Halo (Multi): a lore que sustenta um dos mais importantes FPS de todos os tempos (Final)

Após a “morte” de Cortana, súbitos ataques às colônias terrestres fazem com que as suspeitas desses incidentes recaiam sobre Master Chief, introduzindo um novo personagem jogável em Halo.

A essa altura, a franquia Halo (Multi) não precisa mais ter seu “ego” massageado: há anos provou seu valor e predileção a muitos jogadores do gênero FPS — ou mesmo àqueles que apreciam uma boa história. Mas antes de prosseguir na leitura, que tal acompanhar as partes 1, 2, 3 e 4?


A linha de HQs da série — que integra o enredo oficial — introduziu um novo e importantíssimo personagem em Halo: Escalation: Jameson Locke, um super soldado Spartan IV que, outrora responsável por aquisições da ONI (sigla para “Gabinete da Inteligência Naval” em inglês), tornou-se um exímio assassino. Após os eventos do arco The Next 72 Hours dos quadrinhos, seu alvo mais importante é nada menos senão John-117, com o qual divide a atenção para o jogador, onde os respectivos pontos de vista são apresentados no decorrer de Halo 5 — sendo a primeira vez na saga em que há dois personagens jogáveis concomitantemente.

O inimigo agora é o Chefe — Halo 5: Guardians

Oito meses após os eventos ocorridos em Halo 4, Master Chief e sua equipe de soldados, Spartan-II (o Blue Team), são enviados pelo United Nations Space Command para o cumprimento de missões não especificadas, ocasionando seu desaparecimento. Algum tempo depois, diversas colônias terrestres são atacadas inesperadamente por Forreruners. Ao mesmo tempo, instalações do Covenant, ainda lideradas por Jul 'Mdama, recebem ofensiva de alguns membros da aliança alienígena. Nesse ínterim, Spartan Locke (acompanhado de sua equipe Fireteam Osiris) é enviado pelo United Nations Space Command para localizar e capturar John-117, dadas as suspeitas do comando da Terra sobre suas ações.
Jameson Locke (em destaque).


Este é o momento em que o Fireteam Osiris, embarcado junto à UNSC Infinity, descobre sobre os ataques de membros do Covenant contra seus outrora aliados, em uma missão para resgatar a Dra. Catherine Halsey (responsável pelo programa Spartan-II e pela Cortana). Durante o resgate, a equipe de Locke elimina ‘Mdama.

Devidamente embarcada e protegida, Halsey informa aos militares que teme a possibilidade de que Cortana esteja controlando Master Chief, razão pela qual, Locke e sua equipe partem para localizar e capturar o Blue Team. Além disso, a IA Cortana obteve acesso ao Domain, um repositório de conhecimentos Forerunner que possui todo o conhecimento de todas as galáxias obtidos pela espécie.
Você não estava morta, mulher?


Master Chief se encontra em Meridian, uma antiga colônia humana, sendo então o destino de Locke e seus homens. Ao chegarem no local, são recebidos pelo Governador Sloan, que, contrariado pelo desembarque do Fireteam Osiris, aceita recebê-los em troca de auxílio para enfrentarem hordas inimigas que atacaram os colonos remanescentes, a fim de que estes possam planejar uma fuga em segurança.

O Fireteam Osiris descobre durante os combates que Sloan é uma IA que sofre de Rampancy, condição na qual as inteligências artificiais agem contra sua programação original, quebrando protocolos de segurança, comumente fazendo com que se voltem contra seus criadores). Em razão disso, o Governador atuava na colônia a fim de obter informações sobre a estação Apogee, onde possuía uma vasta instalação Forerunner.

Guardians

O título do 5º jogo da franquia se refere aos Guardiões, inteligências artificiais desenvolvidas pelos Forerunners com a finalidade de protegerem o Domain. O mais poderoso deles, Warden Eternal, foi dominado por Cortana e está encarregado de impedir que o Fireteam Osiris alcance o Blue Team, que falha em sua missão. Em decorrência disso, Locke alcança John-117 e, após um violento embate, é derrotado por Master Chief, não sem antes danificar a armadura do líder do Blue Team.
Warden Eternal, à direita.


Após a luta, a equipe de Master Chief embarca em uma espaçonave, enquanto Sloan informa que foi contatado por Cortana momentos antes de colocarem os colonos em segurança, entregando-se ao seu “novo amanhecer”. O Fireteam Osiris foge do planeta-colônia enquanto a espaçonave em que o Blue Team está a bordo destrói a superfície em sua partida com choques eletromagnéticos.

A bordo da Infinity, Dra. Halsey suspeita que exista outro Guardião em Sunaion, uma cidade povoada pela espécie Sangheili no planeta Sanghelios, lar da espécie sangheili. A IA Roland descobre que os sons emitidos pelo Warden Eternal quando foi despertado se tratem, na verdade, de coordenadas — pelas quais o Blue Team seguiria até Sunaion. Em razão disso, o Fireteam Osiris é enviado para a região.
Soldados Sangheili se preparam para o combate.


John-117 e sua equipe alcançam Sunaion com a intenção de retomarem Cortana, a qual encontra-se sob custódia de Warden, que assumiu outro corpo físico. Segundo o Guardião, John-117 e o Blue Team se tornaram uma ameaça para os planos dele e de Cortana, promovendo um ataque contra a equipe, com a vitória do pelotão terráqueo. Após esse incidente, são contatados por Cortana, que informa que chegou a bordo nos destroços da espaçonave de Ur-Didact e que foi curada ao entrar em contato com o Domain, indicando o local onde poderia ser resgatada.

Enquanto isso, o United Nations Space Command se prepara para enviar o Fireteam Osiris para Sanghelios (planeta onde se localiza a cidade de Sunaion). Enquanto a invasão ocorre, descobrem que o Covenant promove um ataque massivo contra Thel 'Vadamee, com o qual a equipe de Locke contava para enfrentar um dos Guardiões (ainda desativado) que estava sob o controle do Covenant, enquanto invadia a Câmara do Conselho de Élderes.
A Câmara de Conselhos.


Dra. Halsey descobre que, caso as forças terrenas assumissem o controle de um Constructor Sentinel, poderiam ativar o Guardian em seu favor, sendo então o Fireteam Osiris enviado para tal missão, a qual é realizada com sucesso. Tão logo o Guardian é ativado, emite ondas eletromagnéticas que começam a devastar Sunaion, assim como ocorreu em Meridian, sendo então enviada uma espaçonave ao Fireteam Osiris para que escapem para outro local do planeta, enquanto 'Vadamee permanece em solo para combater membros do Covenant remanescentes na cidade.

Enquanto isso, Warden Guardian é derrotado por Cortana, que sacrifica seu corpo físico para proteger o Blue Team. A essa altura, Master Chief questiona os intentos da IA, assim como membros de sua equipe, que creem que todos os atos realizados pela inteligência artificial serviram para distraí-los, dado o considerável número de baixas ocorridos com o despertar dos Guardiões, provavelmente ocorrido quando do contato de Cortana com o Domain.
Por que não uma crise intergalática iniciada por Cortana?


Enquanto Master Chief e Cortana discutem sobre as intenções da IA, o super soldado é aprisionado junto com sua equipe em um Cryptum, uma espécie de câmara de exílio utilizada pelos Forerunners. Nesse momento, o Fireteam Osiris observa a consolidação dos Guardiões e a aproximação de milhares de IAs para se aliarem a uma nova facção, criada por Cortana.

Com o intuito de impedir que a IA parta e leve consigo o Cryptum, o Fireteam Osiris demonstra seu poder de fogo ao mostrar que obteve o controle de diversos Guardians, tomando controle da câmara que aprisiona o Blue Team, que é libertado e se une ao Fireteam. Após isso, as IAs aliadas a Cortana desativam os controles espaciais do United Nations Space Command, utilizando alguns dos Guardians dos quais obteve controle como forma de consolidar seu poder. Enquanto isso, surge um planeta vívido e verde com uma estação Halo.

Então, é isso?

Desde o início deste artigo, comentei sobre quão rico e impactante é o enredo de Halo: de guerras convencionais contra espécie inimigas — aliadas a uma crença de superioridade racial —, passando pelas ameaças de um parasita espacial, guerra civil, remanescentes do Covenant e, a essa altura, uma das principais armas da humanidade — as IAs — se tornaram seu principal inimigo.

Os cinco textos que abordam Halo trouxeram o máximo de informações possível, buscando inclusive enredos junto às HQs e livros, que são canônicos à história. É certo, porém, que a história não acaba por aqui. Halo: Infinite está previsto para lançamento neste ano de 2020 e será o terceiro episódio da Reclaimer Saga. Aguardemos ansiosamente para sabermos o futuro não apenas dos humanos, mas de todas as vidas galáxias afora, em especial diante do poderio de Cortana com seus Guardians — e possivelmente uma estação Halo em um planeta até então desconhecido.

Revisão: Ives Boitano

Mineiro, apaixonado por livros, música, filmes, discussões, Magic: The Gathering e, claro, jogos eletrônicos.

Comentários

Google
Disqus
Facebook