Desenvolvedores e diretores se posicionam aos fechamentos de estúdios da Microsoft

Grandes nomes da indústria se revoltam contra as decisões que abrangem a proposta de reestruturação da empresa.

Diretores e desenvolvedores de jogos se posicionam contra os encerramentos de estúdios da Microsoft, incluindo Arkane Austin, Tango Gameworks e Alpha Dog Studios, todos pertencentes à gigante Bethesda. O anúncio desencadeou uma onda de reações imediatas nas redes sociais, com figuras proeminentes da indústria expressando preocupações e críticas contundentes.


Dinga Bakaba, da Arkane, foi um dos primeiros a se manifestar, descrevendo a situação como "absolutamente terrível". Ele aproveitou a oportunidade para destacar a importância de cuidar dos artistas que contribuem para a indústria de videogames.
John Johanas, diretor de Hi-fi Rush na Tango Gameworks, expressou sua decepção, compartilhando suas emoções em relação ao fechamento dos estúdios, afirmando que "nem tem palavras" para descrever a situação.

Alistair Hatch, diretor regional da Bethesda, compartilhou um misto de emoções, descrevendo-se como "raivoso, frustrado, chocado, furioso, sem palavras e perplexo". Ele expressou seu amor pelos estúdios afetados e pelas pessoas talentosas que faziam parte deles. Adam Boyes, CEO da Iron Galaxy, também entrou na discussão, destacando um aumento na receita da Microsoft e lançando uma alfinetada sutil na empresa.


Thomas Mahler, CEO da Moon Studios, trouxe uma perspectiva única, explicando sua decisão anterior de não permitir que sua empresa fosse adquirida por uma grande produtora, citando experiências negativas passadas na indústria. Essas vozes ressoam não apenas como críticas à decisão da Microsoft, mas também como reflexões sobre o estado atual da indústria de videogames e a importância de proteger os criadores e artistas por trás dos jogos.
A Microsoft justificou os fechamentos como parte de uma "repriorização de títulos e recursos", visando investir em projetos de maior impacto dentro do ecossistema da Bethesda. Enquanto a empresa promete oferecer suporte aos funcionários afetados durante suas transições, as repercussões dessas medidas continuam a ser sentidas, gerando incertezas sobre o futuro de projetos como Redfall e a estabilidade dos empregos na indústria.

Enquanto isso, a comunidade de jogadores e a indústria em geral observam com atenção, conscientes das implicações dessas mudanças não apenas nos projetos afetados, mas também no cenário mais amplo dos videogames. O futuro dos estúdios e das equipes impactadas permanece incerto, enquanto a indústria aguarda para ver como essa reestruturação influenciará o panorama dos jogos nos próximos anos.

Fonte: Gamespot

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google