Blast Log

PS4, Wii U e Xbox One em mãos: conheça nossa jornada no segundo dia de E3!

em 13/06/2013

Foi só quando passou o baque do primeiro dia de E3 que pudemos melhor explorá-la. Mesmo para os membros da equipe veteranos em E3, apenas ... (por Rafael Neves em 13/06/2013, via GameBlast)

Foi só quando passou o baque do primeiro dia de E3 que pudemos melhor explorá-la. Mesmo para os membros da equipe veteranos em E3, apenas o segundo dia é que nos garantiu experiência e afinidade para navegar facilmente pela feira. Repetimos as doses de Wii U e Xbox One que tivemos no dia anterior e, pela primeira vez, testamos o PlayStation 4. Ainda passamos nos estandes da EA, Capcom, Sega, Konami, Warner e muitas outras empresas. Ah, e, depois de um longo dia de trabalho, tivemos ainda um momento especial vindo direto das longínquas terras de Hyrule!

Revivendo os clássicos

Se o primeiro dia foi o dia da Nintendo e Microsoft, o segundo ficou marcado pelas visitas às third-parties. Começamos pela Capcom, onde jogamos Phoenix Wright: Ace Attorney - Dual Destines no 3DS. Apesar de muitos terem ficado com um pé atrás quanto aos visuais tridimensionais, posso dizer que eles funcionam muito bem no portátil e também se equiparam bem aos sprites dos games passados da série. Depois disso, provamos o Ducktales Remastered. A nostalgia foi imediata, inclusive cantamos juntos o tema de abertura.


E falando no retorno de uma série da Disney, o próximo da lista foi Castle of Illusion starring Mickey Mouse. Foi na Sega que vimos o camundongo mais famoso do mundo voltar de forma triunfal aos videogames após Kingdom Hearts e Epic Mickey. Os pulos do Mickey eram difíceis de calcular, mas os visuais estavam fabulosos e o saudosismo tomou conta. Ainda na Sega, testamos Sonic: Lost World. Tanto a versão de 3DS quanto a de Wii U nos impressionaram. Afinal, Sonic vai realmente ganhar uma crítica positiva novamente? Entrevistamos o produtor do jogo e discutimos a relação de Lost World com Super Mario Galaxy (Wii), além de uma frustrada tentativa de descobrir sobre o terceiro game do Sonic exclusivo para a Nintendo... Quem sabe na E3 2014?

De super-herois a guerras contemporâneas

Na Warner, é claro que fomos direto para o Batman: Arkham Origins. O game parece realmente fenomenal, fazendo jus à Arkham City e Asylum. Embora as versões de 3DS e Vita (Black Gate) não sejam o foco, fomos atrás delas e descobrimos que elas são muito promissoras - afinal, levam no sangue o talento dos desenvolvedores da trilogia Metroid Prime. Ainda com a cabeça nos super-herois, testamos Scribblenauts: Unmasked. Esse capítulo dá continuidade ao sucesso explosivo da série e, agora com as estrelas da DC, temos muito mais opções de customização e relação entre os personagens. Experimentamos ainda Saints Row IV e só o que temos a dizer do jogo é: loucura. Um presidente americano badass, invasões alenígenas e super-poderes em mundo aberto? Por incrível que pareça, nos divertimos muito com isso.

Jogando um pouco de Scriblenauts: Unmasked. Aguardem pelo nosso Hands On em breve.
Na Konami, infelizmente não deu para colocar as mãos no Metal Gear V. Ele continua na base de vídeos, sendo cozinhada constantemente na genial mente de Hideo Kojima. Ao menos pudemos testar Castlevania: Lords of Shadow 2 e ficamos realmente impressionados. Desde que havíamos chegado na E3, pegamos um ticket para testar Battlefield 4 com horário marcado. E para que tanta formalidade? Bem, primeiramente por que é um game que quase todos lá queriam experimentar, e segundo por que o teste era feito com 64 visitantes simultaneamente. Sim, nós testamos os fenomenal multiplayer do jogo e a sensação foi bem próxima da de viver uma guerra... Ou quase isso.

De volta à Nintendo

No dia anterior, tivemos bastante tempo para aproveitar o pavilhão da Big N, mas, querendo ou não, ainda faltavam alguns títulos para testar. Começamos pelo Mario Kart 8: muito divertido, e que ainda inova com as mecânicas gravitacionais. Acredite, correr na parede e dirigir de cabeça para baixo é algo que todos vocês vão gostar de fazer. Donkey Kong Country: Tropical Freeze também nos deixou com água na boca. Não tínhamos a opção de jogar com Dixie Kong e também não entendemos a razão desse subtítulo, mas, ainda assim, nos divertimos bastante em dupla. Outro fato é que os visuais tiveram um grande salto em relação aos da versão de Wii. Outros títulos como The Wonderful 101 e Bayonetta 2 também foram testados e podemos dizer que eles merecem o devido respeito por agregarem muitas qualidades em suas marcas.
The Wonderful 101 possui diversas combinações de comandos, além de uma criatividade absurda.

Wind Waker HD também passou por nossas mãos. Se você (assim como nós) achava que Wind Waker para GameCube já era visualmente perfeito, saiba que a Nintendo arranjou sim um jeito de deixá-lo ainda mais lindo. Com opções de mirar pelo giroscópio do GamePad e aumento da velocidade do navio, com certeza será um grande lançamento. Bayonneta 2 também deu o que falar. Testamos os modos tradicional e o touchscreen, e esse último se mostrou bem intuitivo, mas deixa as batalhas absurdamente fáceis. Já podemos sugerir jogar com os controles convencionais. E o que dizer de Super Mario 3D World? Bem divertido, sobretudo em grupo. Ainda assim, testamos jogá-lo no singleplayer e o jogo continua agradável. Não sabemos se esse Mario 3D atenderá às nossas expectativas, mas é com certeza um best-seller do Wii U.

O PS4 recebe nossas impressões digitais

O estande da Sony tinha muitos PS4 para teste - muitos mesmo! Ainda assim, a quantidade de gente sedenta por experimentá-lo engrossava as filas. Nosso objeto de testes foi o Warframe, repleto de ninjas futuristas e robôs. Os visuais estavam incríveis, bem acima do PS3, embora nada tão impressionante quanto a diferença dos visuais do PS1 para o PS2. Havia efeitos de luz ótimos e vários inimigos se destruindo sem qualquer slowdown.

O controle do PS4 ajudou a tornar essa experiência incrível. Há mais volume no controle, o que o deixou mais confortável e, ainda assim, muito mais leve do que o GamePad do Wii U. A touchpad não respondeu tão bem quanto imaginei, foi difícil diferenciar os golpes especiais do meu personagem por conta disso. O painel é clicável, e foi bom notar que há vários pontos para pressioná-lo, o que dá margem a várias opções de jogo. Em suma, o PS4 nos cativou bastante!

Cosplayers e muita diversão ao longo do dia e conclusões sobre a feira

Também não poderiam faltar os costumeiros cosplayers nesta E3. Eram Booth Babes, fãs fantasiados e até grupos brasileiros de que comédia estavam presentes neste evento. Abaixo algumas fotos sobre, mas esperem ainda por uma matéria especial contendo muito mais sobre este universo.
Rito, Link e cosplayers de todos os tipos fazem uma visitinha ao evento.

Muitas Booth Babes nos estandes para animar ainda mais o visual do evento
A equipe GameBlast também deixou seus comentários sobre tudo o que viu no dia. Confira no vídeo abaixo nossas conclusões e deixem seus comentários logo abaixo:


Fechando o dia ao som de Hyrule ao redor da natureza

Ao sairmos da E3, fomos a um outro evento especial, o concerto The Legend of Zelda: Symphony of the Goddesses, realizado no Greek Theatre, localizado na avenida N Vermont Ave, ainda na cidade de Los Angeles, CA. Este teatro à céu aberto tem um diferencial por guardar as características dos teatros gregos antigos, com um meio círculo em volta do palco, elevação progressiva e muitas árvores e vegetação por entre suas áreas, local ideal para um concerto de Zelda por possuir muita das características que envolvem a natureza na série.

Partindo para a apresentação, o grande show contou com diversos clássicos, entre eles medleys de diversos jogos da franquia. A orquestra tocou muitos dos grandes sucessos da série como dos jogos The Legend of Zelda: Link's Awakening, Spirit Tracks, Ocarina of Time, Wind Waker, Skyward Sword, entre outros. A surpresa ficou por conta dos arranjos musicais muito bem feitos e que contou com diversos solos e movimentos melódicos não tão rígidos, mas remetentes aos temas.


No local também ocorreram diversos StreetPass e a garotada entrou no clima do "alfacinho verde" com seus 3DS e luzes verdes piscando. Também estavam à venda camisas e pôsteres do evento, muitos concorridos por sinal. Aguarde por uma matéria especial sobre este concerto em breve no Nintendo Blast.


Tivemos um dia cansativo depois de muito trabalho na feira e com os compromissos marcados, mas ganhamos um sorriso no rosto após diversas conquistas, encontros e entrevistas realizadas. O último dia da E3 se aproxima e iremos trazer ainda mais novidades e tudo o que pudermos espremer das estandes que estiverem por lá. Até logo!

Colaboração, edição e revisão: Jaime Ninice
Edição de vídeo: Pablo Montenegro
Capa: Douglas Fernandes


Confira os outros capítulos deste Blast Log sobre a E3 2013:

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.