Jogamos

Análise: Astro's Playroom (PS5) é uma cativante e surpreendente jornada pela trajetória do PlayStation

O simpático robozinho apresenta de forma impecável as novidades do PS5 durante sua jornada pela história dos consoles Sony.

Astro’s Playroom (PS5) é um jogo de plataforma e ação em que acompanhamos o simpático robozinho Astro em uma jornada através do hardware do PlayStation 5, contemplando e homenageando toda a trajetória e o legado da linha PlayStation desde seu lançamento até os dias atuais, em uma aventura cheia de memórias afetivas e novas sensações.

Muito mais que uma tech demo

Eu imaginava que este jogo seria uma mera demonstração técnica das novas capacidades do recém-lançado console de última geração da Sony e seu controle DualSense. Porém, Astro’s Playroom me surpreendeu com um level design impecável e uma jornada cativante que superou todas as minhas expectativas.

O jogo se passa “dentro” de um console PlayStation 5. Astro começa a sua aventura na Praça da CPU, uma espécie de lobby central que dá acesso a todas as demais seções. Para completar a campanha é preciso explorar quatro áreas temáticas, cada uma representando um aspecto técnico do console: Estrada da SSD, Selva da GPU, Termas da Ventoinha e Campo da Memória.


Cada uma destas áreas tem uma identidade visual própria, vinculada a uma parte do hardware e a uma geração da família PlayStation. A rota para completar a fase é linear, mas existem regiões onde é possível explorar o ambiente para caçar itens escondidos e easter eggs.

Nas fases de plataforma, Astro pode coletar itens e derrotar inimigos usando socos ou lasers disparados por seus pés quando realiza um pulo duplo. Em alguns momentos é preciso achar itens escondidos ou ativar mecanismos para prosseguir, mas nenhum destes elementos está realmente “escondido”, ficando em lugares bem fáceis de localizar.

Ao final de cada área, você ganha um console histórico que ficará exposto no PlayStation Labo, o museu virtual de Astro’s Playroom. Completando as quatro áreas, você tem acesso ao chefe final, que prefiro não revelar quem é para não estragar a surpresa, mas trata-se de uma linda e surpreendente homenagem.

Pegada da Nintendo num console da Sony

As fases de plataforma são bastante fáceis e simples, com um ótimo level design e muito gostosas de jogar, pois tudo é muito colorido, fofo e bonito. Meu sentimento com Astro’s Playroom é que ele tem uma pegada de jogo da Nintendo, no bom sentido. Os cenários são repletos de referências e colecionáveis para caçar, tudo reforçado por estímulos visuais e sonoros e pelo maravilhoso feedback do DualSense (falaremos disso em breve). Coletar as moedinhas douradas pelo caminho, ainda que opcional, é absurdamente gostoso.



Astro não tem pontos de vida, sendo derrotado com um único golpe; Quando atingido, ele retorna ao último checkpoint, perdendo somente as moedinhas que coletou deste ponto até o momento da derrota. Como os checkpoints são bastante frequentes, raramente a perda é muito grande e mesmo nas partes mais difíceis é possível repetir aquele pequeno trecho até conseguir passá-lo. Os continues são infinitos e você pode tentar quantas vezes quiser.

No meio do percurso existem áreas onde Astro “vestirá” um uniforme específico que traz uma jogabilidade completamente diferente. Na Selva da GPU você se transforma em um macaco, que precisa usar o sensor de movimento do DualSense para escalar paredes; na Estrada da SSD, Astro entra em um foguete cuja propulsão é controlada pelos gatilhos adaptáveis e pelo sensor de movimento; no Campo da Memória você se transforma em uma bola, controlada pelo touchpad; Nas Termas da Ventoinha você é uma espécie de sapinho com mola, controlada pelos gatilhos adaptativos.

Estas áreas especiais conferem uma divertida variação na jogabilidade, além de explorar ao máximo os recursos oferecidos pelo novo controle da Sony.



A sensação do momento

Neste ponto é necessário dizer o quão incrível foi a utilização dos recursos do DualSense em Astro’s Playroom. Tudo aqui é cuidadosamente pensado para você literalmente sentir o que o controle pode proporcionar. Desde Wii Sports não vejo um jogo incluso tão divertido e competente em mostrar o potencial de um hardware.

Ao caminhar por diferentes tipos de superfície é possível “sentir” a textura dos materiais através do feedback háptico. Ao caminhar pela grama, pisar em superfícies de vidro ou quando o vento te empurra, tudo é maravilhosamente reproduzido pelo conjunto formado pelo feedback háptico, alto-falante interno e a resistência dos gatilhos adaptativos. É bastante difícil descrever com palavras esta sensação, isso é algo que você precisa experimentar.

Uma carta de amor

Mais do que uma demonstração dos recursos técnicos do novo console, Astro’s Playroom é também uma cativante carta de amor à trajetória do PlayStation e seu legado. Por todo lado existem referências a jogos ou elementos que marcaram a história dos consoles da Sony e é extremamente gostoso encontrar e reconhecer estas referências.

Da Praça da CPU é possível acessar o PlayStation Labo, uma espécie de museu virtual 3D de consoles e acessórios Sony. Estes artefatos são coletados explorando e completando as fases, ou ganhando-os através de uma máquina de gacha presente no próprio Labo.


Sobre o gacha, não se preocupe: aqui só são aceitas as moedinhas douradas que podem ser coletadas dentro do próprio jogo. A máquina pode dar itens colecionáveis ou peças de quebra-cabeça, que completam murais artísticos e também podem ser coletadas durante as fases de plataforma.

Os colecionáveis encontrados ficam em exposição na parte central do Labo e são modelos 3D bastante detalhados. É possível interagir com eles por meio de ações como abrir tampas e pressionar botões. Existe um Visualizador de Artefatos na tela título que permite rotacionar e apreciar os objetos de todos os ângulos.

Apesar de ser uma funcionalidade extremamente bacana, penso que houve uma oportunidade perdida aqui, pois poderia haver maiores informações sobre cada produto, como data de lançamento ou textos com curiosidades e a descrição de cada item. Isso deixaria o museu realmente completo.

Uma jornada curta e divertida

Astro’s Playroom é um jogo gratuito que já vem pré-instalado nos consoles PlayStation 5. Apesar de ser um título incluso, ele não deve ser negligenciado: trata-se de um produto de alta qualidade e que visivelmente foi produzido com muito carinho e cuidado.

Eu levei apenas 3 horas para completar a campanha, que é bem curtinha mas extremamente satisfatória. Sua jogabilidade é simples e divertida, podendo agradar a todo tipo de jogador, independentemente do nível de habilidade. É o jogo que você colocará pras visitas quando elas pedirem pra você mostrar o PS5. E, tenho certeza, elas ficarão impressionadas.


Só há um espaço para salvamento, o que significa que se você quiser iniciar uma nova aventura necessariamente perderá para sempre o progresso do arquivo anterior. Seria legal se houvesse a possibilidade de múltiplos saves.

O que você sente?

Astro’s Playroom é um jogo adorável, com ótimo level design e uma jogabilidade simples e surpreendentemente prazerosa, podendo ser apreciado por públicos de todas as idades e níveis de habilidade. Ele atende completamente à proposta de demonstrar o potencial do novo console, ao mesmo tempo em que presta uma linda homenagem a toda a trajetória dos consoles da Sony. Poderia trazer um pouco mais de recursos, mas ainda assim é um título memorável e sempre será referência quando o assunto for a demonstração de funcionalidades do PS5.

Prós

  • Demonstra as capacidades do DualSense de forma impecável;
  • Excelente level design;
  • Jogabilidade simples e acessível;
  • Ambientação cativante.

Contras

  • Só possui um espaço para salvamento;
  • A parte do museu poderia ter mais conteúdo.

Astro’s Playroom - PS5 - Nota: 9.0

Revisão: Davi Sousa
Análise produzida com cópia digital inclusa no console


é engenheiro eletrônico e tem uma filha fofinha que tenta morder os controles do papai. Curte jogos de luta, corrida e ação.


Disqus
Facebook
Google