Confira o que rolou nos dois dias do primeiro evento voltado à computação gráfica do país, a CG Extreme

Durante o fim de semana dos dias 27 e 28 de abril, foi realizado através da parceria entre o Grupo Seven e a Full Sail University, o CG... (por Filipe Salles em 30/04/2013, via GameBlast)

Durante o fim de semana dos dias 27 e 28 de abril, foi realizado através da parceria entre o Grupo Seven e a Full Sail University, o CG Extreme. O evento reuniu grandes nomes no mundo da computação gráfica para palestrar sobre assuntos como o dia a dia de um profissional, como começaram suas carreiras e dicas para os aspirantes a fazer parte do mercado de entretenimento digital, que engloba filmes, videoclipes, programas de televisão, e, claro, nossos queridos videogames.

Grupo Seven e Full Sail University

O Grupo Seven é uma instituição de ensino voltado para o mercado de entretenimento digital, visando formar futuros profissionais dessa área que ainda é carente no país. Fundada por Marcelo Crivella, a organização conta hoje com aproximadamente doze filiais distribuídas entre o Estado do Rio de Janeiro, Minas Gerais e o Distrito Federal.


A Full Sail University, sediada em Orlando, também conhecida como a terra do Mickey Mouse, atualmente é a maior universidade do mundo voltada para a formação de profissionais para a indústria de entretenimento digital. A instituição possui mais de trinta anos de experiência no mercado e tivemos a oportunidade de bater um papo com Gary Jones, presidente da universidade, cuja entrevista você poderá conferir em breve no GameBlast.

Palestras de manhã até a noite

Principais atrações do evento, - que trouxeram por volta de cinco mil apaixonados por computação gráfica a uma das mais conceituadas casas de show do Rio de Janeiro - as palestras começaram cedo e só terminaram ao final da tarde. Nelas, pudemos conferir com a ajuda da palestrante Laurie Brugger os detalhes envolvidos no processo de inserir expressões faciais de personagens animados em CG. Na palestra de Nathaniel Howe, tivemos uma palestra diferenciada, onde o palestrante dividiu com o público o motivo pelo qual escolheu sua profissão, e conduziu uma palestra inspiradora para todos os que almejam seguir carreira na área criativa.


As apresentações encenadas antes de cada palestra foram surpreendentes. Pudemos presenciar no palco uma batalha entre soldados de elite mascarados, e, emergindo entre diversos corpos como último sobrevivente, Chance Glasco, animador especializado na perspectiva de personagens em primeira pessoa que trabalhou na série Call of Duty: Modern Warfare. Sua palestra esteve focada em explicar ao público um pouco de sua origem e sobre os detalhes e dificuldades envolvidos na animação de personagens em jogos FPS. Sabia que a visão da luneta do seu rifle de longo alcance favorito é uma das partes mais chatas de animar?

Além disso, recebemos também a visita do famigerado Agente 47, protagonista da série Hitman, que eliminou uma série de capangas armados até os dentes um por um, até chegar ao seu alvo, ninguém mais, ninguém menos que seu próprio criador, Tom Isaksen, que criou um personagem exclusivamente para a palestra, com o objetivo de demonstrar todo o processo de criação de um personagem do começo ao fim.

Não só de palestra vive o homem

Além das palestras, o evento disponibilizou um pavilhão de carreiras, onde encontramos estandes de diversas empresas oferecendo exibições de produtos e divulgação de oportunidades de emprego voltadas para diversas áreas, como design e animação

Os nossos amados jogos eletrônicos marcaram presença através do estande da Abragames. Também tivemos a votação popular do campeonato de criação de games na ferramenta de criação de jogos Unity, desenvolvida pela empresa de mesmo nome e também a apresentação do MOBA HoN 3.0, que possui um projeto ambicioso para desbancar os famosos League of Legends e Dota 2 em território nacional.

Além disso, também foram expostos trabalhos de diversos alunos e professores do Grupo Seven, as obras iam desde modelagem em massa de personagens famosos, desenhos feitos na hora e até mesmo a exibição de uma impressora 3D em ação. Terminando, o evento voltado para a computação gráfica no país, realizado em conjunto com a maior universidade do mundo especializada na área, pode ter sido o pontapé inicial para atrair ainda mais jovens interessados em trabalhar com cinema, música e jogos, apenas o futuro dirá. Quer saber o que mais rolou na CG Extreme? Continue de olho no GameBlast e deixe seu comentário sobre o que achou do evento!

Revisão: Leonardo Nazareth

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google