou um pouquinho fora do lugar, criando uma parede invisível entre sombras da qual ela não consegue sair; ou um espeto ou serra que fica com um pixel para fora das sombras seguras consegue causar morte instantânea da protagonista quando ela pisa nesse pixel, o que algumas vezes é difícil de visualizar pois as sombras se misturam, não apresentando distinção sobre qual objeto elas pertencem.

Eu levei cerca de três horas para bater todos os desafios do jogo. Jogadores que forem muito habilidosos em puzzles e plataformas podem bater o game em um tempo muito menor, eu diria cerca de duas horas.

É possível prosseguir para o próximo quebra-cabeça pulando o desafio atual, sem penalidade. Aqueles que quiserem simplesmente avançar na história para ver o andamento da trama podem saltar os desafios que não foram solucionados, que podem ser revisitados mais tarde.

Apego

Os visuais do jogo não são lá muito bonitos, especialmente os modelos dos personagens, com expressões estranhas e vagamente humanas, parecendo uma animação infantil de baixo orçamento. A trilha sonora é razoável, cumprindo o seu papel, mas sem se destacar.


Os elementos narrativos por trás de In My Shadow são interessantes, mas algumas partes da história ficaram incompletas. Não é revelado em momento algum o motivo por que Bella rompeu tão drasticamente as relações com sua família.

Ao passar de um cômodo para outro, você percebe que a família gosta muito dela, e que a jornada é uma reconciliação com cada membro da casa dentro da mente da garota. Nas cutscenes é possível ver que a protagonista é uma pessoa muito difícil de se lidar, o que torna difícil o jogador criar algum apego por ela.

Nas sombras…


In My Shadow
é um puzzle de plataforma com uma boa premissa, mecânicas interessantes, mas não é tão divertido na prática. A ideia de manipular objetos para utilizar suas sombras em múltiplos planos é fantástica, mas os puzzles acabam exigindo muita tentativa e erro, o que se torna enjoativo e frustrante. Possui uma história de fundo emocional, mas que não foi muito bem explorada, deixando muitas perguntas não respondidas.

Prós

  • Premissa interessante;
  • Boa variedade de desafios;
  • Novos elements são apresentados até o último estágio.

Contras

  • Mecânica de tentativa e erro enjoativa;
  • Visuais fracos;
  • Protagonista pouco carismática.
In my Shadow - XSX/XBO/Switch/PC - Nota: 5.0
Versão utilizada para análise: XSX
Revisão: Thais Santos
Análise produzida com cópia digital cedida pela OverGamez

é engenheiro eletrônico e tem uma filha fofinha que tenta morder os controles do papai. Curte jogos de luta, corrida e ação.


Disqus
Facebook
Google