Análise DLC

A batalha em Columbia ainda não terminou em Clash In the Clouds de BioShock Infinite

Com os fãs na expectativa de encarnar a carismática (e poderosa) Elizabeth e revisitar a incrível cidade de Rapture no próximo DLC de Bi... (por Unknown em 10/08/2013, via GameBlast)


Com os fãs na expectativa de encarnar a carismática (e poderosa) Elizabeth e revisitar a incrível cidade de Rapture no próximo DLC de BioShock Infinite, Burial at the Sea, a 2K liberou o primeiro conteúdo adicional desse grande game recentemente para acalmar os ânimos. O desafio de Clash in the Clouds é vencer ondas e mais ondas sucessivas de inimigos em quatro arenas diferentes na pele do ousado Booker Dewitt com todas as armas e Vigors que Columbia pode lhe oferecer. Se você tiver um espírito forte e disposição para combates mortais e difíceis, junte-se à Elizabeth e volte aos céus para enfrentar os piores inimigos de uma distopia flutuante para incrementar suas armas, poderes, ganhar muito dinheiro e descobrir artes e modelos do jogo nunca antes vistos.

Seu espírito patriota aguenta o desafio?


Prepara-se para enfrentar desafios à altura de Columbia!
Ao iniciar o conteúdo adicional, o jogador é levado junto com Elizabeth para o hall de entrada da Sociedade Arqueológica de Columbia. Aqui, além de muitas propagandas de Vigors e de um incrível Motorized Patriot com discursos motivadores, cada arena de desafio é representada pela pintura de um quadro. Inicialmente, apenas o primeiro cenário, The Ops Zeal está desbloqueado e Booker pode utilizar apenas uma pistola, uma carga pequena de escudo, bem como quatro amostras grátis de Vigors para lutar. Felizmente, Elizabeth acompanha seu fiel protetor e pode lhe auxiliar nos combates trazendo máquinas, armas, munições e Salts de outros universos através de fendas, assim como procurar itens pelo cenário para lhe entregar no momento mais crítico. E antes de falarmos sobre as características dessas batalhas alucinantes, vamos conhecer um pouco sobre os aspectos de cada cenário exclusivo de Columbia.

  • The Ops Zeal: No coração de Finkton (o território das fábricas de Jeremiah Fink), esse cenário é o primeiro e o menor de todas as arenas de combate. Talvez por esse motivo, alguns combates possam ser mais complicados, pois fica difícil elaborar estratégias de ataque em um espaço tão pequeno. Mas, se o jogador souber aproveitar o uso da única Sky Line que corta o local e dos prédios que oferecem cobertura nas laterais do terreno, a luta pode virar a favor de Booker e de sua companheira de combate.
  • The Duke and Dimwit Theater: A grande área que envolve o teatro da dupla infantil educacional e patriótica de Columbia, Duke and Dimwit, torna os desafios fáceis para os jogadores que souberem utilizar táticas de combate direto e se utilizar de armadilhas de vigors para capturar seus inimigos. Rifles de snipers vêm em bom uso nesse território devido aos locais altos dos prédios e outros lugares protegidos de ataques que a área possui, quando inimigos como Handymen e Firemen dominam o pedaço.
  • Raven’s Dome: Esse cenário se situa em uma área de Columbia que lembra em muito as grandes coberturas da cidade combinadas com os jardins florescentes da Irmandade da Ordem do Corvo. O local talvez possua as maiores possibilidades de combate, pois por possuir pequenas áreas e prédios flutuantes separados, o jogador não deve se esquecer de aproveitar o poder do Undertow e jogar inimigos para fora da arena, evitando perda de vida e gasto de munição desnecessária. Além disso, várias Sky Lines oferecem possibilidades de fugas e outras estratégias de combate.
  • Emporia Arcade: Em meio a uma fraca nevasca, Booker deve enfrentar os inimigos em meio a um cenário cheio das maiores lojas e prédios do centro comercial de Columbia, Emporia. Por ser o último local de combate do DLC, esse cenário oferece grande dificuldade, pois possui grandes áreas abertas e fica difícil se esconder ou preparar armadilhas com os vigors quando o combate se intensifica. O movimento de alguns prédios pode atrapalhar o jogador, portanto não é bom hesitar em trazer alguns amigos mecânicos de outros universos como Mosquitos, Patriots, ou RocketLauncher Robots para lhe auxiliar a terminar a luta.

Em cada um dos cenários, Booker precisa enfrentar 15 ondas consecutivas de inimigos, entre eles soldados comuns, snipers, Firemen (soldados de armaduram que queimam os adversários com o Devil’s Kiss), Zealots (inimigos sombrios que usam do poder do Murder of Crows), Sirens (que ressuscitam os mortos através de fendas) e até handymen. Cada combate termina somente quando todos os adversários forem derrotados e, entre cada onda, o jogador pode descansar no Armamento, com máquinas de suprimentos (que alternam oferecendo equipamentos, roupas e infusões para melhorar o desempenho) e outros aparelhos para comprar ou melhorar vigors e o poder de combate das armas. Além disso, o jogador pode escolher como quer se preparar para os combates, podendo escolher duas armas entre todos os modelos disponíveis no jogo.

Armas... Muitas armas para escolher!
Para tornar toda a experiência ainda mais estimulante, a cada onda de inimigos o jogador tem a opção de completar um desafio específico, os Blue Ribbon Challenges, como matar inimigos apenas com um tipo de vigor ou eliminar os adversários em um tempo determinado. Os desafios não são obrigatórios, mas completá-los rende mais dinheiro além do que o jogador ganha a cada inimigo derrotado ou corpo vasculhado. Além de que, com mais desafios alcançados, é possível subir de ranking com jogadores na rede. Completar essas provas especiais não é nem um pouco simples, pois o nível de dificuldade dos inimigos só vai aumentando conforme as ondas prosseguem no combate.

Lutando até a última bala!
Caso o jogador morra, além de ouvir uma mensagem reprovadora de um Motorized Patriot questionando sua honra e patriotismo, ele automaticamente perde a chance de conquistar o desafio especial e tem a opção de retomar a partida, reiniciar o cenário inteiro (e todas as ondas) ou retornar ao menu principal. Se uma vida extra for comprada, ao morrer o jogador retorna ao combate com escudo, vida e Salts no máximo ao contrário do modo normal em que os atributos voltam apenas parcialmente. Dinheiro é a conquista que o jogador é mais estimulado a conquistar, pois quanto maior suas economias, é possível desbloquear outros cenários e se tornar um membro de ouro da Sociedade Arqueológica de Columbia ao liberar artes, modelos e outros itens interessantes no grande museu da cidade.

Vai encarar?

Uma visita a um museu inusitado

Eis a recompensa para tantos desafios vividos em cenários incríveis de Columbia: tornar-se praticamente curador do grande museu da cidade. Lá, o jogador pode gastar todo o seu dinheiro conquistado liberando diversos itens únicos e conteúdos extras. Entre esses prêmios estão os modelos em 3D de diversos personagens do jogo, como Booker, Comstock, Daisy Fitzroy, as versões dos Handymen e até as várias “Elizabeth”. Um detalhe interessante é que ao comprar os modelos de Rosalind e Robert, os divertidos e irônicos “irmãos” Lutece, uma fenda pode ser aberta no museu que leva o jogador diretamente de volta para a residência dos irmãos em Columbia. Dentro da casa existem mais alguns Voxophones que guardam gravações inéditas de Rosalind, revelando e esclarecendo alguns detalhes sobre suas experiências e Columbia.

Um museu para se visitar várias vezes
Outros itens do museu incluem concepts arts do game mostrando os diferentes visuais que Columbia e outros detalhes do jogo se basearam; Kinetoscopes com alguns filmes mudos divertidos e outros com filmagens mostrando os bastidores da produção do jogo; além de gramofones com músicas “de época” de Columbia sendo tocadas, como “Tainted Love”, “Fortunate Son” ou “Everybody wants to rule the world”. Pode-se dizer que apesar de peças tão curiosas desses museu, talvez o item que mais se destaque seja um modelo em tamanho real do assustador Songbird, que fica flutuando bem no meio da área central do local.

Definitivamente, a arte mais bela e criativa do jogo
O museu realmente fica muito bonito ao se desbloquear todos os itens possíveis, parecendo uma imensa obra de arte que fãs não se cansariam de ficar apreciando. Mas para aqueles que pensavam que o conteúdo adicional de BioShock Infinite terminaria aí, estão muito enganados. Ao terminar todos os cenários de combate, se o jogador retornar ao museu, logo no hall principal notará uma fenda temporal com um hidrante arrebentado jorrando água pelo chão. Se o jogador pedir que Elizabeth abra a fenda, um Splicer (pessoas deformadas e loucas de Rapture, em BioShock) surgirá e atacará Booker. Nem adianta derrotá-lo ou tentar pegá-lo com armadilhas. Caso ele seja atingido, ou que ele atinja o jogador, a tela ficará preta e o jogo retornará para o menu principal, terminando o contéudo adicional. Ainda é possível visitar o museu, mas esse Easter Egg é mais que merecido para uma aventura que promete voltar ao fundo do mar e recordar os anos dourados de Rapture com personagens tão envolventes e carismáticos quanto Booker e Elizabeth.

"Ah, olha só aquela fenda!...Oh wait, Splicer!"

Revisão: Alex Sandro de Mattos
Capa: Stefano Genachi


Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google