Kingdom Hearts Orchestra - World of Tres: uma experiência musical inesquecível

Novamente no Brasil, a orquestra convidou os fãs para acompanhar uma experiência musical relembrando toda a jornada de Sora e seus companheiros ao longo de seus jogos.

2019 foi um ano repleto de aventuras e alegrias para mim. Finalmente consegui tempo para apreciar uma das franquias que mais tenho carinho e consideração desde a primeira vez que pude testar um de seus jogos. E mesmo começando por Kingdom Hearts II lá na época do PS2, a série de jogos logo me cativou por conta de seus personagens, sistema de batalha e, claro, sua trilha sonora.

Além disso, esse ano também me proporcionou uma das melhores experiências da minha vida envolvendo games. Vindo para o Brasil pelo segundo ano consecutivo, o mais novo espetáculo musical da franquia chegou com um novo nome: Kingdom Hearts Orchestra - World of Tres. E mesmo fazendo o melhor que posso, palavras podem não ser o suficiente para descrever o sentimento que foi poder ver de perto tantas faixas maravilhosas sendo tocadas de maneira tão profissional e, por que não, passional. 

Sobre o evento

Antes de prosseguir, sinto muito pela falta de imagens mostrando um pouco do espaço onde o concerto foi realizado. Os motivos para isso são simples: a falta de qualquer decoração, salvo um poster que representava o evento — e que não estava muito bem localizado —, e a proibição expressa de qualquer registro durante a apresentação. As imagens do artigo são oficiais e disponibilizadas pela organização do evento de maneira pública, mas são meramente ilustrativas.

Apesar da estranheza ao não achar absolutamente nenhum tipo de decoração, ao chegar no famoso Espaço das Américas, localizado na cidade São Paulo, a quantidade de pessoas presente realmente me deixou bastante feliz, principalmente por saber que uma série que reúne duas marcas famosas e que representa um nicho bem específico é capaz de reunir esse tanto de gente não só no resto do mundo, mas também em nosso querido país.

Com previsão de início às 20h, nesse horário a grande maioria das pessoas já estava acomodada em seus devidos lugares, graças também aos organizadores que auxiliavam as pessoas que ainda chegavam.

Com tudo pronto e poucos minutos de atraso, o espetáculo começou com "Dearly Beloved from Kingdom Hearts III", famosa por estar presente em todos os menus iniciais de todos os jogos da franquia, sempre com um arranjo único em cada jogo. Nesse ponto, é válido mencionar que, em conjunto com a trilha sonora, um telão de alta definição mostrava cenas dos jogos correspondentes ao que estava sendo tocado, e isso se repetiu em todas as faixas.

Após seu término, um apresentador começou a explicar que o evento seria dividido em duas partes, sendo a primeira voltada para a trilha sonora de todos os jogos antes de Kingdom Hearts III (PS4/XBO) e a segunda com faixas exclusivas do terceiro título. Além disso, a orquestra também fora apresentada, e nosso país foi extremamente bem representado por conta da incrível competência exercida pela Orquestra Sinfônica Villa Lobos.

Apesar de já esperar que o evento durasse mais ou menos três horas, foi quando o apresentador chamou uma convidada mais do que especial para o palco que pude perceber que as surpresas e emoções não parariam de aumentar, pois a própria Yoko Shimomura, compositora principal da trilha sonora da franquia, apareceu para agradecer aos fãs e falar um pouco mais de seu trabalho e da orquestra, sempre de um jeito bem carismático e alegre.

World of Tres

Tudo certo e devidamente apresentado, a primeira parte do evento enfim começara, seguindo a ordem abaixo:
"Music from KINGDOM HEARTS"
"Music from Re:Chain of Memories"
"Music from KINGDOM HEARTS II"
"Music from 358/2 Days"
"Pretty Pretty Abilities from Re:coded"
"Music from Birth by Sleep"
"Music from Dream Drop Distance"
"Music from Another Time"
"Diabolic Bash"
As faixas continham pequenos conjuntos das faixas mais icônicas de cada um dos títulos. Nada de inédito esteve presente e mesmo com alguns temas de fora, a escolha das músicas representou muito bem os principais momentos da história.

Entretanto, é interessante ressaltar que a “Music from Another Time” engloba faixas do jogo Kingdom Hearts Union χ (Mobile), do resumo em vídeo de certos acontecimentos na franquia chamado Kingdom Hearts χ Back Cover, e Kingdom Hearts 0.2: A Fragmentary Passage, um pequeno trecho inédito jogável que mostra acontecimentos entre Kingdom Hearts: Birth by Sleep e o fim do primeiro título. Tanto o Back Cover quanto o 0.2 estão presentes somente na coletânea Kingdom Hearts HD 2.8: Final Chapter Prologue, exclusiva para o PS4.

E finalizando a primeira parte, a faixa “Diabolic Bash” reviveu cenas e as trilhas sonoras dos inúmeros chefes enfrentados ao longo dos jogos, ocorrendo de maneira ininterrupta e natural.

Com a primeira parte finalizada, houve um intervalo de vinte minutos, momento que pude me levantar para encontrar alguns amigos que também estavam presentes. Novamente, foi extremamente satisfatório saber que quem estava ali era realmente fã da franquia, e que haviam até mesmo cosplayers mostrando seu carinho pela marca com ótimas caracterizações.



Após o fim do intervalo, a segunda parte teve seu inicio, dessa vez intitulada “Music from Kingdom Hearts III - World of Tres”, e seguiu a ordem:
"Face My Fears -KINGDOM Orchestra Instrumental Version-"
"Symphonic Suite - World of Tres I: Of Gods and Toys"
"Symphonic Suite - World of Tres II: Tangled with Scares"
"Symphonic Suite - World of Tres III: A Frozen Fracas"
"Symphonic Suite - World of Tres IV: A Pirates Tale"
"Symphonic Suite - World of Tres V: A Hero’s Journey"
"Overture to the Decisive Battle"
Um divertido momento ocorreu durante a apresentação de “Of Gods and Toys”, que tocou as músicas dos mundos de Hercules e de Toy Story. Durante o tema do mundo dos brinquedos, a orquestra executou um dos efeitos sonoros somente estalando os dedos, para a surpresa de todos ali presentes. Já em outras faixas, o coral se fez essencial para dar mais intensidade para as músicas.

Continuando a mostrar cenas do mais novo título - que não pouparam spoilers para aqueles que não terminaram a aventura -, nesse momento a minha ficha começou a cair, pois a minha frente estavam registros de uma jornada que começou 17 anos atrás com o lançamento do primeiro jogo, parecendo uma espécie de despedida.



Ao contrário da primeira parte, a segunda englobou as faixas individuais de cada mundo inédito no terceiro título da franquia. Outro detalhe interessante é que em todas elas, as músicas tocadas eram divididas entre os temas únicos de cada mundo, assim como seus temas de batalha e outros temas que envolviam momentos específicos da história, cujas transições ocorriam de maneira natural e fluida, com seus momentos muito bem representados no telão.

Após o término dessas faixas, "Simple and Clean -KINGDOM Orchestra Instrumental Version" também foi tocada, enquanto os créditos de KH III subiam. Após ela, Yoko Shimomura voltou novamente ao palco para agradecer imensamente aos fãs pelo suporte à franquia durante todos esses anos e, como prova de sua gratidão, o piano da faixa seguinte "Rhapsody in Tres for Piano, Chorus, and Orchestra" foi tocado pela própria, para a alegria e euforia de todos os fãs presentes. Isso mostrou que além de ser uma exímia compositora, seu talento também se estendia a performances com instrumentos musicais.

Mesmo com tudo o que fora apresentado, a orquestra ainda teve tempo para mostrar uma última faixa, uma versão orquestrada de “Don't Think Twice”, tema de encerramento do terceiro título, que mostrou o fim, de fato, de Kingdom Hearts III. Mesmo adorando as músicas cantadas pela cantora nipônica Utada Hikaru, as versões orquestradas não deixaram nada a desejar, ainda mais com as cenas no telão. Uma pena que sua faixa “Sanctuary” tenha ficado de fora.

E então acabou. As pessoas começaram a se levantar, enquanto eu e meus amigos ainda estávamos sem acreditar que conseguimos estar presentes nesse evento. Com os olhos marejados, nariz escorrendo e com uma felicidade que, mesmo no final desse artigo, ainda não consigo esquecer e descrever, só me resta dormir e lembrar cada dia de uma noite que fora incrível em tantos aspectos, esperando uma próxima oportunidade de prestigiar o trabalho de tantos nomes talentosos.

Revisão: Farley Santos

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook