Jogamos

Análise: Dariusburst: Another Chronicle EX+ (PS4/Switch) traz a ação espacial do arcade em um excelente port

Combata terríveis e colossais criaturas marinhas galácticas a bordo da sua Silver Hawk. E dessa vez é possível contar com a ajuda dos amigos para a mi

Diretamente dos arcades japoneses para o PS4 e o Switch, chegou a hora de enfrentar hordas de inimigos intergalácticos e chefes descomunais a bordo da nave Silver Hawk em Dariusburst: Another Chronicle EX+. Com algumas leves melhorias gráficas e missões extras, o título vem para aliviar os corações dos fãs que estavam à espera desde as duas últimas coletâneas da série.

Trazendo o legado para a nova geração

Criada pelo estúdio japonês Taito Corporation, a franquia Darius marcou seu nome na história dos shoot’em ups. Uma de suas características mais marcantes nos fliperamas era a disposição diferenciada de suas telas, composta por três ecrãs. Isso conferia uma disposição única, que favorecia o entendimento do jogador durante a progressão lateral da aventura. Isso, inclusive, pode ser experimentado em uma das coletâneas lançadas em 2020, focada nos primeiros títulos Arcade.

Após um hiato de muitos anos, desde o lançamento de G-Darius em 1998, a franquia decidiu retornar ao cenário com Dariusburst, lançado para PSP em 2009. O sucesso foi tão grande que o título foi retrabalhado para um novo lançamento nos arcades no ano seguinte, batizado de Dariusburst: Another Chronicle. 

Com o jogo no fliperama, a tela alongada estava de volta, viabilizando novamente aquela perspectiva única que favorece o estilo e ajuda a ter uma melhor disposição dos inimigos. Ou seja, mesmo com a tela cheia de coisas acontecendo, é bem fácil se situar no meio do combate, sem sentir que a visão está poluída. Para aumentar a imersão proporcionada pela máquina, foi desenvolvida uma cabine, a qual acomodava dois jogadores, com um poderoso sistema de som e luzes, além de bancos que tremem (a famosa função rumble). Era impossível não se sentir o próprio salvador da galáxia.

Essa versão arcade foi incluída mais tarde como um modo de jogo extra de Dariusburst: Chronicle Saviours, que foi lançado para PS4, PSVita e PC. Logo, os donos do console da Sony não serão tão surpreendidos por este título, pois as diferenças entre a versão anterior e esta, a EX+, são mínimas.

Um ponto de vista único

Como mencionado, EX+ mantém a métrica visual da sua versão arcade. Logo, para manter a disposição que simulam as telas diferenciadas, uma parte do ecrã na televisão foi sacrificada. Isso resulta em duas faixas pretas nas extremidades superior e inferior, que equivalem a quase 50% do total. Tudo bem que foi algo mantido em nome da experiência, mas por se tratar de um port para uma versão caseira, não faria nenhum mal poder adicionar planos de fundo ou até mesmo colocar decorações e informações na área “morta”. A única coisa mostrada nesse espaço é a pontuação geral. Outro ponto contra é a dificuldade de leitura das informações escritas na tela, já que as letrinhas ficaram bem miúdas, obrigando qualquer um a colar a cara no visor.

Mesmo com estas peculiaridades, a melhora visual ao se jogar em um televisor é perceptível, embora nada muito drástico. A trilha sonora também se apresenta muito bem, compondo um clima de batalha bastante empolgante e característico da série. Em certos duelos até tocam os temas clássicos da franquia, o que acrescenta um certo charme à aventura.

Além disso, existem quatro modos de jogos: Original Mode, que é basicamente o clássico da série, em que escolhemos as fases por letras, em uma progressão estilo pirâmide; Original EX Mode, que funciona igual ao anterior, mas com um nível de dificuldade bem mais elevado e chefes novos (e piores); Chronicle Mode; no qual é possível fazer missões isoladas sob determinadas condições, como ter uma nave totalmente equipada, mas sem escudos; e o Event Mode, que nos coloca em missões ao estilo Score ou Time Attack, e cada dano que tomamos é uma penalidade na nossa pontuação, que vai para um ranking global.

Caso o jogador seja novato, é possível escolher em qualquer modo, com exceção do Event, a possibilidade de jogar sem continues, com naves infinitas, ao custo de não marcar sua pontuação final nos rankings. Fica ao seu critério o que vale mais a pena.

Esquadrão de respeito

Esta edição de Dariusburst traz nove espaçonaves diferentes, sendo quatro delas originais na narrativa, outras quatro de títulos mais antigos, e a nona é a Murakumo, que estreou em Chronicle Saviours e está disponível apenas nessa versão de Another Chronicle. Controlá-las é algo bastante divertido e é possível se deslocar livremente pelo cenário, inclusive atirar para a esquerda, mesmo com a ação se desenrolando na direção oposta. 

Apesar de serem parecidas visualmente, algumas delas possuem diferenças bastante características entre si. Algumas soltam bombas e buracos negros, enquanto outras possuem o poderoso raio direcional F-Burst, que facilita ainda mais a vida do piloto no momento de exterminar as incontáveis hordas de inimigos espaciais. 

Por falar em inimigos, vale uma menção honrosa aos chefes da saga. Sempre inspirados em criaturas marinhas, o que é uma marca registrada da série. Eles fazem de tudo para colocar as habilidades do jogador à prova. São baiacus, marlins, lulas, tartarugas, bagres e até baleias, que possuem padrões de ataque únicos. Como não existe uma barra indicativa da vida do boss, são seus movimentos que denunciam o quão próximo da derrota eles estão. Com certeza, cada um deles irá te dar um combate a altura de um patrulheiro galáctico. 

Caso, ainda assim, tudo pareça muito difícil, junte sua tropa de amigos para te auxiliar na batalha, pois o jogo tem suporte para multiplayer local até quatro jogadores. 

Ainda vale o voo

Dariusburst: Another Chronicle EX+ pode ser apenas um port HD, e ainda carecer de uma novidade de peso que justifique seu lançamento, mas ainda se mostra divertidíssimo e uma belo convite para quem quer conhecer a franquia. As missões duram o bastante para não se tornarem enjoativas. O desafio é alto sem ser injusto e poder jogar com mais quatro pessoas torna tudo ainda mais agradável. 

A disposição do ecrã ainda joga um pouco contra para quem é muito apegado às dimensões da tela como um todo, mas ainda assim, se você gosta do bom e velho “jogo de navinha”, este título precisa estar na sua biblioteca.

Prós

  • Grande número de missões;
  • Curva de aprendizado dura, mas sem ser injusta;
  • Belos visuais e trilha sonora;
  • A jogabilidade é altamente precisa;
  • Multiplayer local para quatro jogadores.

Contras

  • Pouco conteúdo adicional em relação à sua versão anterior;
  • Zona morta na tela que não pode ser preenchida com outras informações ou decorações;
  • Letras muito miúdas nos menus.
Dariusburst: Another Chronicles EX+ — PS4/Switch — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Felipe Fina Franco
Análise feita com cópia digital cedida pela ININ Games


é amante de joguinhos de luta, corrida, plataforma e "navinha". Se pintar um indie de gosto duvidoso ou proposta estranha também não resisto.


Disqus
Facebook
Google