Blast from the Past

Soulcalibur (Multi), a fusão entre a alma e a Excalibur

Conheça as inovações técnicas de Soulcalibur, considerado um dos melhores games de todos os tempos.

Depois do sucesso de Soul Edge (PS1), devido seu sistema de luta tridimensional e a mecânica de 8-Way Run, o produtor Hiroaki Yotoriyama decidiu dar um novo nome a sequência do jogo de luta como forma de mostrar a nova direção que a franquia seguiria. Então em 1998, foi lançado o título Soulcalibur (Multi), da Project Soul.

A chegada da Excalibur

O jogo de luta Soulcalibur representou mais do que uma sequência do jogo anterior, mas foi a revitalização da série Soul. A franquia passou a focar na espada Soul Calibur, uma arma criada para combater o espírito maligno da Soul Edge. Inicialmente, a lendária espada Excalibur, pertencente ao líder britânico Rei Arthur no século V, seria usada como resposta ao mal da Soul Edge, contudo os produtores optaram pelo termo Soul Calibur, uma junção das palavras Soul, de Soul Edge, e Calibur da Excalibur.

A equipe de desenvolvedores da Project Soul, trabalhou lado a lado com a equipe de Tekken 3 (PS1), da Namco, para aprimorar as mecânicas que fizeram sucesso no primeiro título da série Soul. Assim, um aprimoramento da movimentação em 3D, bem como dos combates armados tiveram lugar em Soulcalibur. Uma colaboração que deu tão certo que o jogo foi o segundo título mais vendido do Dreamcast e vencedor do E3 Game Critics Award em 1999 como melhor jogo de luta.

Continuação com novidades

As novas mecânicas do jogo de luta permitiram que Soulcalibur ampliasse os modos de jogo disponíveis, assim o título trouxe Arcade Mode, VS Mode, Time Attack, Team Battle, Survival, Training Mode e Missions Mode. Este último consistia em um modo missão, onde os personagens deveriam passar por diversos níveis para ganhar pontos e desbloquear conteúdos extras como artes conceituais, trajes inéditos e outros.

Soulcalibur segue os acontecimentos três anos depois de Soul Edge, em 1587. Após Siegfried se tornar o hospedeiro da Soul Edge e se transformar em Nightmare, ele e seus seguidores causam uma onda de matança pela Europa para saciar a sede de sangue da Soul Edge e tirá-la de seu estado enfraquecido. Enquanto isso, um grupo de guerreiros que conheceu os horrores de Soul Edge se unem para combatê-la com três armas sagradas.


Todos os personagens do título anterior retornam, com exceção de Li Long. Soulcalibur traz o acréscimo de 10 novos lutadores: Arthur, Astaroth, Edge Master, Ivy, Kilik, Lizardman, Maxi, Nightmare, Xianghua e Yoshimitsu. Com o aprimoramento do sistema de luta armada, cada personagem possui um estilo de luta e arma melhores definidos, como katana, machado de batalha, espada e escudo, nunchaku e outros.

Home stages e um novo lar

A série Soul trabalha com o conceito de home stage, que consiste em cenários ligados a história de determinados personagens. Por exemplo, o The Adrian and The Fortress é o ambiente que representa toda a história de Cervantes de León; a cidade City of Water é o lar de Siegfried; e The Coliseum é a casa de Rock. Nesse sentido, Soulcalibur apresenta uma expansão dos cenários originais e faz um diálogo consistente com o antecessor.



Soulcalibur inaugura uma repaginação da franquia e foi responsável por colocar a série Soul no hall dos grandes jogos de luta. A obra se tornou um representante do gênero de luta armada aliada a uma história intensa.
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no Twitter ou DeviantArt ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook