Blast from the Past

Mortal Kombat (Multi) foi um marco na indústria e o renascimento da sangrenta franquia de jogos de luta

O título completa uma década de vida e merece ser relembrado pela qualidade e inovação no gênero.


A indústria dos jogos eletrônicos eventualmente recebe títulos que trazem alguma inovação, ditando tendências em futuros lançamentos. Séries de longa data eventualmente recebem jogos assim, sempre na busca de manter a marca relevante. Um bom exemplo é Mortal Kombat (Multi), que acabou de completar 10 anos e foi responsável por apresentar várias novidades. Pegue sua máscara, vista sua bandana e não esqueça os óculos escuros, pois vamos começar mais um Blast from the Past!

Alto, baixo, alto, baixo, alto...

Não, não é um código secreto; essa é uma forma simplificada de ver a trajetória da franquia Mortal Kombat. Ela surgiu como um violento arcade de luta, em 1992, e alcançou um grande sucesso, sobretudo com a continuação lançada no ano seguinte. Depois disso, as sequências tiveram recepções variadas pelo público e crítica.
Os primórdios da franquia são verdadeiros clássicos
A quase derrocada veio em 2008, com Mortal Kombat vs. DC Universe (PS3/X360). O crossover, apesar de não ter sido terrível, ficou devendo e acabou determinando o fim da Midway, a empresa até então responsável pela sangrenta franquia. Entretanto, duas notícias positivas restaram dessa situação: o bem recebido modo cinemático da campanha e a criação da NetherRealm Studios.
A mistura de universos tão distintos acabou tendo uma recepção mista
Com a nova companhia, também veio o projeto de relançar a série de luta com uma pegada renovada. Aproveitando boa parte das qualidades positivas de seus predecessores, Mortal Kombat chegou, em abril de 2011, para PlayStation 3, Xbox 360, PlayStation Vita e PC. O título do game, sem qualquer numeração ou subtítulo, deixava clara a ideia de um recomeço.
 
Na linha do tempo MK, o game seria o nono membro da franquia de luta. A proposta foi muito bem recebida, motivando duas sequências de sucesso nos anos seguintes. Não à toa, o título pode ser considerado um dos melhores reboots da indústria dos games, misturando inovação e tradição com competência.
Unindo inovação e tradição, Mortal Kombat 9 foi um sucesso digno das suas origens

Fatality!

Realmente o game pode ser comparado ao movimento mais famoso da franquia. Ele foi criativo, sangrento e definidor, não do final da série, mas sim de um novo e glorioso recomeço. Como dito anteriormente, uma das maiores qualidades de Mortal Kombat é a sua campanha, que segue uma proposta digna de filme com uma narrativa, ainda que bastante fantasiosa, sólida e divertida.
A história conseguiu criar um clima muito interessante
O jogo começa, de certa forma, como uma continuação de todas as histórias apresentadas até então: Raiden e Shao Khan travam sua luta derradeira, em meio aos corpos de todos os demais personagens da série. O deus do trovão não tem forças para impedir o vilão e a chegada do Armageddon, levando o protetor do Plano Terreno a tomar uma medida desesperada.
 
Raiden utiliza suas últimas energias para enviar o seu medalhão para ele mesmo no passado, juntamente com a mensagem “Ele precisa vencer”, na esperança de alterar o fluxo temporal em um resultado positivo. A história, então, volta no tempo e (re)apresenta os acontecimentos de Mortal Kombat 1, 2 e 3, agora com várias diferenças devido à interferência vinda do futuro. Enquanto alguns fatos não mudam, outros são alterados significativamente.
Reviva momentos clássicos da saga Mortal Kombat
Além de uma ótima aventura por si só, MK 9 preparou o terreno para a chegada das suas continuações, que apresentaram histórias igualmente interessantes. Enquanto o cinema ainda não conseguiu capturar todo o potencial da franquia, mesmo no último filme de 2021, no mundo dos games temos um universo muito mais interessante. Felizmente, o game merece ser lembrado por outros elementos além da campanha.

Kombate aprimorado e variado

Não foi só pela história que Mortal Kombat obteve sucesso. A jogabilidade e as mecânicas de luta foram refeitas, oferecendo uma mescla entre as ideias originais e opções mais modernas. Embora os cenários e personagens fossem em três dimensões, os movimentos foram limitados somente em duas, num sistema conhecido como 2,5D.
As lutas são igualmente divertidas e desafiadoras
Essa ideia, hoje bastante comum em jogos de luta, permite visuais com alto nível de detalhes, sem tornar a interação entre os lutadores desnecessariamente complexa. Também tivemos a estreia de um medidor de especial, que contém três barras de nível. Elas são carregadas conforme o jogador é bloqueado pelo oponente, realiza golpes especiais e sofre dano.
 
É possível gastar esse medidor de três formas distintas: ao usar uma barra, é possível utilizar uma versão reforçada de um golpe especial; ao usar duas, o jogador pode anular o combo do adversário; ao usar três, o ataque especial X-Ray fica disponível. Ele consiste numa série de ataques que ocorrem com uma vista interna do corpo do oponente, detalhando quais órgãos e ossos foram rompidos e quebrados.

Os ataques X-Ray foram pontos altos das lutas
Os Fatalities voltaram às raízes, com comandos e distâncias de efeito bem definidas. Um modo de Treinamento de Fatalities foi adicionado, facilitando a vida de quem buscava se tornar um especialista nos movimentos. Outra novidade foram as lutas em equipe, permitindo que até dois jogadores participem juntos em partidas ainda mais caóticas. Finalmente, graças à maior capacidade de conexão dos consoles da sétima geração, os modos online se tornaram mais relevantes e funcionais.

Muito conteúdo para explorar

Completando o pacote, o game de 2011 também trouxe várias outras opções para os jogadores curtirem. Meu modo favorito de jogo, inclusive, é a Challenge Tower, composta por 300 andares com desafios variados e divertidos. São lutas com condições malucas como lutar sem braços, no escuro, contra hordas de inimigos e com rotação de lutadores.
Subir os andares e vencer os seus desafios foi um dos pontos altos de MK 9
Já na Krypt temos uma mistura de loja e catálogo de liberáveis, incluindo: músicas; artes conceituais de personagens, cenários e golpes; roupas; Fatalities; e Kombat Kodes. Vale lembrar que essa última opção, surgida ainda nos primeiros Mortal Kombat, permite a customização das lutas com vários tipos de efeitos divertidos.
 
Também presentes em alguns andares da Challenge Tower, temos os minigames Test Your Might, Test Your Sight, Test Your Strike e Test Your Luck. O primeiro é o bom e velho apertar um botão o mais rápido possível; o segundo é no estilo “em qual copo está a bolinha?”; o terceiro também exige apertar botões rapidamente, mas dentro de certos limites; e o último oferece lutas sujeitas a um determinado número de fatores aleatórios.
Os minigames ajudaram a quebrar o ritmo das lutas
O elenco é igualmente farto, pois são 27 personagens diferentes, todos eles figurinhas carimbadas da franquia: Baraka, Cyrax, Cyber Sub-Zero, Ermac, Jade, Jax, Johnny Cage, Kabal, Kano, Kitana, Kung Lao, Liu Kang, Mileena, Nightwolf, Noob Saibot, Quan Chi, Raiden, Reptile, Scorpion, Sektor, Shang Tsung, Sheeva, Sindel, Smoke, Sonya, Stryker e Sub-Zero. Finalmente, temos Kratos, personagem exclusivo do PlayStation, e mais quatro via DLC: Freddy Krueger, Kenshi, Rain e Skarlet.
São muitos kombatentes para disputar as lutas em Mortal Kombat
Se hoje o game mais recente da franquia, Mortal Kombat 11 Ultimate (Multi), possui tantos convidados interessantes, em parte devemos isso ao predecessor de aniversário. Afinal, a estreia do espartano deus da guerra e do lorde dos pesadelos, assim como dos demais da DLC, abriram as portas para novas participações bem interessantes. Mais uma prova da importância de MK 9 e o porquê dele fazer jus ao seus parabéns.
Um dos personagens convidados mais incríveis do mundo dos games

Flawless Victory!

Responsável por trazer novamente a famosa franquia para os holofotes, Mortal Kombat (Multi) merece ser lembrado no seu décimo aniversário. Além dos ótimos personagens, golpes e jogabilidade, o título consolidou uma nova abordagem aos jogos de luta, sobretudo do ponto de vista narrativo e estrutural. O seu sucesso, inclusive, garantiu o lançamento de duas sequências de impacto semelhante. Feliz aniversário ao título e que a franquia continue a receber grandes jogos!
Seja a versão original ou a Komplete Edition, Mortal Kombat 9 é um excelente game

Revisão: Felipe Fina Franco

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02


Disqus
Facebook
Google