Activision Blizzard: funcionários da Ubisoft se solidarizam com colegas de profissão

A empresa francesa já foi alvo de acusações semelhantes aos que a americana sofre na justiça atualmente.


A Activision Blizzard ganhou as atenções da mídia nos últimos dias por conta de um processo judicial que está sofrendo, aberto pela justiça do estado da Califórnia, nos Estados Unidos. As acusações de assédio sexual e discriminação, principais pontos do processo, chocam pela gravidade e absurdos alegados pelo departamento responsável pela ação.


Em reação ao ocorrido, os funcionários da Activision Blizzard organizaram nesta quarta-feira uma manifestação em duas frentes: pessoalmente, no campus da empresa em Irvine, e virtualmente, pelas redes sociais. Solidários com a situação que os colegas de profissão estão passando, uma carta aberta falando sobre o assunto foi publicada, com cerca de 500 funcionários da Ubisoft apoiando a decisão dos trabalhadores. A empresa francesa já foi alvo de acusações semelhantes no ano passado.
“Nós os ouvimos e queremos declarar em alta voz nossa solidariedade com vocês. Ao longo da semana passada, a indústria de jogos foi mais uma vez abalada por revelações que há muito tempo são conhecidas por muitos de nós. Revelações que há um ano muitos ouviam sobre a Ubisoft.

É claro, pela frequência dessas denúncias, que existe uma cultura amplamente difundida e profundamente arraigada de comportamentos abusivos na indústria. Não deveria mais ser uma surpresa para ninguém: funcionários, executivos, jornalistas ou fãs que esses atos hediondos estão acontecendo. É hora de parar de se chocar. Devemos exigir que sejam tomadas medidas reais para evitá-los. Os responsáveis ​​devem ser responsabilizados por suas ações."
O caso que a carta se refere aconteceu durante o desenvolvimento de Assassin's Creed Valhalla (Multi). Na época, o diretor Ashraf Ismail recebeu acusações de assédio sexual e optou por deixar o projeto alegando motivos pessoais. O caso tomou proporções maiores, desencadeando uma série de acusações a executivos da Ubisoft pelos mesmos motivos que levaram ao processo atual contra  Activision Blizzard.

Na época, dois vice-presidentes foram afastados e a empresa criou um formulário de denúncia anônima. Para os funcionários, a ação não foi suficiente para sanar totalmente o problema. Depois da divulgação da carta, a Ubisoft também emitiu uma nota em resposta ao documento.
“Queremos deixar bem claro que levamos esta carta — e as questões que ela levanta — muito a sério. No ano passado tivemos o compromisso de envolver nossos funcionários para promover mudanças fundamentais. Muitas dessas mudanças foram impulsionadas por feedback interno e percepções compartilhadas por nossas equipes e somos gratos por esta comunicação contínua.

[...] Apoiamos totalmente esses esforços e o impacto positivo que tiveram na cultura da nossa empresa, ao mesmo tempo que reconhecemos que devemos continuar a nos envolver com nossos funcionários para garantir que estejamos criando um local de trabalho onde eles se sintam valorizados, apoiados e, o mais importante , seguro."
Fonte: VG24/7

Tecnólogo em Gestão Ambiental, produtor do BlastCast e sincero até demais. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Adora jogos que acabam em discórdia e fogo no parquinho. @XelaoHerege


Disqus
Facebook
Google