Jogamos

Análise: MultiVersus corrige seus erros do passado e ressurge como uma boa opção de jogatina online e gratuita

Com uma combinação inusitada de personagens, o jogo de luta da Warner Bros. consegue ser divertido e viciante para quem gosta de juntar a galera.

em 21/06/2024
Vamos fazer uma breve viagem no tempo para quando, em 2022, MultiVersus foi lançado e trouxe em seu elenco uma mistura improvável de personagens que pertencem à Warner Bros. A ideia era colocar nomes como Salsicha, Batman, Pernalonga e Arya Stark em batalhas à la Super Smash Bros. Convenhamos que os clones de SSB existem aos montes, mas o fato de MultiVersus trazer franquias variadas e de maneira gratuita chamou bastante a atenção dos jogadores.

Os meses passaram e a falta de inovações derrubou a popularidade do jogo, que estava em Beta Aberto segundo os desenvolvedores, mesmo já possuindo conteúdos pagos à época. Sendo assim, em junho de 2023 MultiVersus foi retirado de todas as lojas virtuais, com o intuito de passar por algumas melhorias e incrementos e ser relançado em algum momento de 2024. Pois bem, este momento chegou.

MultiVersus voltou, com um elenco mais robusto, mecânica de combate balanceada, modos para jogo solo e multiplayer, online e local, e claro que com aquela quantidade básica de microtransações, mas sem deixar de ser gratuito.

Salada de cristais universais

Como o nome obviamente sugere, MultiVersus brinca com os elencos de diversas propriedades intelectuais que até então parecem estranhas entre si, mas vale lembrar que crossovers e participações deste naipe não são estranhas entre os personagens da WB. A turma do Scooby Doo e os personagens de Batman, por exemplo, tem se esbarrado diversas vezes em episódios esporádicos e longas-metragem desde os anos 1970. 

Outro exemplo mais amplo e recente é o filme Space Jam: Um novo legado, de 2021, que não poupa esforços para misturar, além dos protagonistas, outros nomes de estúdios que anteriormente não pertenciam a Warner, como Jason, de Sexta-Feira 13, além de uma infinidade de personagens da Hanna-Barbera e da MGM. Bom, vocês entenderam.

De início temos à disposição 25 personagens:
  • Adão Negro (DC Comics)
  • Arlequina (DC Comics)
  • Arya Stark (Game of Thrones)
  • Batman (DC Comics)
  • Cachorrena (MultiVersus)
  • Finn (Hora da Aventura)
  • Garnet (Steven Universo)
  • Gigante de Ferro (Gigante de Ferro)
  • Gizmo (Gremlins)
  • Guarda Banana (Hora da Aventura)
  • Jake (Hora da Aventura)
  • Jason (Sexta-feira 13)
  • Lebron James (Space Jam: Um Novo Legado)
  • Marvin, o Marciano (Looney Tunes)
  • Moicano (Gremlins)
  • Morty (Rick e Morty)
  • Mulher-Maravilha (DC Comics)
  • Coringa (DC Comics)
  • Pernalonga (Looney Tunes)
  • Rick (Rick e Morty)
  • Salsicha (Scooby Doo)
  • Steven Universo (Steven Universo)
  • Superman (DC Comics)
  • Taz (Looney Tunes)
  • Tom & Jerry (Tom & Jerry)
  • Velma (Scooby Doo)
De início, temos desbloqueados Salsicha e a Mulher-Maravilha. Para celebrar o (re)lançamento oficial de MultiVersus, o primeiro passe de temporada foi dado de graça a todos que baixarem o jogo, e isso dá direito a ter Jason liberado também. Por fim, ao iniciar o jogo durante sete dias, sem a necessidade de serem consecutivos, o Guarda Banana é adicionado e isso nos dá um total de quatro personagens para começar.

Os demais têm que ser liberados através de compras usando Cristais de Lutador ou Gleamium. Para que o jogador tenha a oportunidade de testar um personagem antes de gastar seu suado recurso, há uma rotação de três lutadores, que podem ser utilizados durante uma semana. Para esta análise, a Warner Bros. concedeu um código que garantiu alguns cristais que servem para a compra de bonecos e cosméticos, e outro que deu acesso direto ao Coringa, que foi o último anunciado.

Esse esquema de compra por diferentes tipos de cristais dá uma oportunidade tanto para quem quer grindar no jogo, quanto para quem quer usar o dinheiro real e garantir tudo de maneira mais acelerada. Entretanto, claro que sempre há ressalvas quando se trata de microtransações.

Os Cristais de Personagem (verdes) são conseguidos com mais facilidade ao subirmos o nível da nossa conta, evoluirmos nos modos de jogo, cumprirmos missões e ganharmos experiência com cada lutador usado. Entretanto, a quantidade necessária para usá-los em uma compra é maior do que isso, sempre de 3 mil para cima, e eles só podem ser usados para aumentar o nosso rol.

Já o Gleamium é muito mais difícil de ser conseguido jogando, pois ele é dado ao atingirmos níveis específicos do passe de temporada, ou na base da compra com dinheiro real. Aí a coisa complica um pouco mais, pois o Gleamium serve não só para personagens, mas para qualquer outro item cosmético, como painéis, animações de explosão, banners, provocações e as centenas de roupas disponíveis.

Para não ser totalmente injusto, o incentivo de dar o primeiro Passe de Temporada de graça para quem baixar o jogo agora é uma boa sacada, pois além de comprar alguns itens com os códigos cedidos para esta análise, também consegui adquirir alguns jogando moderadamente, sem ter que passar horas fazendo grindings longos, e estou com quase metade da lista inteira desbloqueada.

Fica no ar que, ao longo do tempo que as temporadas acontecerem e MultiVersus tiver um suporte (e consequente retorno da comunidade) serão criadas oportunidades para conseguir itens e novos personagens além de pelo uso dos cristais. Além disso, o revezamento semanal de desbloqueios gratuitos ajuda a quebrar o marasmo de sempre jogar com a mesma turma.

Se você faz parte do grupo que não se importa de investir uma graninha de vez em quando, fica o aviso: por mais óbvio que seja o fato de as microtransações serem caras, em MultiVersus elas são um pouco injustas. O Gleamium é muito difícil de conseguir e o custo dos personagens é de 1000, enquanto o das roupas varia entre 500 (incomuns) e 2000 (épicas). O pacote mais barato das lojas virtuais concede apenas 450 unidades de Gleamium, ou seja, será necessário mirar nos mais caros para conseguir desbloquear algo no ato. E eu não quero ser cético, mas não imagino os jogadores gastando seu suado dinheirinho para comprar apenas banners e comemorações.

Uma opção para suavizar isso seria habilitar a compra de alguns itens, mesmo que periodicamente ou os de raridade mais baixa, com Cristais de Personagens. Seria um bom incentivo para que os jogadores investissem nas skins mais básicas e depois até tentassem gastar algum dinheiro nas mais caras, ou nos pacotes fechados com mais de um item.

Fendas temporais e sopapos cartunescos

Para quem não quiser pular de cabeça na pancadaria online, MultiVersus traz as Fendas Temporais, um modo que pode ser jogado tanto sozinho quanto acompanhado por um amigo online, funcionando como uma espécie de Arcade. Nele atravessamos algumas batalhas, que podem ser simples ou com algum modificador maluco que congela os oponentes, ou os transforma em um frango gigante, por exemplo.

Além disso, algumas fases trazem interações diferentes, como disputas de vôlei, pular corda, eliminar alvos que estão pela tela e coletar jóias que devem ser derrubadas de um balão gigante. Toda essa parte inicialmente não tem uma dificuldade elevada, pois serve mais para que as habilidades de cada personagem sejam testadas, pois o prato principal são as lutas em grupo.

No momento há cinco fendas disponíveis, mas é bem provável que mais sejam adicionadas no futuro. Isso faz com que revisita-las, mesmo que para cumprir missões diárias e liberar dificuldades maiores, acabe se tornando um pouco cansativo e repetitivo. Neste modo até é possível contar com um companheiro, mas apenas em rede. Aqui, especificamente, cairia bem uma opção para pelo menos dois jogadores de modo local.

Os lutadores se dividem entre: assassinos, que possuem bons ataques com armas e alguns artifícios; pugilistas, os experts em combate corpo-a-corpo; e os magos, que se resolvem melhor com armadilhas e golpes à distância. E seguindo novamente a cartilha SSB, há um botão para os ataques neutros e outro para os especiais, que alteram suas propriedades junto com um direcional.

É na jogabilidade que está um dos pontos fortes, tanto pelas mecânicas de cada personagem quanto pelas referências próprias de cada um em seus movimentos. As diferenças de movimentação e reação entre cada um são significativas, mas isso não quer dizer que um pouco de prática não te deixe afiado com todas as opções disponíveis.

Por falar em referências, também vale citar o excelente trabalho de dublagem de todos os bonecos disponíveis. E as frases não se limitam a repetecos de momentos famosos das obras originais, mas tiradas feitas especialmente para cada embate, seja Salsicha contra Jason, ou Pernalonga contra Coringa — inclusive recomendo bastante realizarem este embate entre os dois “piadistas”.

MultiPorradaria

E no online, MultiVersus se garante? A resposta é um sonoro sim! Se houve problemas nas versões anteriores do game, agora não há uma sombra sequer de erros de conexão ou instabilidades. Durante a minha análise, realizei mais de 40 partidas, tanto de 1 contra 1 quanto de 2 contra 2, com crossplay ativado, e todas elas foram satisfatórias.

Podemos escolher o matchmaking direto, no qual só escolhemos o nosso personagem e buscamos adversários e companheiros aleatórios, ou customizamos uma sala, escolhendo quem vai participar, qual o tipo de arena ou se a luta será entre times ou cada um por si. A diversão para quatro jogadores também pode acontecer de maneira local. Entretanto, os participantes ficam restritos a escolher apenas quem o dono da conta já liberou.

Como nem tudo são flores, um estranho problema aleatório ocorreu com certa frequência na versão de PlayStation 4. O jogo simplesmente é encerrado quando retornamos ao menu principal após uma luta, seja ela online ou não, ou quando entramos na seção da loja. Mesmo com algumas atualizações já no ar, este problema não foi corrigido e o tempo decorrido não influencia. Ele pode acontecer após 2 horas ou 15 minutos, como no meu caso.

Se divertir de graça sempre vale a pena

Mesmo precisando de alguns ajustes pontuais, MultiVersus conseguiu superar todas as dúvidas que acabou gerando no passado e trouxe uma ótima alternativa para quem quer uma opção para partidas dinâmicas online e locais. O elenco variado e o excelente trabalho de dublagem aumentam o peso positivo deste que, se for tratado direito daqui para frente, tem tudo para ser um dos melhores jogos gratuitos disponíveis atualmente.

Prós

  • Elenco variado e com rotação semanal de disponibilidade;
  • Excelente conexão durante as partidas online, com direito a crossplay;
  • Ter a dublagem criando fases próprias para combates específicos adiciona um charme ao jogo;
  • Golpes e skins criativas, cheias de referência ao legado de cada franquia;
  • Contar com o primeiro Passe de Temporada gratuito ajuda a agilizar a compra de mais lutadores.

Contras

  • As Fendas Temporais se tornam um pouco repetitivas depois de um tempo e não dá para incluir um companheiro de maneira local;
  • O Gleamium é o único tipo de moeda possível para se liberar itens cosméticos, e seu uso está fortemente ligado às microtransações;
  • O jogo dá erro e fecha em momentos aleatórios enquanto estamos nos menus.
MultiVersus — PC/PS4/PS5/Switch/XBO/XSX — Nota: 7.5
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Juliana Piombo dos Santos
Análise feita com cópia digital cedida pela Warner Bros. Games

é amante de joguinhos de luta, corrida, plataforma e "navinha". Também não resiste se pintar um indie de gosto duvidoso ou proposta estranha. Pode ser encontrado falando groselhas no seu twitter @carlos_duskman
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.