Vem aí

Prévia: Horizon Forbidden West (PS5/PS4) promete trazer mais verticalidade e conteúdo para a fantástica franquia da Guerrilla Games

A aventura de mundo aberto em um universo pós-apocalíptico trará mais ferramentas para exploração e combate.


Horizon Zero Dawn (PS4) foi uma das melhores novas franquias que surgiram na oitava geração de consoles, tornando-se um clássico instantâneo do PlayStation 4, com seu mundo aberto imersivo, uma heroína forte e carismática e um enredo digno dos melhores filmes de ação. Após cinco anos, a heroína Aloy retorna para explorar novas terras em Horizon Forbidden West (PS5/PS4). O que podemos esperar do mais novo jogo dessa franquia tão amada?

Desbravando novas terras

Na nova aventura, uma tempestade desconhecida e uma praga incontrolável está destruindo todos os seres vivos, causando fome e devastando o que sobrou da humanidade. A vida na Terra caminha para a extinção e ninguém sabe como deter esse destino cruel. Cabe à nossa heroína Aloy partir para as terras desconhecidas do Oeste Proibido e, com o legado dos povos antigos, tentar desvendar a origem destas ameaças e restaurar o equilíbrio ao mundo.

Para essa aventura, a garota contará com a ajuda de velhos conhecidos. Nos trailers de preview já divulgados podemos reconhecer rostos familiares, como o guerreiro Erend, o misterioso Sylens e a ferreira Petra. A heroína também precisará forjar alianças com novas tribos e terá que desbravar novas terras, descobrindo segredos antigos. Nada mal para uma ex-exilada, não?

Entrando na nova geração

A Sony sabe que Forbidden West é um jogo aguardado e que servirá de vitrine para seu mais novo console. Por isso, a versão para PS5 deve caprichar no uso dos recursos de última geração, como por exemplo o suporte aos Gatilhos Adaptáveis. Minha expectativa é que o recurso seja usado para garantir uma maior imersão no uso do arco, com os gatilhos oferecendo resistência ao retesar a corda.

Também tenho grandes expectativas em relação ao Feedback Háptico, que pode ser usado para retratar de modo mais realista os impactos da lança, explosões e tremores de terra causados por inimigos grandes, característicos da série. Também acredito que o controle poderá ser usado para passar o feedback das texturas do terreno, quando Aloy se esgueirar na grama alta, andar em terreno com cascalho ou sentir a fluidez da água ao mergulhar, algo similar ao que vimos em Astro’s Playroom (PS5). Possivelmente, o recurso também será utilizado para transmitir uma maior interação com o Foco de Aloy, que poderia vibrar ao usar sensores ou interagir com objetos.


As sensações proporcionadas pelo feedback tátil do controle poderão ser ainda mais imersivas quando combinadas com os recursos de áudio 3D, também prometidos para a versão de PS5. Por fim, as novas tecnologias de armazenamento devem proporcionar tempos de carregamento muito menores ou inexistentes, tornando as viagens rápidas bem mais agradáveis.

Jogadores que ainda não migraram para a nova geração não ficarão de fora: Forbidden West também foi confirmado para os consoles PlayStation 4, embora, obviamente, não contará com os recursos avançados da nova geração. Após uma polêmica inicial, em que a Sony garantiu o upgrade gratuito para PS5 apenas para aqueles que comprassem a Edição de Luxo Digital para PS4, a empresa voltou atrás após as reclamações dos fãs e disponibilizou o upgrade gratuito para todos os jogadores.

Mais verticalidade

Segundo o vídeo de preview da IGN, Aloy terá dois novos equipamentos que permitirão uma melhor exploração das selvagens terras do oeste. O primeiro deles é o Shieldmantle, um escudo planador bastante parecido com a asa-delta de Link em The Legend of Zelda: Breath of the Wild (WiiU/Switch). Esse recurso permitirá descer de lugares muito altos de forma segura, além de proporcionar deslocamentos rápidos em longas distâncias.
Mas, para saltar de lugares altos, é preciso antes chegar lá. É aí que entra o Pullcaster, um gancho combinado com corda que auxiliará nas escaladas difíceis. Esse tipo de acessório está em alta nos jogos de mundo aberto, como pudemos ver em lançamentos recentes como Halo Infinite (Multi).

Agora o Foco destaca os lugares que podem ser usados como pontos de apoio nas pedras, facilitando muito a exploração vertical. A combinação do escudo planador e do gancho com corda, além da assistência aprimorada do foco para escaladas, demonstram que o novo jogo possuirá um grau de verticalidade muito maior do que o primeiro jogo da série.


O inseparável acessório da heroína recebeu um upgrade na segunda aventura, tornando-se ainda mais versátil. Além das já citadas melhorias para auxílio em escaladas, nesta versão as peças dos inimigos que podem ser quebradas são destacadas, possibilitando travar a mira em uma parte específica do alvo, em vez de mirar no oponente inteiro. Essa nova mecânica possibilitará melhores estratégias no combate e coleta. Itens próximos também são destacados no ambiente, agilizando a obtenção de recursos.

Além de maiores possibilidades de exploração pelo ar e pela terra, a água também não foi esquecida: além de nadar, nesta aventura Aloy também pode mergulhar, abrindo um novo leque de possibilidades.

Ainda mais bonito

Nos vídeos de preview também foi possível notar um grande aprimoramento gráfico, o que é um feito e tanto, já que o título anterior é um dos jogos mais graficamente mais impressionantes da geração passada. A atmosfera é imediatamente reconhecível para aqueles que jogaram Zero Dawn, mas aqui tudo parece mais refinado e melhor. Também é possível notar melhorias nos cenários e detalhes faciais dos personagens. Além disso, no console de última geração será oferecida ao jogador a escolha entre o Modo performance ou qualidade.


Por fim, o novo jogo oferecerá um universo mais rico, com novas máquinas, tribos e territórios para interagir. No vídeo de preview da IGN foi mostrada a cidade de Chainscrape, que é menor que a metrópole Meridian do primeiro jogo, mas ainda assim é repleta de lugares para explorar. Ao que parece, as novas tribos foram trabalhadas para parecerem mais ricas, dinâmicas e cheias de vida que as cidades que encontramos em Zero Dawn.

Segundo o diretor narrativo Ben McCaw, quando você realizar uma sidequest com um NPC, essa não será a última vez que você irá interagir com ele. A trama foi trabalhada para ser mais complexa, além de contar com a participação de personagens e eventos que foram vistos no título anterior. O diretor também prometeu melhores recompensas, trajes, itens e armas.

Um vídeo recente divulgado pela Sony mostra que Forbidden West terá uma série de novas atividades em postos e acampamentos, como Arenas de Combate, a possibilidade de fazer Contratos de Coleta com comerciantes, além da exploração de ruínas e comércio de novas armas e equipamentos.


Os combates corpo-a-corpo também foram aprimorados, com novas animações mais fluidas e a possibilidade de encadear golpes em sequência. Uma novidade é a habilidade Resonator Blast, que permite carregar sua lança com golpes rápidos sucessivos e, quando ela começar a brilhar, usar um golpe mais forte. O arsenal de Aloy será expandido com as novas armas como o Javelin Thrower, um lançador de dardos, e a Shredder Gauntlet, uma manopla trituradora.

Duração

Em uma entrevista para o site alemão Gamepro, o diretor Mathijs de Jonge confirmou que a história principal de Forbidden West poderá ser concluída em cerca de 25 horas. Os complecionistas, que desejam bater todas as missões secundárias, deverão levar cerca de 60 horas para atingir esse objetivo. Esses números estão em linha com os tempos de Horizon Zero Dawn.


Rumo ao Oeste

Horizon Forbidden West é a continuação de um dos jogos mais aclamados do PlayStation 4. As novas mecânicas de exploração e combate, combinados com os recursos de última geração do PlayStation 5 prometem fazer dessa aventura uma experiência inesquecível.

Ansioso pela nova aventura? Saiba mais sobre o universo de Horizon com nossos especiais sobre as histórias de máquinas e tribos em um nova Terra, escritos com carinho pelo meu colega Alexandre Galvão.
Horizon Forbidden West - PS5/PS4
Desenvolvimento: Guerrilla Games
Gênero: Aventura em mundo aberto
Lançamento: 18 de fevereiro de 2022
Expectativa: 5/5
Revisão: Heloísa D’Assumpção Ballaminut

é engenheiro eletrônico e tem uma filha fofinha que tenta morder os controles do papai. Curte jogos de luta, corrida e ação.


Disqus
Facebook
Google