Sindicato dos atores dos EUA busca autorização para estender greve para a indústria de games

O sindicato reinvidica melhorias nas relações de trabalho dos atores que trabalham na dublagem e captura de movimentos para os jogos.


O Screen Actors Guild-American Federation of Television and Radio Artists (SAG-AFTRA), sindicato que representa os atores norte-americanos, e que está em greve geral desde o dia 13 de julho reivindicando melhorias nas relações de trabalho no setor, está em busca de uma autorização para estender a greve para a indústria de games.

Em uma votação realizada nesta sexta-feira (1), o conselho do sindicato votou por unanimidade para enviar um voto de autorização de greve aos membros do grupo, em preparação para as próximas datas de negociação com dez empresas do setor de games. Entre os dias 5 e 25 de setembro ocorrerão as votações que buscam a autorização da greve para o setor.

O contrato atual da SAG-AFTRA com empresas como Activision, Electronic Arts, Insomniac Games, Epic Games, WB Games e outras estava programado para expirar em 7 de novembro de 2022, mas as duas partes concordaram em estender as negociações por mais um ano. As negociações serão retomadas em 26 de setembro, após a nova reunião do sindicato.

O grupo busca um aumento retroativo de 11% nas taxas para os atores que atuam na dublagem e captura de movimentos de para os jogos, seguido por aumentos de 4% e 4%. Indo de acordo com as solicitações que a SAG-AFTRA fez ao AMPTP. A ação também busca as proteções mencionadas anteriormente contra IA que, segundo o sindicato, ameaçam tanto os artistas de captura de voz quanto de performance, sendo mais um ponto crucial na greve que já está em curso para o setor de cinema e televisão, além de outras demandas que visam a segurança e saúde dos profissionais.

“Mais uma vez, a inteligência artificial está colocando nossos membros em risco de reduzir suas oportunidades de trabalho. E mais uma vez, a SAG-AFTRA está enfrentando a tirania em nome de seus membros”, declarou o presidente da SAG-AFTRA, Fran Drescher.

Audrey Cooling, porta-voz das empresas de jogos, divulgou um comunicado dizendo que elas também querem um contrato justo, afirmando que “Todos queremos um contrato justo que reflita as importantes contribuições dos artistas representados pelo SAG-AFTRA em uma indústria que oferece entretenimento de classe mundial a bilhões de jogadores em todo o mundo”. Ele disse ainda que "um acordo que beneficie as duas parte será negociado o mais rápido possível".

Fonte: IGN

Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege