Jogamos

Análise: XDefiant (Multi) é um FPS divertido, gratuito, bem-produzido e com muito potencial

Fazendo bom uso de marcas famosas dos videogames, jogo de tiro tem produção e jogabilidade competentes em um começo promissor.


Dentre os gêneros mais populares da atualidade, jogos de tiro em primeira pessoa estão num dos mercados mais concorridos. Logo, lançamentos precisam trazer boas qualidades para conseguir conquistar o seu espaço. XDefiant é o novo grande título que busca seu lugar entre os FPS de sucesso, e, conforme vamos conferir nesta análise, ele tem boas razões para alcançar esse objetivo, sejam elas presentes ou futuras.

Um novo competidor

Anunciado em julho de 2021, o game recebeu diversos testes fechados, como os da versão beta em abril, junho e setembro de 2023. Após tanta espera, finalmente o título foi oficialmente lançado em 21 de maio para PC, PlayStation 5 e Xbox Series. Além de uma produção de primeira, que vamos conhecer na sequência, o maior atrativo do game é a sua gratuidade.
Inicialmente, o título seria da família Tom Clancy's
Apesar da promoção de XDefiant não deixar muito claro, é importante ressaltar que, de maneira geral, ele é mais próximo de Overwatch 2 do que Call of Duty. Isso porque apesar de ser um jogo de tiro em primeira pessoa, os personagens contam com várias habilidades no melhor estilo hero shooter. Claro que as temáticas são mais “realistas” no jogo da Ubisoft do que no da Blizzard.
 
Para ser coerente, aqui temos uma pegada semelhante à vista em Call of Duty: Black Ops 4, de 2018: cada personagem pode escolher uma de duas habilidades mais simples, além de possuir uma passiva e uma ultra. Todas as habilidades são únicas da sua respectiva facção, que, por sua vez, representam marcas famosas da Ubisoft.
Cinco facções para escolher e competir
As facções disponíveis são: Cremadores, de The Division; Libertad, de FarCry 6; Escalão, de Splinter Cell; DedSec, de Watch Dogs 2 (liberado via desafio ou por compra); e Phantoms, de Ghost Recon Phantoms. Citando alguns exemplos de habilidades: Cremadores têm um coquetel-molotov para dano em área, enquanto Escalão pode ativar uma camuflagem quase invisível.

Variedade interessante

Confesso que fui surpreendido positivamente com a proposta de usar tais franquias para customizar personagens tanto visualmente quanto mecanicamente. A ideia funciona bem, oferecendo características únicas para cada facção e que permitem estratégias mais avançadas durante as partidas. O jogo não limita repetições, o que espero que seja arrumado no futuro, mas no geral a distribuição é equilibrada.
O ideal é ter um time equilibrado e que faça bom uso das habilidades
Falando mais da jogabilidade em si, XDefiant traz partidas somente no modo online, com direito a disputas em party com os amigos e cross-play completo. Cada time deve equilibrar agressividade e planejamento, pois simplesmente sair atacando pode comprometer o objetivo principal da partida, que pode ser um de cinco opções, divididos em dois grupos principais.
Um jogo que valoriza tanto o talento individual, quanto o trabalho em equipe
São eles: arena, que consistem em partidas do tipo Dominação, Ocupação e Maioral; e lineares, para os modos de Escolta e Controle de Zona. De maneira geral, todos eles são conhecidos de outros títulos do gênero FPS, então basicamente qualquer jogador com alguma experiência pode começar a jogar. Aviso que não existe matchmaking baseado no nível/habilidade do jogador.
XDefiant traz movimentos mais cadenciados
Mecanicamente, temo a vida dos personagens relativamente alta, exigindo mirar e atirar por mais tempo. Os movimentos são mais limitados, sem opções como deitar ou “mergulhar”. Em outras palavras, fica difícil de conseguir eliminar vários inimigos sem ser atingido ou mesmo derrotado após algum tempo de jogo. Já a assistência de mira me pareceu inferior a títulos semelhantes, como o já comentado Call of Duty.

Qualidades com ressalvas

Durante as minhas vitórias e derrotas, notei que algumas habilidades (olhando para você, DedSec) e itens (como granadas e fuzis de precisão) precisam de balanceamento, algo normal de um jogo novo. Também fiquei incomodado com a estabilidade da conexão, que por vezes apresenta um ping alto e, portanto, um lag considerável. Nada exagerado, mas algo perceptível e que precisa de atenção.
Snipers são um tanto apelonas e precisam ser nerfadas
XDefiant contém 14 mapas, 24 armas com 44 acessórios e cinco dispositivos diferentes. Cada facção começa com um personagem disponível, sendo que é possível liberar mais dois cumprindo missões. Esses desafios são um daqueles casos de copo meio cheio, meio vazio: se por um lado as tarefas são claras e diretas, por outro elas são bem demoradas para serem concluídas.
Os acessórios das armas são um pouco mais fáceis de liberar
O próprio passe de batalha, que conta com poucas recompensas gratuitas, exige muitos pontos de experiência para ser completado. Obviamente, a ideia aqui é que o jogador adquira faça a compra dele. Vale lembrar que o game é gratuito e, portanto, retira seu lucro de microtransações, como comprar skins de personagens e o próprio passe de batalha.
Prepare-se para um longo caminho (e parcas recompensas grátis)
No geral, considero a quantidade conteúdo inicial razoável, principalmente para um jogo gratuito e bem-acabado. Mais do que quantidade, a qualidade merece elogios: mapas, também inspirados nas franquias da Ubisoft, são bonitos e com boa disposição; armas, como submetralhadoras, rifles de precisão e pistolas, são divertidas de jogar; entre outros pontos positivos.
O combate é bastante satisfatório e com bom nível de otimização
Aliás, a produção como um todo é bonita, com gráficos competentes, assim como efeitos e trilha sonora. A dublagem também é boa, presente na localização completa do game para o português brasileiro (só sugiro baixar o volume do diálogo, que é meio alto em relação ao resto). Não creio que o nível geral esteja digno da atual geração de consoles, mas o desempenho suave provavelmente só foi garantido por causa da exclusividade dela.

O que vem por aí?

Ressalto que quem tinha esperanças que XDefiant seria um competidor para Call of Duty, receio que ele esteja distante disso. Como espero que a análise deva ter deixado claro, ele é mais próximo de outros títulos do mercado FPS, sobretudo os hero shooters. Quem sabe futuras atualizações possam mudar os rumos do título, mas duvido de que desvie muito da sua proposta inicial.
A versão de lançamento conta com vários recursos
Segundo divulgado até agora, o título deverá receber novos mapas, modos de jogo, armas e, o mais interessante na minha opinião, facções. Será que a Ubisoft vai ficar somente nas franquias mais compatíveis com um jogo de tiro, trazendo conteúdos de games como Far Cry New Dawn e Tom Clancy's Rainbow Six Extraction? Ou teremos inovações com elementos baseados em Assassin’s Creed ou Rayman?
Já temos referências a outras franquias, como Rabbids
Eu apostaria em ambos, até porque a segunda opção poderia ser feita de forma mais indireta, com a adaptação, respectivamente, de itens na forma da Lâmina Oculta ou dos Lums, por exemplo. Ainda falando de possibilidades, não temos informações concretas se ou quando teremos modos locais ou partidas privadas num futuro.
Mistério sobre as novidades que chegarão nas próximas temporadas
Senti falta dessas opções, mas talvez ainda seja cedo para maiores conclusões. O jogo está numa espécie de Pré-Temporada, prometendo a adição futura de muitos conteúdos em novas temporadas lançadas ao longo do primeiro ano. Só nos resta esperar para que todas essas novidades cheguem logo e de forma competente, tal como a versão inicial que temos em mãos.

Começo promissor, futuro com potencial

Em meio a tantos concorrentes de peso, XDefiant surge como uma nova opção de FPS gratuito. Fazendo um uso inteligente de marcas famosas, o jogo oferece tiroteios divertidos e competitivos por meio de facções e mapas interessantes. A jogabilidade é sólida e a produção, competente, sobretudo para um título recém-lançado. Fico na torcida para que o game conserte seus problemas em futuras atualizações e faça bom uso do seu grande potencial futuro.

Um jogo de tiro gratuito de grande qualidade está a tua espera

Prós

  • Jogo de tiro em primeira pessoa com alto nível de qualidade, sobretudo frente a sua gratuidade;
  • Produção traz ótimos visuais e efeitos sonoros, com direito a uma competente localização no português brasileiro;
  • Jogabilidade sólida, com desempenho técnico suave e com direito a cross-play;
  • Salvo algumas demoras no carregamento, estabilidade é notável com pouquíssimos bugs;
  • Boa quantidade e qualidade de mapas, customizações, armas e acessórios.

Contras

  • Criação de partidas pode ser demorada, que por sua vez apresentam um lag considerável;
  • Customizações, tanto cosméticas quanto funcionais, tem desbloqueios um pouco demorados;
  • Ausência de modos locais e em salas privadas;
  • Diversos elementos precisam de refinamento: habilidades Ultra, dano dos fuzis de precisão, física das granadas, etc.
XDefiant — PC/PS5/XSX — Nota: 8.0
Plataforma utilizada para análise: PS5
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli

é produtor de conteúdo sobre games desde 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: KH, Borderlands, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank.
Também encontra-se no Twitter @MatheusSO02 e no OpenCritic.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google