O que esperar da Bethesda na E3 2019?

Famosa por seus shooters frenéticos e RPGs premiados, acompanhe nossas apostas para a #BE3.


Com uma lista de respeito apresentada na E3 de 2018, tornando sua conferência em um verdadeiro show, a Bethesda carrega a grande responsabilidade de manter o padrão e corresponder às expectativas do público na conferência deste ano.

Com um histórico de títulos aclamados pela mídia especializada e o público geral, além da quantidade de estúdios sob a sua bandeira,a Bethesda deixa claro que tem os recursos necessários para a tarefa. Será que vai ser esse o caso? Como forma de aquecer nosso hype, apresentaremos a seguir a lista de títulos que esperamos para a conferência de 2019.

Fallout 76 

Após demonstrar o jogo em sua conferência de 2018, a Bethesda elevou a expectativa do público para outro nível. Se o enredo single-player da franquia Fallout já oferecia muitas opções e abordagens diferentes, a chance de viver o tema nuclear pós-apocalíptico com ainda mais liberdade em Fallout 76 (Multi), encantava com as inúmeras possibilidades de uma narrativa construída em ambiente de multiplayer massivo.

Infelizmente o tiro saiu pela culatra, com jogadores experienciando bugs e instabilidade de conexão,além de apresentar uma West Virginia exageradamente desolada, o que desencantou a todos e rendeu uma enxurrada de críticas negativas à empresa.
A premissa era excelente, mas o produto final ficou longe de corresponder às expectativas

A Bethesda, por sua vez,não parece disposta a entregar os pontos com o título. Uma das divisões da Bethesda Game Studios está encarregada de corrigir o game e torná-lo mais atrativo. Após algumas atualizações, é muito provável de anunciarem algum conteúdo adicional na E3 2019, a fim de reverter o resultado negativo.Teríamos um “ressurgimento das cinzas” a caminho?

Wolfenstein: Youngblood 

A série Wolfenstein trouxe títulos de sucesso ao longo de décadas, e o maior exterminador de nazistas parece estar longe de encerrar sua caçada. Em Wolfenstein: Youngblood, BJ abre espaço para suas filhas, Jessica e Sophia Blazkowicz, assumirem o protagonismo da trama.
O modo cooperativo é o maior atrativo: jogue com amigos ou deixe a IA assumir o controle da outra irmã


Fruto da parceria entre a Machine Games (estúdio original da franquia) e Arkane Studios (convidada responsável pelo level design), o spin-off promete trazer elementos novos para a franquia como uma experiência cooperativa na campanha principal.
Seria sonhar demais por um pequeno teaser de Wolfenstein III?


Rage 2

O título recém-lançado da Avalanche Studios em parceria com a id Software teve uma receptividade positiva entre a mídia especializada e o seu público-alvo. Rage 2 (Multi) parece uma fusão entre Far Cry e Mad Max repleta de tiroteios frenéticos e confrontos com veículos armados de tirar o fôlego.

Com todo um calendário de pós-lançamento estipulado, é bem provável que o jogo dê as caras para anunciar alguma de suas expansões.
O apocalipse insano de Rage 2 ainda tem muita estrada pela frente

Arkane Studios

A casa de Dishonored recentemente tem atuado apenas como apoio a outros estúdios. Desde Dishonored: Death of the Outsider (Multi) que o estúdio não traz um título próprio. Isso é parte do atrativo da E3, o inesperado: poderíamos criar expectativa de uma nova IP?
Dishonored foi uma franquia de sucesso que explorou elementos alternativos muito bem-vindos para um jogo em primeira pessoa

Tango Gameworks

Outro estúdio que não dá as caras há algum tempo. A Tango Gameworks tem em seu currículo a franquia de survival horror The Evil Within, responsável por trazer uma narrativa visceral e repleta de mistérios, com um estilo que se assemelha ao de Silent Hill.
A atmosfera macabra e com muito gore é um dos pontos positivos da série
Os dois jogos lançados se saíram muito bem, figurando entre os melhores do gênero nas duas últimas gerações. Não é a para menos, pois a série contou com a presença da lenda do survival horror (e fundador do estúdio), Shinji Mikami. Seria incrível ver um projeto anunciado durante a conferência deste ano trazendo novamente a visão do famoso desenvolvedor de Resident Evil.

Doom Eternal

O shooter de maior sucesso da Bethesda não poderia ficar de fora da conferência. A mostra realizada na última QuakeCon deu muitos detalhes do que esperar da continuação do premiado reboot de Doom, deixando os fãs com anseio por mais.
Doom Slayer está mais do que pronto para vestir seu elmo mais vez e dizimar as hordas do inferno

O que se sabe até o momento, é que o título conta com a equipe original de Doom (2016). E será o primeiro a utilizar o novo motor gráfico id Tech 7, trazendo mais detalhes ao ambiente sem perder a fidelidade de texturas de sua última versão. O multiplayer, que no último jogo não fez muito sucesso, dessa vez está sendo desenvolvido internamente, ao contrário de seu antecessor que teve o desenvolvimento terceirizado. Uma versão para Switch está em produção pela Panic Button.
Prepare-se para rever os famosos demônios da franquia impiedosos como nunca

Que a id Software possa matar a nossa sede trazendo ainda mais brutalidade e criaturas horrendas em um novo trailer de Doom Eternal — quem sabe com direito a data de lançamento?

Nem uma palinha?

Embora tenham aparecido na última E3, o novo título sci-fi da Bethesda, Starfield e a continuação tão aguardada: The Elder Scrolls VI não devem abrilhantar a apresentação desse ano. A informação veio do diretor e produtor da empresa, Todd Howard, que deixou claro que, apesar do apelo do público, será necessário paciência, pois trata-se de títulos em sua fase inicial de desenvolvimento.
Dois anúncios que causaram muito alvoroço na E3 de 2018 e que, pelo visto, devem demorar a receber novas informações

É uma pena, pois seriam dois excelentes reforços para o show. Ainda assim, a Bethesda já demonstrou que sabe muito bem como conduzir seus eventos. Resta apenas a torcida para que as nossas expectativas não sejam só atendidas, mas superadas.

Ficou algum título de fora? Não deixe de compartilhar conosco suas apostas sobre a #BE3!

Revisão: Giba Hoffmann

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook