Vem aí

Prévia: Dragon Ball Z: Battle of Z e sua promessa de épicas batalhas online para até oito jogadores

Recentemente, a equipe do GameBlast teve a oportunidade de testar alguns dos futuros lançamentos da Namco Bandai, e uma das melhores surpr... (por Unknown em 25/08/2013, via GameBlast)

Recentemente, a equipe do GameBlast teve a oportunidade de testar alguns dos futuros lançamentos da Namco Bandai, e uma das melhores surpresas que tivemos foi perceber que a grande maioria destes títulos terá seus menus e suas legendas completamente localizados para o português do Brasil. No meio dessa coletânea de jogos, que incluía títulos como Dark Souls II, Cavaleiros do Zodíaco: Bravos Soldados, Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm 3 Full Burst, One Piece: Pirate Warriors 2 e um novo jogo do Pac-Man para consoles e portáteis,  um dos títulos que mais chamou a atenção foi Dragon Ball Z: Battle of Z, que será a mais nova entrada da série de Akira Toriyama para PS3, Xbox 360 e PS Vita. Infelizmente, diferente de todos os outros jogos demonstrados, só pudemos assistir a uma rápida apresentação e a um breve teste feito por Jason Enos, produtor na Namco Bandai Games.

A nova proposta

A proposta de Dragon Ball Z: Battle of Z tem um foco muito grande em um sistema multiplayer, que será sempre não-local, mas que contará com modos online para até oito jogadores simultâneos. Um deles é cooperativo e o outro será uma disputa entre dois times de até quatro jogadores cada. No modo cooperativo poderemos nos unir a outros três jogadores para enfrentar poderosos grupos de inimigos e tentar remontar as épicas batalhas vistas na história original, mas sem necessariamente ter a obrigação de seguir à risca os eventos da série. Aliás, criar versões alternativas para o desenrolar dos fatos parece ser um dos maiores incentivos que o jogo tenta dar aos jogadores, apesar de poder não agradar todos os fãs.

Ao que parece, os personagens contarão com um atributo análogo ao muito popular "Poder de Luta” ̶  que determinava o grau de força e de habilidade dos personagens na série de TV e no mangá. Participando das batalhas o jogador acumulará “pontos de experiência” e também uma série de itens especiais, que poderão ser utilizados para subir o nível dos personagens e customizar suas habilidades.

Uma coisa ainda incerta é se o jogo contará com um sistema de combos de grupo satisfatório e funcional. A ausência disso geraria consequências bem complicadas, já que numa batalha travada entre até oito competidores, tudo na tela do jogo pode acabar virando uma grande confusão.

O que se sabe ao certo é que Battle of Z contará com um sistema de trava para a mira que parece bem intuitivo e funcional, e que os cenários estarão sob uma perspectiva de câmera que os deixará muito mais amplos, algo que pode facilitar e muito a aplicação de combos e a elaboração de estratégias.

Aos moldes do jogo de arcade Dragon Ball Z: Tenkaichi Tag Team (de 2011), em Battle of Z os jogadores poderão não apenas voar ou planar pelo campo de batalha como também aterrizar e correr livremente pelos terrenos do cenário.

Um déjà vu nostálgico

Battle of Z pode lembrar bastante um dos jogos de Dragon Ball Z que mais marcou a infância de muitos jogadores: Dragon Ball Z: Legends. Os principais fatores responsáveis por essa associação são as batalhas entre vários guerreiros lutando simultaneamente e a presença da Genki Gauge, uma barra de energia que é preenchida todas as vezes que um aliado ataca um oponente e que pode ser usada pelos membros do grupo para soltar os ataques mais devastadores que existirão no jogo.

Em Legends, tínhamos a Power Balance, uma barra que era preenchida da mesma forma que a barra de Battle of Z, e que servia aos mesmos propósitos. A única diferença óbvia entre a Power Balance e a Genki Gauge é que a primeira era compartilhada com aliados e inimigos, e sempre que um grupo ganhava energia o outra perdia. Já em Battle of Z, existe uma barra para cada equipe de guerreiros.

Quando menos é mais

É bem provável que os gráficos do jogo não se destaquem por sua contagem de polígonos por personagem. Mas, talvez, justamente por conta dessa redução, que provavelmente se consolidará para viabilizar o modo multiplayer, o jogo venha a mostrar um trabalho artístico de texturização dos mais belos e detalhados já vistos em um jogo da série.

Pudemos ver alguns serrilhados, mas, ao mesmo tempo, tudo parecia muito mais fiel ao que víamos nos traços originais de Akira Toriyama, tanto no mangá quanto na TV. E vale lembrar que o jogo ainda está em fase de desenvolvimento, logo, até mesmo esse problema com serrilhados pode ser solucionado ou pelo menos suavizado até o dia de lançamento do jogo.

Restrições para o multiplayer

Uma iniciativa tomada em favor do gameplay, que irá ocorrer numa arena com vários competidores executando ações simultaneamente, foi não permitir que dois usuários joguem a partir do mesmo console, ou seja, todas as partidas multiplayer tomarão lugar através do uso de alguma conexão por rede. Contudo, o jogo contará com todas as versões do modo online adaptadas para apenas um jogador. Nestes casos, os oponentes e aliados serão controlados pela inteligência artificial do jogo, sendo que você poderá mudar levemente a estratégia de seus aliados emitindo-lhes ordens através do direcional digital.

Dragon Ball Z: Battle of Z tem previsão de lançamento para 31 de março de 2014, e sairá para as plataformas PS3, Xbox 360 e PS Vita. Contando com cenários de batalha bem maiores do que os dos jogos anteriores, e com o uso de um cel shading com cores vivas e traços muito bem definidos, o jogo promete trazer consigo um ar de novidade não apenas ao gameplay, mas também ao visual e aos níveis de imersão, que serão alavancados pelo seu inovador sistema de multiplayer com alto fator de customização de personagens. E tem mais, pelo o que a própria arte da capa feita para o jogo sugere, em Battle of Z Goku poderá ter acesso à sua forma de Super Saiyajin Deus. Ao que parece, agora mais do que nunca poderemos sentir na pele como seria lutar ao lado dos guerreiros Z ao longo de batalhas épicas e memoráveis. Torçamos para que isso seja verdade.
Dragon Ball Z: Battle of Z (PS3, X360, PS Vita) 
Publicadora: Namco Bandai
Desenvolvimento: Artdink
Gênero: Luta 
Lançamento: 31 de março de 2014
Expectativa: 3/5 
Revisão: José Carlos Alves
Capa: Hugo Henriques

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Olha pelo que deu para ler aqui esse game promete.
    Sou grande fã do Goku e sua turma. E os últimos games andaram me desapontando muito. Vamos aos fatos que também me preocupam. N°1: "Uma coisa ainda incerta é se o jogo contará com um sistema de combos de grupo satisfatório e funcional. A ausência disso geraria consequências bem complicadas" Combos isso mesmo!! Algo que sempre acaba se tornando muito repetitivo nas últimas versões de Ranging Blast. Um game de luta se consiste em combos, e eles claro, se repetem. Mais no universo de DBZ é algo que deve ser bem balanceado. O que uma customização bem ampla seria bem vindo. Lembrando que será um game online, mais claro, também se aplica para as partidas solitárias. E lembrando o Ultimate Tenkaichi, que tinha umas entradas arrasadoras e aquele fator de escolhe um botão diferente do oponente para golpear ou esquivas e etc... Eram bons mais com o tempo era chato e deixava o game parado. E um jogo de DBZ deve ser fluido como os do Naruto, não estou comparando, apenas dizendo que a liberdade vista nos games do Naruto serão bem vindas a um jogo de DBZ com essa proposta posta por seus produtores. Elementos simples: (Fluidez) e (Originalidade) Fará deste game o DBZ definitivo dessa geração de Games. Tudo descrito na matéria foca num game que promete agradar aos fãs da franquia, só que também, assusta. Pois o três últimos não foram nada bons. Lembrando que tivemos o ótimo Budokai para PS2, depois Budokai 2 não agradou tanto mais trouxe novidades primorosas, depois tivemos o ótimo Budokai 3. E o que se seguiu foi a series de games tenkaichi que tornou nós gamers mais imersivos nas batalhas. Onde começamos médios e depois melhoramos e depois ficamos na mesma e caímos nos últimos três games citados. Estão indo pelo caminho certo e para dar certo eles precisão caprichar na jogabilidade. Pois de gráficos já mostram primorosos personagens do universo DBZ.
    Fatos favoráveis que vi na matéria. N°1: "Aos moldes do jogo de arcade Dragon Ball Z: Tenkaichi Tag Team (de 2011), em Battle of Z os jogadores poderão não apenas voar ou planar pelo campo de batalha como também aterrizar e correr livremente pelos terrenos do cenário." Isso era algo que me perguntava. Por que diabos não poder pousar ao chão e correr?! Lutas em terra firme, correr pelo cenário que será imenso. E sim, poder também ficar planando bem rente ao chão. Poxa ótimo isso e que dará uma gama ainda maior ao quesito de estratégias. Assim as equipes podem se formar de modo que cada um tem uma habilidade em terrenos específicos. N°2: "A proposta de Dragon Ball Z: Battle of Z tem um foco muito grande em um sistema multiplayer, que será sempre não-local, mas que contará com modos online para até oito jogadores simultâneos. Um deles é cooperativo e o outro será uma disputa entre dois times de até quatro jogadores cada. No modo cooperativo poderemos nos unir a outros três jogadores para enfrentar poderosos grupos de inimigos e tentar remontar as épicas batalhas vistas na história original, mas sem necessariamente ter a obrigação de seguir à risca os eventos da série. Aliás, criar versões alternativas para o desenrolar dos fatos parece ser um dos maiores incentivos que o jogo tenta dar aos jogadores, apesar de poder não agradar todos os fãs." Perfeito a história já foi repetida dezena de vezes nos inúmeros jogos da serie DBZ, e mudar isso, para estabelecer uma jogatina online é ótima e bem vinda. Amamos como ela é. Mais no games tá na hora de esquecer ela e seguir de forma alternativa.
    De resto é torcer e esperar que eles entreguem um game não espetacular, mais sim apenas, um game com cara de DBZ.
    Já vou garantir o meu... Pois to com saudades de Goku e sua turma no meu PS3.

    ResponderExcluir