Análise DLC

The Elder Scrolls Online: Wolfhunter (Multi) te coloca como caça e caçador em conteúdo opcional

Novo DLC de The Elder Scrolls Online apresenta novas dungeons e itens que levam o jogador para embate contra licantropos.

The Elder Scrolls Online (Multi) é um dos MMORPGs mais populares da atualidade, rivalizando de igual para igual com outros titãs do gênero como Final Fantasy 14 (Multi), Black Desert (Multi) e World of Warcraft (PC).  Tendo passado por grandes reformulações desde o seu lançamento em 2014, a Zenimax Online, subsidiária da Bethesda responsável pelo título, agendou uma chuva de conteúdo extra para 2018. Uma das maiores novidades foi o novo capítulo de expansão que trouxe a ilha de Summerset para o jogo. Agora recebemos um novo DLC, não tão extenso como o Capítulo dos Altos Elfos, mas bem divertido. Veja agora o que The Elder Scrolls Online: Wolfhunter (Multi) traz de novo para Tamriel.


Porém, antes de começarmos, vale lembrar que este é um pacote de DLC totalmente opcional, como todo o conteúdo extra disponível para The Elder Scrolls Online. Assim, não é obrigatório sua aquisição para ter acesso ao conteúdo ending game de ESO. Além disso, membros da assinatura ESO Plus recebem automaticamente o DLC Wolfhunter, bem como todos os outros pacotes opcionais, de modo gratuito enquanto tiverem a assinatura. Agora vamos à análise.


Os lobisomens como foco

Wolfhunter é um pacote relativamente pequeno de DLC que traz duas novas dungeons, um mapa de campo de batalha novo e, além disso, alguns itens e colecionáveis extras. Porém, junto com esse conteúdo opcional, é de praxe que a Zenimax também lance atualizações que sirvam para todos os jogadores de modo a nivelar o conteúdo opcional com o que já temos no jogo base.

Assim, juntamente com Wolfhunter, The Elder Scrolls Online recebeu também o update 19, que traz novas atualizações, itens e, principalmente, reformulações nas mecânicas envolvendo os lobisomens. Caso você não saiba do que estamos falando, ESO possui opções de jogo para que seu personagem, ao longo de sua jornada, possa virar tanto um vampiro como um licantropo. Essa última mecânica é justamente o foco de boa parte das atualizações de Wolfhunter.



Mas como todo bom conteúdo de ESO, temos um background estabelecido para justificar os acréscimos de Wolfhunter. No contexto do jogo, Hircine, um dos príncipes Daedras, hospedou em seu reino a chamada “Grande Caçada”, uma legião de licantropos. Em conjunto com isso, um destes monstros começou a juntar outra legião em Tamriel que pode ameaçar a todos. Este é o enredo que guia as duas dungeons lançadas com o DLC.

Na prática, a árvore de habilidades dos personagens com licantropia recebeu modificações válidas para todos os personagens, independente de terem o DLC ou não. Essas mudanças fazem com que a evolução do personagem enquanto um lobisomem possa ser mais focada na ferocidade e força de combate. Com isso, diversas habilidades já existentes na árvore dos lobisomens receberam atualizações.



Essas atualizações se mostraram bastante interessantes, uma vez que facilitam algumas mecânicas de combate dos licantropos, tornando a experiência mais dinâmica do que antes. Porém, jogadores veteranos precisam ficar atentos, pois algumas modificações acabam invertendo o efeito de algumas habilidades, o que pode ser perigoso para os desavisados. Assim, reler tudo o que todas as suas habilidades fazem e buscar guias atualizados na internet são boas táticas.

Quando a caça vira caçador

Como dito anteriormente, Wolfhunter traz duas novas dungeons para The Elder Scrolls Online. A primeira, chamada de Marcha dos Sacrifícios (March of Sacrifices no original), apresenta o desafio imposto pelo príncipe Daedra Hircine, que leva seu rosto em boa parte das artes promocionais do DLC. Durante essa masmorra, os jogadores precisam escapar do campo de caça de Hircine, onde grandes predadores de diversos tipos rondam esperando por suas presas.



A intenção da masmorra é deixar  a linha entre caçador e presa bem tênue, de modo que hora nos sentimos no comando da situação e, no instante seguinte, precisamos nos reagrupar pois estamos na posição de caça. O local de conflito constante deixa claro que precisamos encontrar Indrik, um monstro que serve como desafio final da dungeon. O interessante é receber benefícios do próprio Príncipe Hircine ao final da missão. 

No que tange o visual do lugar, só podemos dizer que é fantástico. Por boa parte da jornada podemos ver o próprio príncipe em tamanho colossal observando tudo, o que dá um quê épico à jornada. Enquanto isso, as nuances do campo de caça desafiam o jogador principalmente por seu espaço mais aberto, que acaba enganando e escondendo criaturas de nossa vista, gerando situações de emboscada para os desavisados.


Invadindo a guarnição dos lobisomens

A segunda masmorra disponibilizada em Wolfhunter é a Bastilha do Caçador Lunar ( ou Moon Hunter Keep no original). Nela, a lobisomem conhecida como Vykosa dominou a bastilha que dá nome à dungeon e está organizando um exército de licantropos sem precedentes, reunindo-os no local. A missão dos jogadores, assim, é invadir a guarnição e enfrentar as hordas monstruosas a fim de impedir que Vykosa consiga juntar um exército grande o bastante para ameaçar Tamriel.

Indo em uma direção oposta a da Marcha dos Sacrifícios, a Bastilha do Caçador Lunar apresenta caminhos muito mais estreitos e em ambientes fechados, surpreendendo muito mais por celas que abrem sozinhas e monstros inesperados ao virar o próximo corredor. Além disso, espere por licantropos diversificados por aqui, uma vez que novos monstros estão disponíveis.

O visual dessa dungeon não é tão estonteante ou épico como o da anterior, mas seu level design é tão bom quanto, deixando a exploração bem desafiadora e divertida. Ambas as masmorras podem ser completadas em modo Normal, Veterano e Veterano Difícil, tal como a maioria das dungeons do jogo. Por fim, basta acessar qualquer uma das duas dungeons pela primeira vez para ganhar um item exclusivo de aparência: um chapéu de caçador de lobisomens que lembra bastante o estilo de Van Helsing e companhia.


O Posto Avançado de Istirus

Saindo das dungeons, temos também um novo battleground prontinho para quem adquirir o pacote Wolfhunter. Essa  arena fica localizada ao longo da fronteira sudoeste de Cyrodiil e conta com uma arquitetura bem parecida com a presente no reino vizinho, onde lutamos a Guerra das Alianças. 

O campo de batalha é bem diferenciado dos demais, com uma exploração do campo de forma diferenciada dependendo da sua facção. É isso mesmo, o mapa não é exatamente simétrico, fazendo com que a experiência de combate, mesmo que nivelada, seja distinta para cada time participante. 



Isso faz dele um dos mapas mais únicos de combate em grande escala assim. Por conta dessa assimetria, é preciso estudar bastante a estratégia utilizada por sua facção, uma vez que cada uma terá vantagens e desvantagens diferentes em campo, deixando a batalha muito mais realista e dinâmica do que antes.

Além disso, o Posto Avançado tem outra grande novidade: a possibilidade de usar montarias! É isso mesmo, chega de atravessar mapas de batalha a pé para enfrentar seus inimigos, em Istirus Outpost, como é chamado originalmente, é possível atravessar o campo de batalha de modo muito mais rápido, poupando estâmina dos guerreiros para o combate em si.


Conteúdo extra que vale a pena

Sendo um DLC, o conteúdo de Wolfhunter não é essencial para se jogar The Elder Scrolls Online. Porém, sua diversidade o deixa com bons pontos para ser um ótimo acréscimo para quem está antenado nesses conteúdos. O set completo de caçador de lobisomens é bem bacana e deixa o personagem com mais um estilo interessante de luta, além do novo campo de batalha, válido para todos os jogadores, ser um dos mais inovadores até então.

Porém, são as dungeons que mais chamam atenção no novo pacote, já que são seu carro chefe. Trazendo os lobisomens para os holofotes, o conteúdo extra combinado com o update 19 deixa os combates entre licantropos bem divertidos e dinâmicos, além das masmorras serem um espetáculo a parte, comparáveis às melhores masmorras do jogo. Se você tem 1500 crowns de bobeira ou é membro ESO Plus, com certeza vale a pena dar uma conferida em Wolfhunter.



Matéria produzida com cópia digital cedida pela Bethesda.
Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, onde é Redator e Diretor. Começou sua vida gamer bem cedo no NES e hoje divide seu tempo entre games antigos e novos. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico. Geralmente é visto em alguma discussão no Facebook ou no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook