Dicas e Truques

Call of Duty: Vanguard (Multi) – dicas para mandar bem nos tiroteios em plena Segunda Guerra Mundial

Um guia completo para vencer nesse novo, divertido e competitivo FPS.


Lançado recentemente, Call of Duty: Vanguard é o mais novo game da série de tiro mais popular da atualidade. Mesmo com alguns probleminhas, ele mantém o bom nível de qualidade dos predecessores e oferece partidas bem divertidas. Elas, entretanto, são bem exigentes, sobretudo graças às várias novidades e mudanças. Nesse guia especial, traremos dicas valiosas para quem quer vencer neste ótimo jogo!

Esqueça de Cold War...

Antes de mais nada, é importante ressaltar que Vanguard é bastante diferente de seu anterior, Call of Duty: Black Ops – Cold War (Multi). As diferenças são muitas, incluindo características gerais das armas, construção dos mapas e jogabilidade, conforme veremos na sequência. Portanto, mantenha a mente aberta e não se prenda a essas experiências anteriores para ter sucesso durante as partidas.
Tchau, tchau Cold War! Foi bom enquanto durou.

... mas lembre-se de Warzone

Se por um lado devemos esquecer Cold War, por outro Call of Duty: Warzone é uma boa referência. Além de Vanguard ser parecido com o battle royale gratuito em vários pontos, eles serão integrados no início de dezembro, com direito a mapa novo e tudo mais. Ou seja, os dois títulos deverão se tornar ainda mais próximos, o que fará (em tese) a alternância entre os dois suave e divertida, sem bagunçar a experiência do jogador.
Surgido logo após Modern Warfare, Warzone ainda terá um bom tempo de vida
Os maiores destaques da jogabilidade de Vanguard são os seguintes: armas podem ser apoiadas em paredes, mesas e outros suportes; a quantidade de dano necessária para derrotar os oponentes é menor; os movimentos são mais fluidos; dada a ambientação na Segunda Guerra, os armamentos são mais rústicos e cadenciados. No geral, as partidas são bem dinâmicas e exigem muita atenção e tiros rápidos, pois as chances de reação são reduzidas.

Customizar, customizar e customizar

Outra novidade interessante é a maior flexibilidade em personalizar as armas. Até dez acessórios podem ser equipados ao mesmo tempo, incluindo lente, coronha, cano, empunhadura e até tipo de munição. Essas opções são liberadas conforme o armamento suba de nível, o que acontece enquanto o usamos durante as partidas. Fique atento aos itens liberados e melhore as armas sempre que possível de acordo com seu gosto.
São muitas opções para montar seu arsenal

Cuidados com os mapas

A variedade de cenários para disputar os tiroteios de Vanguard é considerável, mas uma coisa é comum a quase todos eles: a grande quantidade de passagens e pontos importantes. Existem muitas portas, cantos cegos e rotas alternativas que precisam ser devidamente exploradas, o que confere um leve grau de estratégia aos tiroteios. O game contém paredes destrutivas e conta com portas e janelas funcionais.
Os cenários possuem passagens de todo tipo
Estar bem posicionado permite ao jogador atacar inimigos desatentos e controlar pontos críticos do mapa. Além disso, a chance de ser surpreendido diminui consideravelmente. Embora seja razoável aprender essas coisas jogando normalmente, é possível jogar partidas localmente e explorar tudo com bastante calma.

Escolha seus Operadores

O novo Call of Duty conta com um sistema de personagens chamados Operadores. Cada um deles conta com aparência, trajes, golpes finalizadores, armas favoritas e outras características únicas. Embora essas coisas não alterem as partidas em si, é importante ficar ligado nas recompensas de cada um dos Operadores, sobretudo nos pontos de experiência. Cumprir as missões exclusivas resulta em boas quantidades de XP, que por sua vez aumentam o nível do jogador e de seu inventário de armamentos e recursos.
Libere e utilize os Operadores para obter ainda mais pontos de experiência

Atenção a todas as recompensas

Falando nesses recursos, como todo jogo novo, Vanguard está recheado de armas, cosméticos, equipamentos, séries de baixas, melhorias de campo, entre outras coisas, para serem liberadas. Cada novo nível ou feito específico resultam em recompensas, então estude com calma as novidades e se equipe o melhor possível.
O único ponto negativo é ver seu melhor amigo ser derrotado pelos inimigos
Minhas sugestões incluem Silêncio Mortal (melhoria de campo), Avião Espião e Cão de Guarda (séries de baixas). Já para as classes, sugiro a STG44 para longo e a MP-40 para curto alcance. A vantagem chamada Alerta Vermelho é quase obrigatória, enquanto as demais e os equipamentos letal e tático variam com o gosto do jogador (fica a dica para a Termita e a Granada de Concussão).

O retorno dos zumbis

A batalha contra os mortos-vivos está presente novamente e, apesar de um pouco decepcionante, ainda oferece partidas divertidas. Quem já conhece o modo vai reconhecer algumas dicas, mas nunca é demais reforçar: procure atirar nas multidões para aproveitar bem a munição, gaste os recursos para melhorar as armas sempre que possível (máquina Soco em Lata) e mantenha-se sempre a uma distância segura dos zumbis.
Aproveite cada vantagem disponibilizada pelo game
As missões disponíveis podem ser acessadas por portais, que levam o(s) jogador(es) a um local confinado. É importante ressaltar que cada nova área descoberta revela uma fonte com um efeito especial, grátis na primeira utilização, como aumento de vida ou maior velocidade ao recarregar. Lembre-se de sacrificar os corações coletados em um local no centro da base para obter outras habilidades. Ah, não se esqueça de escolher um Artefato interessante antes de começar as partidas no modo Zumbi, como por exemplo o Manto do Éter.

Campanha ótima, porém exigente

Para terminar, algumas dicas para o modo história. Ela não apresenta missões secundárias ou objetivos extras, então temos uma experiência bem linear. A campanha também possui várias cutscenes e diálogos, quebrando um pouco o ritmo dos tiroteios. Mesmo com essa proposta mais narrativa, não espere missões tranquilas.
As missões são repletas de emoção e desafio
Cada fase conta com tarefas exigentes e que não só exigem uma boa mira, mas boa leitura do ambiente. As missões colocam o jogador para seguir em pontos perigosos, comandar companheiros e realizar ações contextuais. Muitas vezes essas possibilidades não são claramente mostradas, então explore o espaço ao seu redor e teste as opções; qualquer problema, basta recomeçar do último checkpoint.
Pronto para a ação?
E aí, leitor? Gostou do guia de dicas para Call of Duty: Vanguard? Faltou alguma coisa? Deixe a tua opinião.
Revisão: Felipe Fina Franco

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: KH, Borderlands, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google