Jogamos

Análise: Tesla vs Lovecraft (PC), ciência e sobrenatural se enfrentam com muito tiroteio

Nikola Tesla e seu mecha contra H.P. Lovecraft e seus monstros de terror.

O conflito entre ciência e sobrenatural teve seu auge de rivalidade no século XIX, quando a teocracia dominava a sociedade e o campo científico tinha diversos avanços que entravam em conflito com as crenças sobre o mundo metafísico. O top-down shooter de arena Tesla vs Lovecraft (PC), da 10tons, resolve por fim neste conflito de maneira bem criativa: colocando o inventor austríaco Nikola Tesla contra o escritor estadunidense de terror cósmico H.P. Lovecraft.

Engenharia mecânica vs. ficção científica

Nikola Tesla foi um inventor do campo da engenharia cujos principais trabalhos conhecidos são da área de eletricidade, como a Bobina de Tesla, a transmissão sem fios, o Raio da Morte, entre outros inventos que mudaram o mundo. Neste mesmo cenário, seu contemporâneo H.P. Lovecraft se tornava um conhecido escritor de ficção. Suas obras que mesclavam terror e elementos de fantasia e ficção científica começavam a ganhar notoriedade, como os clássicos O Caso de Charles Dexter Ward (LOVECRAFT, 1941), O Chamado de Cthulhu (LOVECRAFT, 1928) e Sombras Perdidas no Tempo (LOVECRAFT, 1936).

Tesla vs Lovecraft começa sua história em uma apresentação pública de Nikola Tesla de seu novo invento: a Bobina de Tesla na cidade de Arkham. De repente, a apresentação é interrompida por H.P. Lovecraft, que acusa o inventor de estar brincando com assuntos além de sua compreensão. Depois de ser retirado do palco e levado para prisão, Lovecraft decide se vingar e provar sua teoria sobre o sobrenatural. Então ele invoca os monstros de seus livros para atacar o laboratório do inventor. Após o incêndio e invasão do laboratório, Tesla utiliza suas invenções como armas contra o ataque das criaturas sobrenaturais.


Top-down shooter frenético

O gameplay de Tesla vs Lovecraft possui uma fluidez ocasional. O jogo funciona bem até metade das mais de trinta fases. Contudo, conforme o número de inimigos aumenta, o jogo sofre com travamentos e atrasos de resposta aos comandos. Apesar da dificuldade causada pelo lag, o gameplay é muito divertido e frenético, desses que o jogador não tira o dedo do gatilho em meio a as multidões de monstros lovecraftianos.

Grande parte da diversão dos tiroteios está no jogo possuir uma grande variedade de armas e melhorias baseadas cientificamente nas invenções de Nikola Tesla, o que atribui um valor adicional aos instrumentos de combate, pois eles possuem uma lógica dentro do jogo como Death Ray Gun, Rapid Tesla Gun, Tesla Shotgun, Gauss Shotgun, Gauss Assault Rifle e Ball Lighting Gun. Além das armas com a tecnologia Tesla, também há opções de armamentos comuns.


As melhorias e armas adicionais são conseguidas através dos desafios secundários de cada fase, que recompensam o jogador com habilidades especiais como teletransporte, armadura mecha, raios que caem periodicamente contra os inimigos, efeito repulsor, entre outros poderes que são extremamente úteis durante os combates cada vez em maior número e dificuldade de inimigos.

Falando em inimigos, o top-down shooter traz monstros icônicos das obras de H.P. Lovecraft em uma enciclopédia especial dedicada aos Mitos de Cthulhu. Criaturas como Dagon, Abissais, os monstros das chamas, Flying Polyp, Shoggoth e o famoso Cthulhu encabeçam o gameplay e as cutscenes. O game faz um excelente equilíbrio entre as obras de Tesla e Lovecraft, trazendo o melhor dos dois mundos.

"Nas Montanhas da Loucura"

Tesla vs Lovecraft possui uma premissa divertida, mas os problemas de lag prejudicam fortemente um jogo, que é essencialmente composto por tiroteios frenéticos e hordas de inimigos. Além dessa grave falha, o top-down shooter possui uma campanha curta e repetitiva pela clássica cidade de Arkham. Os cenários se classificam como diferentes, mas, na prática, percebemos poucas mudanças de rotas, arquitetura e inimigos.

O fator replay é diretamente afetado por essa falta de variação nos cenários, pois torna o gameplay muito cansativo. O jogo possui dois finais, sendo o segundo desbloqueável apenas após o jogador fechar o game uma segunda vez. As cinemáticas são bonitas, ao estilo de animação em 2D, porém é pouco recompensador para o jogador passar por todos os desafios outra vez para conhecer um final alternativo que essencialmente possui as mesmas consequências do primeiro.


Outro grave defeito é a batalha final com H.P. Lovecraft, completamente apática e sem emoção. Os personagens que dão o nome ao título do jogo sequer chegam a se enfrentar diretamente, é mais uma questão de hordas de inimigos tentando impedir Tesla de alcançar determinado objetivo. Uma experiência decepcionante para o jogador que espera uma louca batalha entre os dois gênios da modernidade.

No fim das contas, Tesla vs Lovecraft é um jogo divertido e que entretém aqueles que procuram um game simples e rápido para passar o tempo, bem como agrada os fãs com referências aos principais trabalhos do inventor austríaco e o escritor estadunidense, contudo o jogo tem pouco a oferecer além de seu fanservice.

Prós

  • Armas e melhorias baseadas nas invenções científicas de Tesla;
  • Bom nível de desafio;
  • Enciclopédia de monstros icônicos de H.P. Lovecraft;
  • Tiroteios divertidos;
  • Variedade de inimigos.

Contras

  • Batalha final anticlimática;
  • Campanha curta;
  • Cenários repetitivos;
  • Fator replay não recompensador;
  • Travamentos e atraso de resposta quando há muitos inimigos.
Tesla vs Lovecraft — PC — Nota: 7.5
Revisão: João Pedro Boaventura
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no Twitter ou DeviantArt ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook