Jogamos

Sangue, machados e rock n’ roll: a mistura infernal e inusitada de Brütal Legend (PC)

Games geralmente são divididos em categorias para poder atrair certo público. A maioria deles são categorizados de acordo com seu estilo,... (por Jonas Sutareli em 13/06/2013, via GameBlast)


Games geralmente são divididos em categorias para poder atrair certo público. A maioria deles são categorizados de acordo com seu estilo, jogabilidade, mecânica e o que se tem que fazer. Mas estamos diante de um caso um tanto quanto peculiar. Brütal Legend não é só um hack n' slash (muito divertido por sinal), mas sim um hack n' slash brutal heavy metal! Ele é um jogo completamente voltado para o rock. Desde o nome às personagens, passando pelo enredo e ambientação, trilha sonora, tudo é voltado para o rock e com muitas referências que só quem gosta deste gênero musical irá perceber.

Metal is the law

Este jogo foi lançado originalmente para os consoles PS3 e Xbox 360 em outubro de 2009. No começo deste ano ele recebeu uma versão para computador (esta que analisaremos). Brütal Legend é diversão garantida para os fãs de Heavy Metal. Nele encontram-se referências à inúmeras bandas de rock da década de 80, sendo as duas maiores Motorhead e Ozzy Osbourne. Lemmy Kilmister (baixista e frontman do Motorhead) tem um papel no jogo como o 'Curandeiro Kill Master'. Já Ozzy, o príncipe das trevas, faz uma palhinha como 'Guardian of Metal' (é com ele que você compra novos itens e faz upgrades em suas armas). As referências não param por aí. Desde o estilo de Eddie e seu nome inspirado no mascote do Iron Maiden, passando pelas armas que ele usa (um imponente machado e uma guitarra Flying V), suas falas e a majestosa trilha sonora que foi encaixada perfeitamente no jogo. Várias bandas famosas estão presentes nela, são tantas que citar todas aqui deixaria o texto enorme e maçante, mas como Motorhead e Ozzy Osrbourne tiveram grandes referências no jogo e é justo que estejam na trilha, com eles vêm também nomes de peso como Lita Ford, Scorpions, Black Sabbath, King Diamond, Manowar, Mötley Crüe, Megadeth, Slayer, Anthrax, Testament, Whitesnake, Judas Priest e mais uma enxurrada de bandas.

Hell Yeah

O protagonista do jogo é Eddie Riggs (dublado pelo famoso Jack Black), que é roadie de uma banda de rock, digamos, moderninha demais e que não lhe agrada muito, mas ele precisa do emprego. Isso dura até o momento em que durante um concerto acontece um terrível acidente onde parte da ornamentação do palco cai e Eddie pula para salvar um dos integrantes da banda e acaba morrendo. Mas sua morte o leva para um mundo longínquo onde tudo gira em torno do Heavy Metal. Lá, os humanos são escravizados por Doviculus, o grande vilão do jogo, e havia uma profecia controversa que um forasteiro viria para salvar ou exterminar os humanos (na história do jogo, as traduções não eram concretas e davam margem às duas interpretações). Com toda sua boa vontade de ajudar e consertar as coisas (como um bom roadie) Eddie parte em uma batalha para libertar os humanos da escravidão lutando primeiramente contra o general Lionwhite. Eddie deve liderar os headbangers em uma batalha para tornar a humanidade livre de toda a escravidão. Para isso ele precisa de um grupo que será formado com a ajuda do líder Lars Halford e sua irmã Lita Halford.

I wanna rock n' roll all night

Como dito antes, este jogo é muito divertido para quem gosta de Heavy Metal e pode não fazer nenhum sentido para quem não conhece nada deste gênero musical. Portanto, se você não conhece muito de Heavy Metal, eu aconselho conhecer um pouco de seus ícones antes de jogar este jogo. Brütal Legend é um jogo que tem um tom de comédia, não se leva muito a sério, apesar de sempre tentar ter uma trama consistente e que faça sentido (na história do jogo, é claro). Essa característica cômica deve ter o dedo de Jack Black no meio, que já fez vários trabalhos cinematográficos com essa conotação e, como ele faz parte da produção do jogo, provavelmente incluiu sua principal característica artística no projeto. Graficamente Brütal Legend não é uma perfeição, mas também não parece ser um jogo da geração passada. Tem belos gráficos que agradam aos olhos.

The Brütal play

Perante tantos elogios a esta altura, você leitor deve estar pensando que este jogo não tem nenhum defeito. Mas como nada é perfeito nesta vida não poderia deixar de ser com este game. Os comandos são bem amigáveis tanto no teclado como no joystick (mas recomendo que joguem no joystick, torna o jogo mais intuitivo com os comandos mais próximos) porém faltam algumas coisas. Você tem duas opções de ataque: machado e guitarra. Com o machado você pode dar os ataques básicos e com a guitarra uma espécie de ataque mágico, que pode ser combinado com o machado e formar golpes mais poderosos. Ao recrutar seu grupo você pode também formar ataques em equipes, ordenar que eles parem ou que te sigam, atacar junto com você ou atacar um alvo diferente do seu. O real problema nos comandos é que o jogo não te dá a opção de pular. Seria muito divertido combinar ataques utilizando pulos, uma espécie de ataques aéreos. Brütal Legend é ambientado em mundo aberto, com muitas variações no terreno, o que te dá a opção de ir além das colinas procurando missões secundárias. Mas pena que não dá pra pular, escalar uma montanha ou se jogar de uma rocha. Seriam minuciosidades que deixariam o jogo ainda mais divertido. O jogo também não apresenta um comando definido para você escapar ou driblar seus inimigos. Eddie pode apenas correr ou defender ataques, o que durante um combo fica meio complicado. Sabe quando você está atacando em um jogo e percebe outro inimigo se aproximando, e então o jogo lhe permite um comando de fuga (como apertar o botão de pulo duas vezes e em seguida uma direção para que você se atire por cima ou para longe do inimigo) lhe dando uma opção a mais no combate? Falta isso em Brütal Legend. Apesar dos pesares isso não prejudica muito a experiência completa do jogo, é apenas algo que faz falta por conta do costume já implícito em jogos do gênero que combinam estes comandos. Talvez os produtores não colocaram isso com a intenção de fugir um pouco do estereótipo, já que o jogo busca ser engraçado e divertido. Nele também é possível encontrar um modo multiplayer, onde o jogador pode escolher entre três facções e lutar de maneira bem parecida como no modo single player.

Brütal Victory!

Mesmo com suas limitações Brütal Legend se mostra um jogo que cumpre a principal função: divertir. Em tempos de consoles all in one que muitas vezes perdem o foco nos jogos, um game simples, direto e divertido é tudo o que precisamos ter em nossa biblioteca de jogos.

Prós

  • Divertido
  • Engraçado e com boa história
  • Jogabilidade amigável
  • Trilha sonora poderosa

Contras

  • Comandos do jogo poderiam ter mais opções
  • Comandos no teclado poderiam ser aprimorados
  •  Mundo aberto poderia ter mais opções

 Brütal Legend - PC - Nota: 9.0 


Revisão: Alan Murilo
Capa: Diego Migueis

"Tudo o que te faz mal e você ama, algum dia vai te matar, de alguma maneira"


Disqus
Facebook
Google