Jogamos

Análise: The Quell Logic Collection (PC) é relaxante e desafiador

Quell, Quell Reflect e Quell Memento compõem um conjunto de jogos que devem agradar os fãs de quebra-cabeças simplistas, porém inovadores.

No Reino Unido, em 1995, o jovem chamado Joe Moulding termina de desenvolver um jogo com mecânica bastante simples. Com um “protagonista” semelhante ao icônico Pacman, a missão de Last of the Smileys (Amstrad) era coletar algumas pequenas estrelas da tela. Infelizmente, sua ideia não foi aproveitada o suficiente na época.
Dessa ideia, nasceu a série Quell (confira uma entrevista completa com o desenvolvedor aqui)!
Quinze anos depois, ao conhecer o artista Lewis Boadle, ele retomou o seu conceito inicial e juntos eles começaram a desenvolver um jogo para dispositivos móveis. Com o músico Steven Cravis para fechar com chave de ouro, eles lançaram pela Fallen Tree Games em 2010 o jogo Quell para iPhone. Foi só uma questão de tempo (e com bastante receptividade dos jogadores) para que lançassem mais dois jogos da série: Quell Reflect e Quell Memento.

E então, depois de anos de sucesso, a série chega ao PC através do Steam. Vamos conferir o que torna The Quell Logic Collection tão especial para os amantes dos puzzles!

Criatividade é a alma dos puzzles

A proposta de Quell é semelhante à do antigo Last of the Smileys, mas bastante aprimorada. O protagonista é uma bolha, que pode movimentar-se vertical e horizontalmente, deslizando pelos estágios e atravessando as bordas da tela para aparecer do outro lado. No começo, é tentar descobrir uma sequência de movimentos para conseguir coletar todas as pérolas que estão espalhadas pelo estágio, mas logo aparecem os primeiros empecilhos.
Tudo começa com um primeiro desafio.
As estacas são os obstáculos mais encontrados ao longo do jogo – basta encostar a bolha nelas que vai ser necessário recomeçar (ou desfazer o estrago). E assim, novas mecânicas surgem para dificultar os desafios. Caso o jogador consiga concluir um estágio com o menor número de movimentos possível, é recompensado com uma moeda de jogo que pode ser trocada pela solução passo a passo do estágio ou para revelar segredos do nível.
Com pouco tempo, os puzzles vão ficando mais desafiadores.
Alguns níveis trazem duas ou mais bolhas controláveis, que são os que exigem mais criatividade para que se consiga pegar o que é necessário. Elas podem se unir em uma só ou podem ficar separadas e desempenhar ações diferentes, mas sempre mediante a atitude do jogador. Inclusive, às vezes é necessário se desfazer de algumas para conseguir o sucesso, então o jogo exige que se fuja do óbvio.

Relato pessoal

Quell e Quell Reflect trazem de maneira bastante discreta um tom narrativo, presente no título dos estágios; inclusive, os “capítulos” são anos da vida de uma pessoa. Entretanto, é em Quell Memento que a história ganha maior foco, com a narração de um idoso. Em suas palavras, ele retoma vários aspectos de sua vida: suas vitórias, desejos e perdas.
Seleção de cenários em Quell Reflect.
Ao longo do terceiro jogo da série, percebe-se que a importância dada a esse aspecto é muito maior que a dos primeiros. Os títulos dos estágios seguem uma ordem relativamente cronológica, e em vários deles podem ser vistas imagens que se relacionam com o tema, como “retratos” saudosistas da vida do narrador-personagem.
Seleção de cenários em Quell Memento.
O jogador pode ter contato com uma bela história e até mesmo imaginar desfechos de cada parte da narração, pois até mesmo as situações-problema encontradas nos estágios têm a ver com as dificuldades e felicidades da vida do personagem. Da infância até seu testamento, o senhor faz questão de ressaltar a importância de encarar as adversidades com bastante esperança.

Resolvendo enigmas

Os jogos da coleção não seguem uma ordem de dificuldade: os primeiros níveis de cada um são simples e evoluem a um nível de dificuldade semelhante. Quando se comparam os três, fica claro que Quell Memento é o mais evoluído deles, com uma vastidão de mecânicas novas em relação aos anteriores.

As missões de cada estágio do jogo são mais diversas: em algumas fases, é necessário trocar a cor de todas as lâmpadas, iluminar diamantes e/ou coletar todas as joias. Empecilhos podem se tornar atalhos para a vitória, por isso o jogador deve estar atento aos detalhes para conseguir chegar ao fim do jogo.

Todos os jogos contam com sistema de conquistas, como a maioria dos que estão disponíveis através do Steam, e também rankings de número de movimentos para completar os capítulos. Após o término do jogo, o desafio mais interessante é conseguir completar tudo com o número mínimo de movimentos, o que não é uma tarefa simples.

Energia positiva

O design simples dos estágios e a bela trilha sonora (que você pode conferir gratuitamente pelo Spotify) contribuem para o aspecto mais relaxante do jogo, sendo um passatempo ideal para os fãs de jogos de lógica. Os que prezam por dificuldade não vão se decepcionar, pois os níveis mais avançados realmente exigem uma ótima capacidade analítica. A história, sempre conectada ao que acontece nos puzzles, dá um tom de originalidade à série.
Terminando Quell Reflect.
Além disso, tudo está disponível em português – no caso de Quell Memento, há legendas para os breves momentos de narração. Se você quer ter acesso a uma diversidade de quebra-cabeças divertidos e relaxantes (até o momento em que você não consiga resolver algum dos desafios), então essa coleção é a escolha certa para você!

Prós

  • Ótimos puzzles, com muitas mecânicas interessantes;
  • História envolvente;
  • Trilha sonora relaxante.

Contras

  • Alguns puzzles acabam sendo um pouco repetitivos; 
  • Queremos mais jogos da série!
The Quell Logic Collection — PC — Nota: 9.0
Revisão: Jaime Ninice
Capa: Daniel Serezane

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google