Jogamos

Análise: NBA 2K22 (Multi) tem uma bandeja competente, mas uma enterrada um pouco decepcionante

Um game de basquete bonito, variado e divertido de se jogar mesmo com seus problemas pontuais.


Dentre todos os lançamentos de jogos eletrônicos que temos a cada ano, alguns dos mais frequentes são de títulos esportivos. São várias as opções disponíveis a cada temporada, incluindo gêneros como futebol e beisebol. Nesta análise, a bola da vez é NBA 2K22, o novo game do principal nome do basquete virtual. Em meio a erros e acertos, vamos conferir porque o placar final ainda é uma verdadeira varrida.

Bola ao alto

A série da produtora 2K é hoje a única opção para os fãs de basquetebol no mundo dos videogames. Logo, a espera por cada novo título é sempre repleta de expectativa, sobretudo porque a franquia sofreu algumas críticas nos últimos lançamentos. NBA 2K22 não eliminou os pontos negativos de seus predecessores, mas conseguiu trazer boas qualidades que são suficientes para garantir uma experiência divertida.
Slam Dunk!

O jogo pode ser dividido em três formas gerais de se jogar. As mais populares e competitivas são o MyTeam, que coloca o jogador para coletar cartas de jogadores para montar o seu time, e  MyCareer, em que é possível personalizar seu próprio atleta e construir sua carreira. Por fim, temos os modos mais tradicionais, como partidas com esquadrões atualizados e ligas personalizadas.

A análise vai abordar cada uma dessas opções de forma separada, visto que elas são bem distintas nas suas propostas. Antes disso, vou apenas pontuar as características comuns a todos esses modos. A produção audiovisual de NBA 2K22 é ótima, com visuais bonitos e detalhados, além de uma trilha sonora de primeira. A nova geração, logicamente, conta com uma parte técnica ainda mais refinada, além de algumas vantagens específicas (que veremos em breve).

Um jogo perfeito para quem curte jogar com lendas e craques do basquete
Outro ponto importante é a jogabilidade. Tal como de praxe em jogos esportivos, ela não sofreu modificações significativas; o maior foco foi refinar mecânicas e comandos. Alguns exemplos de destaque são: a roubada de bola se tornou mais precisa; a barra de energia dos jogadores varia de forma mais coerente; o pick and roll, jogada essencial no basquetebol, foi melhorado. Feitas essas considerações gerais, vamos conhecer cada modo individualmente.

Rumo ao All-Star!

O MyCareer permite a criação completa de um jogador, o chamado MyPlayer, incluindo aparência, constituição física, habilidades no basquete e assim por diante. Existem conjuntos pré-definidos que ajudam no processo mais técnico, dando a ideia adequada de qual seria o papel do atleta com as configurações escolhidas. Depois da construção, o jogador pode construir a sua carreira do zero em busca do topo.
Monte seu jogador do seu jeito
É importante citar que o MyCareer conta com uma das principais diferenças entre as versões das gerações atual e anterior. Enquanto no PS5 e Xbox Series X habitamos uma cidade enorme e viva, com direito até a andar de skate, nos consoles mais antigos temos uma espécie de navio de cruzeiro. Embora essa distinção seja estranha, na prática ambas oferecem a mesma coisa: um grande hub com várias atrações como disputas contra outros jogadores, desafios para adquirir habilidades, treinamentos físicos, partidas da liga, tatuagens e muitas outras opções.
Uma embarcação repleta de atividades para construir a sua carreira
Viciante no começo, o MyCareer deixa claro dois dos maiores problemas de NBA 2K22, ambos relacionados às disputas online. Como de praxe, o game traz as famigeradas microtransações, que infelizmente não se limitam a cosméticos e podem influenciar os atributos dos atletas. Ou seja, prepare-se para enfrentar jogadores superpoderosos desde o começo ou então ficar limitado a partidas contra a máquina, que felizmente são bem legais.
O MyCareer traz cutscenes legais para contar a sua história
Além da política pay-to-win­, o segundo problema é a qualidade das conexões online durante as partidas. A série de basquete da 2K é conhecida pelos servidores pouco otimizados, sobretudo para quem está longe dos EUA e alguns outros poucos centros no mundo (até europeus sofrem com o fato). Isso torna árdua a tarefa de enfrentar outros jogadores, como, por exemplo, nos arremessos. Ao lançar a bola, uma barra de força aparece ao lado do atleta; com o lag, é muito difícil pressionar o botão no tempo certo e acertar a cesta.

Bum bum bum, Shakalaka!

Se no MyCareer a questão online é complicada, seja contra jogadores endinheirados, seja pela conexão ruim, isso se torna mais perceptível no MyTeam. No papel, esse modo seria uma das maiores atrações de NBA 2K22: através da coleta de cartas, que representam atletas, consumíveis e itens, o jogador constrói sua equipe dos sonhos, com direito a quadra e uniformes personalizados.
A emoção em abrir pacotes e obter novas cartas é ótima
Na prática, temos uma presença ainda mais forte do desnível entre jogadores que pagam por pacotes de cartas com dinheiro real ou que vivem em locais com servidores mais funcionais. Em outras palavras, mesmo quando encontrar um adversário com equipe mais ou menos equilibrada com a sua, é importante lembrar que o desafio continuará enorme. Afinal, não esqueça que temos que lidar com o já citado (e lamentado) lag.
 
Problemas em partidas online não são novidade em jogos lançados no Brasil, como em MLB The Show 21 (Multi). Logo, a melhor solução é focar os desafios contra a máquina, que propiciam partidas bem divertidas e recompensas razoáveis. Colecionar figurinhas carimbadas da história do basquete ou melhorar jogadores é bem mais demorado sem um investimento financeiro, mas ainda assim possível com algum esforço e dedicação. É uma pena, pois curti a proposta do MyTeam e gostaria de poder aproveitá-la mais.

Alguns poderão defender que as microtransações fazem parte do mercado dos games. Embora isso seja verdade, a maioria dos títulos tem diminuído a influência delas, limitando-as a cosméticos e outros elementos que não influenciam diretamente nas disputas. Jogar o MyTeam sabendo que nunca terei acesso à esmagadora maioria dos atletas bons, ou mesmo aos que admiro, é um tanto frustrante, mas pelo menos não chega a impossibilitar as jogatinas em si.

É o caos!

Além dos dois modos anteriores, NBA 2K22 conta com inúmeras outras opções para curtir a arte do basquete. Em MyNBA, assumimos uma franquia durante uma temporada completa ou somente nos playoffs, incluindo a possibilidade de ligas personalizadas. Também temos partidas casuais, tutoriais e disputas de rua, com foco em dribles radicais no estilo 3x3.
 
Confesso que a área do PlayNow é a minha favorita pela simplicidade e variedade. Basta escolher a franquia, o adversário e entrar em quadra. É possível escolher times atuais, inclusive com atualizações diárias (quando a temporada começar em outubro), esquadrões clássicos e até os famosos times All-Star. Sugiro jogar com um amigo ou contra o próprio game para evitar o problema de conexão online.
Outra opção muito interessante é a presença da WNBA, reunindo as 12 equipes americanas da competição feminina de basquete norte-americano. Infelizmente, essa possibilidade está restringida aos donos de consoles da nova geração. Não consigo entender a razão da mudança, pois essa liga já estava disponível desde NBA 2K20 para PS4 e Xbox One. Mais um ponto negativo para um título que, ainda que bastante interessante, precisa melhorar seu jogo para alcançar voos mais altos.

Um jogo ridículo!

Graças ao meu irmão, faz alguns anos que me tornei um apreciador do basquete norte-americano. Logo, NBA 2K22 me trouxe aquilo que mais admiro nesse esporte: partidas dinâmicas, grandes atletas, times famosos e muita diversão. A jogabilidade e a produção estão ótimas, sendo utilizadas com qualidade em todos os vários modos de jogar. Apesar de algumas inconsistências entre as versões, a ressalva mais considerável do título é quanto aos seus modos online. Se o jogador conseguir ignorar essas questões, encontrará um game completo e viciante, principalmente para fãs e apreciadores de basquetebol.

O game também comemora os 75 anos de aniversário da NBA. Parabéns e muitos anos de vida!

Prós

  • Game de basquete completo para fãs e jogadores em geral;
  • Produção audiovisual de alta qualidade e jogabilidade agradável e refinada;
  • MyTeam é divertido e viciante se for jogado de forma consciente;
  • MyCareer oferece uma experiência completa para construir sua história como atleta de ponta;
  • Demais modos de jogo são variados e competentes, permitindo curtir times clássicos, disputar temporadas personalizadas, entre outras opções.

Contras

  • Diferenças entre as versões das gerações atual e anterior são inconsistentes;
  • Jogar online é uma experiência frustrante na maioria das partidas;
  • Existe um abismo entre jogadores que usam e não usam as microtransações.
NBA 2K22 — PC/PS4/PS5/XBO/XSX — Nota: 7.5
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Matheus Araujo
Análise produzida com cópia cedida pela 2K


é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02


Disqus
Facebook
Google