Jogamos

Análise: Astervoid 2000 (PC), um fliperama em sua casa

Arcade da Mad Capacity é um convite à nostalgia.

Jogos arcade foram muito populares na década de 1970 e 1980. Incorporados aos fliperamas, esses games integram a história de vida de muitos gamers que passaram a infância se divertindo com os amigos nestes locais de sociabilidade através de partidas de jogos eletrônicos. Apesar de serem considerados por muitos como parte do passado, os fliperamas ainda são muito populares no Japão e podem ser encontrados em lojas especializadas de games, shoppings, entre outros comércios. Contudo, o arcade Astervoid 2000 (PC), da produtora indie Mad Capacity, leva esses anos de nostalgia diretamente para o conforto da sua casa.

Relembrando Asteroids

A ideia de Astervoid 2000 é simples: sobreviver. Tal como no arcade clássico Asteroids (Multi), da Atari de 1979, em Astervoid 2000 seu objetivo é desviar de asteroides enquanto atira em outras naves espaciais pelo máximo de tempo que conseguir. É um estilo de jogo baseado em altas pontuações e que incentiva o jogador a sobreviver pelo maior tempo possível para deixar o seu nome no placar dos melhores.

A premissa do jogo é atirar e desviar de inimigos, sejam eles naves espaciais ou uma chuva de asteroides. Desse modo, ele se torna um game popular para competições entre amigos ou para reunir a família numa aposta de quem se dá melhor como o Han Solo de Astervoid 2000. Por seu formato arcade, dificilmente o jogador se cansa das jogatinas, pois tudo é muito rápido e divertido. Além disso, a exibição do placar das melhores pontuações ao término de cada rodada é um incentivo a mais para os gamers almejarem o primeiro lugar do ranking.


Rápido e caótico

A jogabilidade de Astervoid 2000 é simples: movimentar-se e atirar com a ajuda de pequenos boosts de energia através do espaço sideral. O gráfico em 8 bits traz todo o clima nostálgico dos primeiros games do gênero e transformam a experiência em uma viagem ao passado. Com comandos simples e arte retrô, Astervoid 2000 faz qualquer um se sentir nos anos de 1980.

O gameplay é composto por ondas de inimigos, que aumentam em número e dificuldade a cada fase concluída. As crescentes ondas de adversários incluem naves espaciais maiores e mais difíceis de serem destruídas, maior número de naves inimigas e chuva de meteoros com mais frequência, o que obriga o jogador a se tornar cada vez mais rápido no controle de sua nave, desviando e atirando sem parar.


São seis tipos de naves, de facções diferentes, para escolher e jogar contra o computador ou no modo cooperativo de até quatro pessoas. As naves espaciais não possuem diferenças de atributos, mas servem para o jogador pilotar aquela que mais lhe agrada, seja pela cor, pelo modelo, pelo nome ou pela facção a que pertence. Dessa forma, o sucesso da missão depende unicamente das habilidades do gamer.

Viagem para o ano 2000

Como o próprio nome sugere, Astervoid 2000 possui alguma herança do segundo milênio, em especial a sua trilha sonora. Músicas instrumentais eletrônicas dão o tom das aventuras espaciais, no melhor estilo techno da época. Os temas das batalhas estelares trazem à memória ícones da dance music dos anos 2000, principalmente o eurodance, como a banda belga Lasgo, a cantora italiana Erika e o grupo alemão Groove Coverage.


Astervoid 2000 atende e supera as expectativas. A Mad Capacity fez um trabalho bonito, divertido e nostálgico para os gamers veteranos, colocando o arcade em cena para a nova geração de jogadores. Game obrigatório para aqueles que respeitam a história dos jogos eletrônicos.

Prós

  • Arcade fluído;
  • Arte 8 bits clássica;
  • Elevado nível de desafio;
  • Relembra os fliperamas;
  • Respeito à história dos videogames.

Contras

  • Nenhum.
Astervoid 2000 — PC — Nota: 10
Versão usada para análise: PC
 Revisão: Érika Honda

Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt, Wattpad ou Twitter ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook