Análise DLC

The Elder Scrolls Online: Summerset (Multi) traz excelentes novos conteúdos para a franquia

Preparados para conhecer a terra dos Altos Elfos? Summerset é a mais nova expansão de ESO e garante ótimo conteúdo extra.

The Elder Scrolls Online (Multi) é um dos principais MMORPGs da atualidade. Com uma popularidade crescente como resposta a um serviço de atualizações de qualidade, o game da Zenimax está cada vez chamando mais a atenção do grande público. Em junho, tivemos o lançamento do segundo pacote de expansão do game (Chapter). Em Summerset, o território dos Altos Elfos está disponível, com novas missões, novos mapas e um visual fantástico!


Respeitando os fãs da franquia e novos jogadores, Summerset traz conteúdo o suficiente para agradar todas as tribos, desde os amantes de PVE até os seguidores religiosos do roleplay. Entre as maiores relevâncias do novo capítulo de ESO está, sem dúvidas, o fato de tratar de conteúdos até então apenas citados na franquia, como a terra natal dos Altos Elfos (que não aparece desde The Elder Scrolls: Arena) até as habilidades da Psijic Order.

Uma nova introdução

Summerset, entre suas novidades, apresenta todo um enredo novo para personagens criados no Chapter. Até a própria introdução do game foi modificada, com um prelúdio da sequência de missões que dita a jogatina durante a parte inicial das aventuras na ilha dos Altos Elfos. A premissa, mesmo que básica, agrada bastante, mostrando o território original dos elfos mais nobres da franquia.

No contexto da história, os Altos Elfos são os responsáveis por trazer a magia para o mundo de Tamriel. Na história, a rainha Ayrenn abre as fronteiras de Summerset para novos visitantes, justificando que jogadores de todo o continente possam agora visitar o pomposo local, independente de sua raça.

Porém, essa abertura de fronteiras também aumenta o risco de invasores indesejáveis e é aí que nossos personagens entram. Isso porque as missões e explorações que fazemos nos levam a descobrir que uma força maligna tem por objetivo invadir Summerset. Se você está imaginando reviravoltas políticas, assuntos referentes aos Daedric e situações complexas, você está no caminho certo, pois o enredo de Summerset segue exatamente essa lógica. Para fãs da franquia, está aqui uma ótima expansão da história, trazendo conteúdo rico em detalhes e tramas interessantíssimas.


O novo tutorial apresentado em Summerset é bem curto, mas eficaz. Em uma passagem rápida por outra dimensão, nosso personagem tem algumas boas oportunidades de testar mecânicas de combate, de exploração e acesso aos menus. A introdução aqui lembra bem mais os jogos single player da franquia Elder Scrolls do que o que vimos no ESO até então.



Já nas missões em si, após o tutorial, o início é bem padronizado, com missões típicas de outros MMORPGs que são conhecidas como “pombo correio” (missões de você enviar recados de um NPC para o outro até que tenha um mínimo de noção de onde você está). Entretanto, passando essas missões iniciais mais monótonas, você passa a ser livre para explorar toda a enorme ilha de Summerset, que é bem atraente aos olhos.

Conhecendo a belíssima ilha dos Altos Elfos

Mesmo que os aspectos visuais de Elder Scrolls Online não tenham sofrido uma grande evolução, a ambientação de Summerset é muito bonita aos olhos. O visual tropical verdejante é lindíssimo, com praias cristalinas, árvores floridas e campos verdejantes. Poucos são os locais destruídos pela guerra, como vemos na maior parte de Tamriel. Porém, aqui é muito mais comum se deparar com ruínas do povo élfico mais antigo.



O foco visual de Summerset, sem dúvidas, é a iluminação. Seja em raios de sol incríveis, reflexos na água do mar ou de lagos, um céu azul belíssimo ou até colunas de luz em territórios mágicos, tudo na ilha dos Altos Elfos é repleto de luz. 

A ilha ainda apresenta um ecossistema que dá a sensação de estar completamente vivo. Desde o início da jornada pelas terras élficas diversos territórios podem ser explorados, o que é ótimo para os mapeadores de plantão. Pelo caminho, inúmeras criaturas exóticas podem ser vistas como grifos, cães de caça, diabretes e unicórnios!



Entre os pontos mais interessantes da ilha de Summerset está um zoológico presente ao sul. Se grifos e unicórnios não são o suficiente para você, aqui você poderá conhecer diversas criaturas mágicas bem exóticas e diferentes, mostrando como o mundo de Tamriel pode ser muito mais rico. Além disso, outro destaque são todas as praias da ilha, muito bem retratadas e com um visual que vale ser apreciado.

Novos desafios e conteúdos muito divertidos

Quanto às missões de Summerset, temos aqui boas justificativas para explorar o game. Mesmo que a falta de foco possa causar um pouco de confusão, principalmente em jogadores novatos, as missões principais e secundárias possuem um enredo muito rico e interessante, retratando a rica história da franquia de forma maestral. O contraste entre a beleza visual e os complexos problemas sociais e culturais existentes no local é o ponto-chave da aventura, o que é excelente.



Em questão de extensão, prepare-se para uma expansão ao pé da letra. Isso porque as missões de Summerset percorrem mais de 40h de jogo, incluindo secundárias. Com marcadores chamativos no mapa, cavernas e masmorras bem construídas e conteúdo de primeira, marasmo é algo praticamente nunca sentido no território de Summerset.

Fora isso, ao longo das explorações do extenso mapa de Summerset, é possível se deparar com criaturas mais fortes do que o normal. Essas são praticamente impossíveis de serem vencidas por um único jogador, fazendo com que a ajuda de estranhos seja muito bem-vinda. Isso faz com que essas batalhas sejam muito divertidas e desafiadoras, se sobressaindo entre os inúmeros embates que presenciamos ao longo do mapa.



Entre todo esse extenso conteúdo, ainda temos a inclusão da Ordem Psijic, da qual o novo capítulo permite que o jogador faça parte. Com isso, é possível usar novas habilidades mágicas que incluem até viagens no tempo, uma mecânica nova bem bacana que permite ao jogador voltar alguns segundos em seus movimentos. E falando em adições mágicas, temos todo o território da Ilha Mística de Artaeum também presente entre as missões, um território inédito incrível que está envolvido na trama dos Psijic.

Expandindo para veteranos e novatos

Summerset faz algo que nem sempre um DLC ou expansão de jogo consegue: expandir conteúdos para jogadores veteranos e novatos ao mesmo tempo. Em comparação aos demais acréscimos feitos até então em The Elder Scrolls Online, o novo capítulo apresenta um salto incrível de acréscimo de conteúdos e histórias. Mas, além disso, os mapas PVE também estão presentes, para agradar os amantes de disputas multijogador.



Superando com folga o conteúdo de Morrowind (mesmo que o mapa do primeiro capítulo pareça maior), Summerset demonstra como a Bethesda e a Zenimax estão preocupadas em não só agradar os já religiosos fãs da série, como também pensam em modos de atrair novos jogadores sempre. 

Sobre os mapas extras, temos um Trial para 12 jogadores na cidade de Cloudrest, voltado para o ending game. Aqui, o território está ameaçado por uma misteriosa força sombria e cabe aos jogadores impedirem a ameaça. O Trial é bem divertido e já garante um conteúdo PVE de primeira, sendo possível escalar as mais altas montanhas da ilha de Summerset no processo.

Porém, não é só dele que Summerset está armado. A expansão dos Altos Elfos também traz uma dungeon em grupo para até cinco jogadores. Fora isso, temos o acréscimo também do sistema de criação de jóias. Aqui, as chamadas Jewelry Crafting Stations passaram a existir tanto na ilha quanto no resto do continente, permitindo que jogadores que não necessariamente tenham o capítulo possam usufruir da atualização.

Conteúdo opcional de primeira linha

Se The Elder Scrolls Online sabe fazer alguma coisa, é convencer seus jogadores a gastarem dinheiro dentro do game. Assim como foi dito em nosso Updated sobre o MMO, todo o conteúdo extra do jogo, incluindo DLCs e Chapters, são opcionais e não impedem nenhum jogador de alcançar os níveis máximos e a ter acesso aos melhores e mais poderosos itens do jogo. Porém, a qualidade do conteúdo apresentado nesses materiais é tão boa que convence a maioria do público de gastar um pouquinho a mais pelas aventuras opcionais.



Seja pela história complexa e rica ou simplesmente pela possibilidade de explorar novos territórios, Summerset entra no hall das melhores expansões de jogos. Se algum lado ficou de fora dessa atualização, talvez poderíamos dizer que é a parte PVP, que apenas recebeu atualizações em seu sistema, sem muito conteúdo extra como um mapa novo ou uma nova classe. Mesmo assim, jogadores amantes dos combates vão poder aproveitar a enxurrada de novos itens que Summerset tem à disposição também, assim como o sistema de joias que pode garantir bons buffs para os combates.

Por fim, fica aqui uma dica de um ótimo sistema de expansão de jogos, que não é obrigatória como muitos outros títulos desse gênero faz, mas que convence os jogadores justamente pelo seu conteúdo excelente. Summerset por si só já é uma grande aventura da saga The Elder Scrolls e poderia muito bem ser um jogo separado caso não fosse um MMORPG. Por fim, que a Bethesda continue fazendo o trabalho primoroso que tem feito com a franquia, afinal, ainda temos mais dois conteúdos extras a serem lançados ainda em 2018 para ESO.

Revisão: Marília Carvalho
Matéria produzida com cópia digital cedida pela Bethesda.
Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, onde é Redator e Diretor. Começou sua vida gamer bem cedo no NES e hoje divide seu tempo entre games antigos e novos. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico. Geralmente é visto em alguma discussão no Facebook ou no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook